BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

quinta-feira, junho 30, 2016

O fenômeno Xou da Xuxa completa 30 anos

30 de junho de 1986, data da estreia do programa infantil de maior sucesso de todos os tempos, o Xou da Xuxa. Xuxa foi uma modelo bem-requisitada e antes disso havia apresentado o Clube da Criança da TV Manchete. Na internet desta época resta os vídeos intitulados de Xuxa Verde. A autêntica Xuxa fez sucesso. Com muito carisma, na Globo, virou a rainha dos baixinhos, título pelo qual nunca abdicou. Nem todas as outras apresentadoras juntas chegaram perto do fenômeno que foi Xuxa.
De lá pra cá Xuxa mudou. Tem um jeito de perua, algo muito próximo do 'fresco', mas não pense que isso é uma crítica, nem pensar, a rainha envelheceu. Envelheceu bem! Não é mais aquela 'moleca'. Devia forçar menos a amizade, ela não precisa agradar todo mundo. E claro, precisa urgentemente se reciclar. Sobre o Xuxa Meneghel, o atual programa da loira, é fraco, mas não foge muito dos outros da Rede Record e é melhor que o de Eliana, do canal concorrente. Talvez se sairia melhor aos sábados à tarde, com atrações mais populares e com mais tempo no ar. Às segundas, seu programa costuma terminar bem depois da meia-noite e ainda exigem 10 pontos. Gugu, é exceção e, particularmente, é melhor dar 6 ou 8 pontos com um programa que visa apenas ao entretenimento do que levar ao ar entrevistas com bandidos da pior espécie e o pior, humanizando-os. Enfim, a hora não é do Xuxa Meneghel, é de comemoração aos 30 anos da estreia do Xou, com X mesmo, com beijinho, beijinho, tchau, tchau. Com paquitas, paquitos, Praga e Dengue. Momento nostalgia.
Como assim passou tão rápido?
Como assim já passei dos trinta anos?
Como assim as crianças de hoje em dia já não brincam mais de 'dança da cadeira'?
Como assim a Sasha já tem 18 anos?
Como assim virou cultura falar mal da Xuxa?
Por quê?
O fenômeno Xuxa.  A cantora (pero no mucho) Xuxa. Xuxa vendeu muitos discos, CDs, DVDs, muitos mesmo, porque as crianças gostavam dela, e porque as músicas eram legais, gostosas de ouvir, grudavam feito chiclete, e educavam (ainda educam) e ainda tocam nos aniversários. Ainda tocam em baladas. Todo mundo pula (pra frente, pra trás, pro alto) com o Ilariê. A atriz (ela é divertida como atriz) Xuxa. A artista Xuxa. A apresentadora Xuxa. Ninguém pode dizer que ela é ruim como apresentadora. Xuxa é segura como apresentadora. Tem carisma. Talvez esteja má assessorada. Talvez esteja sendo um pouco teimosa.
E viva a turma da Xuxa.




Aos que adoravam as músicas da Xuxa, segue os vídeos de todos os discos do Xou da Xuxa. Ouçam (sem preconceito):



















quarta-feira, junho 29, 2016

Oficial: Ti-ti-ti no lugar de Anjo Mau

A impagável Jaqueline (Cláudia Raia)
Conforme anunciado no último post, a Globo não ia ser tão amadora a ponto de voltar com Alma Gêmea, um grande sucesso de 2006, reprisada em 2009 e muito parecida com Eta Mundo Bom, atual cartaz das seis. Com isso, anunciou o retorno de Ti-ti-ti, de 2010.

  1. Assim como Anjo Mau, Ti-ti-ti é uma adaptação das novelas de Cassiano Gabus Mendes e ambas são assinadas por M. Adelaide Amaral.
  2. A novela é ótima e mesmo que não fosse vale pela Jaqueline (um dos melhores papéis de Cláudia Raia na TV).
  3. Tem os embates de Murilo Benício e Alexandre Borges, mesmo um tanto caricatos, os dois são imperdíveis.
  4. Lembro de torcer muito pelo trio Ísis Valverde, Caio Castro e Guilherme Winter.
  5. Marcela (personagem de Plumas e Paetês, também de Cassiano) era uma mocinha formidável.
  6. Torcia mesmo!
  7. Pode parecer exagero, mas considero Ti-ti-ti a melhor novela das sete desde Quatro por Quatro, 1995.
  8. Realmente, vale a pena ver de novo.
  9. Xuxa participou de Ti-ti-ti (participação especial). Haverá cortes?
Fonte: COLUNA DO FLÁVIO RICCO. Disponível em: <http://tvefamosos.uol.com.br/colunas/flavio-ricco/>. Acesso em: 29 jun. 2016.

Acho que podemos confiar.

segunda-feira, junho 20, 2016

Alma Gêmea no lugar de Anjo Mau?

Alma Gêmea (2006) foi o grande sucesso de Walcyr Carrasco nas novelas no quesito audiência, 39 pontos de média, algo no mesmo patamar de Avenida Brasil (2012). É uma boa trama, mesmo preferindo Verdades Secretas (2015) e O Cravo e a Rosa (2000) de sua autoria. Foi reprisada pela primeira vez em 2009, portanto, não justifica o Vale a pena ver de novo. Por que não Por Amor, de 1997 e reprisada em 2002? Há boas novelas no acervo que nunca foram reprisadas, de sucesso e livres para todos os horários: Sonho Meu (1993), Cara & Coroa (1995), Explode Coração (1995), Esplendor (2000), Andando nas Nuvens (1999), Um anjo caiu do céu (2001), O Beijo do Vampiro (2002), Estrela-guia (2001), Ti-ti-ti (2010), Cordel Encantado (2010), Escrito nas Estrelas (2010), Cheias de Charme (2012) etc.

  1. O ruim da re-reprise é o fato da história lembrar a atual Eta mundo bom! e ainda contar com Flávia Alessandra como a vilã. Cristina lembra Sandra e vice-versa.
  2. Fernanda Souza vale a novela toda.
  3. Marcelo Faria é outro que foi muito bem.
  4. Fernanda Souza & Marcelo Faria são os atuais Camila Queiróz e Kleber Toledo.
  5. Pensem: Alma Gêmea, seguida por Malhação, seguida por Eta mundo bom!
  6. Acho que a Globo está comendo bola.
  7. Enfim, Alma Gêmea, reitero, é sim uma grande novela.
  8. Mas deixem para o ano que vem, já que insistem tanto em sua reprise.
  9. E se é para lançar re-reprise voltem com A Viagem (1994).
  10. Também trata de espiritismo e faria muito sucesso.
Sites (não confiáveis) citam Alma Gêmea como substituta de Anjo Mau. Pelos motivos listados, não creio que a Globo seja tão amadora a tal ponto.

sexta-feira, junho 17, 2016

Morre o Professor Girafales


Meu professor favorito :(


quarta-feira, junho 08, 2016

Escrava mãe, primeiros capítulos

Escrava Mãe é a nova novela da Record, inaugurando o novo horário de novelas do canal, o das sete, e está indo muito bem, com médias de 12 e 13 pontos. Escrava Mãe conta a história da mãe de Isaura, do livro Escrava Isaura, de Bernardo Guimarães, que tanto a própria Record e a Globo já produziram como novelas. Tamanha a qualidade da trama, se a Record tivesse optado por levá-la ao ar logo o término da primeira temporada dos Dez Mandamentos ano passado, com certeza teria segurado a audiência de 20 pontos, conquistada na época. Reitero, a produtora Casablanca caprichou, mas, todavia, entretanto, nem tudo são flores. Considero a trama pouco ágil, muito arrastada. Mesmo com poucos intervalos comerciais, Escrava Mãe parece que empaca de vez em quando.
Dupla de protagonistas dá show de interpretação em Escrava Mãe, da TV Record.

  1. Jussara Freire tem um ótimo personagem nas mãos, mas o tom alto que atriz emprestou a Urraca às vezes me incomoda. 
  2. Luíza Tomé volta ao ar como cafetina. Com a atriz ora gosto ora não consigo nem escutar sua voz, mas os embates com Jussara freire prometem.
  3. A protagonista é um deleite. Linda mesmo! Em todos os sentidos. Gabriela Moreyra é uma boa promessa.
  4. Thaís Fersoza está segura como a vilã-mor M. Isabel. A atriz tem ares de Sandy na vida real. Está maravilhosa.
  5. Pedro Carvalho é outro que segurou bem o protagonista Miguel.
  6. Roberta Gualda forma um belíssimo par com Roger Gobeth.
  7. Jayme Periard está asqueroso. No bom sentido. É o eterno Mike de Despedida de Solteiro, Globo, 1992.
  8. Junno Andrade, ainda não captei se é um personagem sério ou de comédia. É um galã o namorado/marido de Xuxa.
  9. Antônio Pétrin perfeito, tal e qual Henri Pagnoncelli. 
  10. Bete Coelho não gosto. É uma chata. E fraca!
  11. Luís Guilherme parece encarnar sempre o mesmo personagem.
  12. Milena Toscano me alegra.
  13. Zezé Motta é incrível, sempre!
  14. Lidi Lisboa é uma das melhores em cena. Está soberba!
Enfim, apesar dos pesares, Escrava Mãe é uma produção caprichada, e está um patamar acima da temporada número 2 do Moisés.

quarta-feira, junho 01, 2016

Haja Coração, primeiro capítulo

Haja Coração é uma releitura de Sassaricando (1987), do autor Silvio de Abreu. Sassaricando fez enorme sucesso na década de 80 e Cláudia Raia foi o grande nome da novela. Haja Coração teve um primeiro capítulo bem parecido com a segunda versão de Guerra dos Sexos, também de Silvio de Abreu. Guerra dos Sexos 1 foi um sucesso, até mais que Sassaricando. Guerra dos Sexos 2 começou muito ruim. Totalmente sem graça. Tal e qual o primeiro capítulo de Haja Coração. Haja Coração dá sinais de comédia pastelão. Bolo na cara ou cara no bolo tem graça?
Bem amigos, em Eta mundo bom! há muitas cenas que beiram o ridículo, mas funciona, talvez pelo clima caipira da novela. Haja Coração abusa da tecnologia, do colorido, busca conquistar as crianças e os adolescentes, então, nesse caso, menos é mais. Guerra dos Sexos 2 funcionou quando percebeu que poderia ir pra frente apenas com humor sadio. E assim como Guerra dos Sexos, Haja Coração tem história para ir longe. 
  1. Mariana Ximenes está linda como Tancinha. Lembra um pouco a de Cláudia Raia, mas bem pouco. E tem que ser assim, afinal a Tancinha de agora saiu do núcleo coadjuvante para o principal.
  2. Malu Mader, Carolina Ferraz e Ellen Rocche são as deusas da trama. Renata Augusto deve correr junto com as atrizes. Foi bem no primeiro capítulo.
  3. Tatá Werneck eu amo no Multishow. Gostava muito no Comédia ao Vivo MTV. A Valdirene foi outro acerto. Como Fedora é apenas um pouco engraçada, e em se tratando do tino que Tatá tem para a comédia, pouco é pouco para ela. Estamos acostumando com mais.
  4. Malvino Salvador é mediano. 
  5. Jayme Matarazzo é sempre interessante.
  6. Fernanda Vasconcellos merece um papel tão denso quanto a Nanda de Páginas da Vida (2006) ou Ana de A Vida da Gente (2011). Ela é fera no drama. Apareceu pouco até agora. 
  7. Marisa Orth é boa atriz. Não sei se Francesca é para ser uma personagem dramática ou cômica, ou as duas coisas.
  8. Alexandre Borges é péssimo.
  9. Aparício não é o Cadinho de Avenida Brasil?
  10. Carolina Ferraz já não foi sua mulher?
  11. João Emanoel Carneiro plagiou o Silvio de Abreu?
  12. Agatha Moreira eu gosto muito.
  13. Grace Gianoukas é outro acerto.
  14. Cláudia Jimenez e Marcelo Médici devem roubar a cena.
  15. Chandely Braz tem futuro. É boa atriz.
  16. Fred Mayrink, o diretor, eu lembro da época como ator (Despedida de Solteiro, 1992). Já tem minha simpatia.
A novela está sendo adaptada por Daniel Ortiz, que foi muito bem em sua estreia como autor principal com Alto Astral há dois anos. Enfim, na escala de um a dez, a minha nota para o primeiro capítulo de Haja Coração é seis. Pode mais, bem mais.