BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

terça-feira, março 29, 2016

Primeiro capítulo de Anjo Mau marca (só) 10 pontos

Dez pontos, para ser mais exato, 9,7 pontos foi a audiência do primeiro capítulo da reprise (a terceira) de Anjo Mau, um verdadeiro fiasco. Nem a malvada Nice (nem tão tão malvada) poderia esperar uma coisa dessas. Resta saber se a audiência pífia se justifica por bater de frente com Prova de Amor, um sucesso da Record e que está em seu ápice ou por puro desinteresse do público. 
Na trama da Record Lavínia Vlasak é uma das protagonistas, assim como em Anjo Mau. Lavínia disputa com Nice e Paula (Glória Pires e Alessandra Negrini) o coração de Rodrigo (Kadu Moliterno).
Anjo Mau fez muito barulho na década de 90 e foi a reprise de maior audiência dos anos 2000: 27 pontos, por isso, acreditava-se no sucesso agora.
Ainda é cedo para desacreditar de Anjo Mau, afinal, foi apenas um primeiro capítulo que concorreu com um produto bom (Prova de Amor, repito, em seu ápice).

Xuxa, 53

A turma da Xuxa está festejando: dia 27 de março a apresentadora completou 53 anos. No dia 28, o programa da loira não deixou bater batido e fez uma singela (e bonita) homenagem.

A Xuxa chorou!

A Xuxa sorriu!

Mesmo todos os anos as homenagens serem sempre muito parecidas. Não importa o canal.

Mesmo assim, continua emocionando.

Parabéns Xuxa.

Em tempo: O tal quadro em que Xuxa invade o show de algum cantor é muito bom.

Vi o de Fábio Júnior (do programa de aniversário) e o da dupla Jorge e Mateus.

Sério, muito bem feito.

As entrevistas foram interessantes. 

O quadro em si segue um bom roteiro.

Mas.

Falta alguma coisa no programa quando ela está no auditório.

Ou é só impressão?

Ignácio Coqueiro (o diretor) merece os parabéns.

Aos poucos, está colocando o Xuxa Meneghel nos trilhos.

Mas ainda tem muito chão.

Muito chão mesmo!

A Sasha apareceu.

Ela apareceu.

Ela já é uma moça.

Eu não sou moço há um bom tempo.

Sasha se declarou para a Xuxa.

A recíproca, claro, foi verdadeira.

Xuxa, 53.

O tempo não para.

O tempo passa.

O tempo?

Xuxa está sendo uma linda senhora.

Ou vai se tornar uma.

Afinal, ter 53 é ser jovem ainda.

Né, não?

(Mas tinha que ter bolo na cara?)

quarta-feira, março 23, 2016

Anitta é a nossa Beyoncé (agora, na versão lábios à la Jolie #SQN)

Anitta está longe de merecer meu respeito como cantora: é ruim. Mas é pop! Popular no Brasil como Beyoncé é no mundo. Anitta é a nossa Beyoncé. Os fãs de Anitta vão se curvar com essa minha afirmação e, claro, com certeza, os fãs de Beyoncé vão me atacar com todo tipo de palavrão, injúria etc. etc. etc. Vão sim! As letras são parecidas, o som, as danças. Anitta quer ser a Beyoncé. 
Sobre a Anitta, prefiro a Marisa Monte.
Sobre a Beyoncé, prefiro a Amy.
Sobre o Timão, prefiro o Pumba. 
Quis apenas fazer uma piada. O torcedor do Palmeiras vai me entender.
Amy é morta!
Vocês chegaram a ver o documentário sobre ela? (Espetacular!)
Amy me arrepia, seu olhar me arrepia, sua história de vida me arrepia.
Marisa Monte me arrepia.
Beyoncé e Anitta podem até me deixar arrepiado. Mas sabe como é né?
Daquele jeito!
Se bem, o que é o bocão da Anitta?
Comercial de gelatina Royal.
Quem viveu os anos 1980 e 90 vão rir.
Anitta copia a Beyoncé.
Porque Anitta veio depois.
Ludmilla está na onda de Anitta.
Querem promover uma rixa entre as duas. Deve existir mesmo! 
A que ponto chegamos!
Bang! Prefiro a do Roxette. Como estou saudosista. Valha-me Deus.
Pareço aqueles velhos. "No meu tempo, os jovens gostavam de Cássia Eller, Legião Urbana, Capital Inicial, Paralamas, Mamonas Assassinas (sic)".
Mas desse bocão Anitta, só lamento! Denílson, ex-jogador, apresentador do Jogo Aberto da Band, diria: "Com essa resenha, mina! Cê pega ninguém não!".
Moça bonita, jovem, rica e escrava da beleza. A verdadeira beleza está na alma. Gasta dinheiro com essas coisas não? 
Lição de moral não, né?
Mas que a Anitta é a nossa Beyoncé, não tenho dúvida! Se isso é bom ou ruim, aí são outros quinhentos.
Geralmente, o popular quase sempre não é bom.

Observação: se a Anitta não parar com as plásticas, logo vou ter que vir aqui e compará-la com outro artista. 

Por causa das plásticas, óbvio!

sábado, março 19, 2016

A volta de Meu Bem, Meu Mal

Meu Bem, Meu Mal é o tipo de novela que chega, você gosta médio (ainda parafraseando a Glória), daquelas que não fazem tanto sucesso assim, mas que de alguma forma, marcam. 

  1. A trama vale por Zilda Cardoso como Elza, tão engraçada quanto a célebre D. Catifunda.
  2. Lima Duarte em uma grande atuação.
  3. Silvia Pfeifer sempre tão criticada. Muito por ser uma ex-modelo. Na época, modelo (ou paquita da Xuxa) que virava atriz era visto com desdém. Isadora foi muito bem interpretada.
  4. Algo como ex-BBB hoje.
  5. Adriana Esteves linda. Me apaixonei por ela na época. 
  6. Lizandra Souto muito bem.
  7. Ela ficou chata mais tarde. Talvez depois que casou.
  8. A estreia de Fábio Assunção em novelas. Fazia par com Luciana Braga.
  9. Saudades de Luciana Braga.
  10. Nívea Maria, Ariclê Perez (no seu melhor papel na TV), José Mayer, Jorge Dória, Milla Christie.
  11. Vera Zimmermann e Guilherme Karam tomando conta da novela.
  12. Yoná Magalhães. Deusa!
  13. Marcos Paulo, Armando Bógus.
  14. Cássio Gabus Mendes também num papel inesquecível. 
  15. Foi a última novela de Lídia Brondi. Ela nunca mais quis saber de atuar.
  16. Para quem não sabe de quem se trata, Lídia Brondi fazia igual sucesso que Glória Pires nas novelas.
  17. Todos gostavam dela.
  18. Vai ser ótimo relembrar os anos 1990.
  19. Foi escrita por Cassiano Gabus Mendes.
  20. Estreia nesta segunda, às 14:30 no canal VIVA.

Veja as primeiras cenas de Escrava Mãe, a nova novela da Record

A Record perdeu a chance de segurar a audiência de Os 10 Mandamentos ano passado. Escrava Mãe tem estreia prevista para abril, no novo horário de novelas do canal. A trama vai enfrentar os últimos capítulos de Totalmente Demais, que caiu nas graças do público. Mandou muito mal Record.
Pelo comercial que a emissora está divulgando, parece ser uma boa história.
Assistam:

sexta-feira, março 18, 2016

A língua afiada de Boni

Boni foi o grande nome da Rede Globo dos anos 60, 70, 80 e 90.
O ex todo-poderoso da Globo Boni anda fazendo inúmeras declarações sobre a Globo atual, muitas delas ele tem acertado em cheio.
É de casa é mesmo um programa ruim. Nem vou tecer comentários. Acredito não precisar.
Caldeirão do Huck é a mesma coisa sempre, muda uns quadros aqui, outro a co lá, mas nada significativo. Isso vale aos outros programas de auditório.
A Globo não deveria ter deixado a Xuxa escapar (ou ter investido mais) e a Xuxa deveria ter baixado um pouco a guarda. 
Xuxa não vem se saindo bem na emissora concorrente e também não vinha agradando a cúpula global, mas dava a mesma audiência que o Estrelas, programa que ocupou seu horário, aliás, o último mês de Xuxa obteve médias superiores a 10 pontos, ante os 9 de Angélica no mês de fevereiro deste ano.
Angélica também perdeu para o Pica-Pau.
Sorte da Angélica não fazer o mesmo barulho que Xuxa. 
Poucos sabem (sabiam) disso!
Os programas do filho dele, em geral, são ruins. 
Mas duas coisas ele errou.
O JN como está é muito melhor (e não me importaria se a Maju chamasse o Bonner de tio), assim como o Jornal da Globo com William Waack está perfeito. William se tornou o meu âncora de telejornal favorito desde que assumiu o jornal todo para si. Sobre o JH, Sandra Annemberg e Evaristo Costa há tempos adotaram este modelo. Foram precursores. Eu me sinto parte dos jornais da emissora. Como nunca antes. 
Outra declaração que discordo é sobre o Tá no ar: A TV na TV. Boni afirma que 90% dos telespectadores boiam com o humorístico. Não confirmo!
É um humor mais rápido, com esquetes precisas, é ousado e crítico.
Eu duvido que a turma da internet não o aprove.
Um humorístico não precisa ser somente como A Praça É Nossa, que também agrada.

segunda-feira, março 14, 2016

Velho Chico, capítulo UM

Tarcísio Meira foi simplesmente espetacular no primeiro capítulo de Velho Chico (na volta do autor Benedito Ruy Barbosa ao horário nobre da Globo). Pena ser apenas uma participação especial.
Mestre das artes, não foi à toa que desde sempre foi o grande nome das novelas da Globo.
Mas o primeiro capítulo abusou das cenas teatrais.
Luiz Fernando Carvalho, o diretor artístico, não entende que, como novela das nove, isso não funciona.
Fica chato!
Queríamos O Rei do Gado!
Queríamos Renascer!
Queríamos Pantanal!
Mas foi apresentado algo muito parecido com A Pedra do Reino.
Não Gostei!
Aliás, detestei!
O lado bom foi que Velho Chico lembrou Gabriela.
Talvez pelo frescor de Salvador (Bahia).
Rodrigo Santoro foi bem.
Selma Egrei também, como sempre.
Carol Castro esteve linda.
Umberto Magnani, Rodrigo Lombardi, Chico Diaz, Fabíola Nascimento.
Todos perfeitos!
Mas insisto: ficou parecendo teatro.
Não combina com novela das nove.
INSISTO: Queríamos O Rei do Gado!
Pantanal, Os Imigrantes, Paraíso, Cabocla, Renascer.
Não queríamos Meu Pedacinho de Chão (segunda versão).
Não queríamos Hoje é dia de Maria.
Por mais que adorávamos essas últimas.
Queríamos Terra Nostra, quiçá até Esperança.
Mas do Tarcísio Meira, o elogio foi verdadeiro.
Bravo!

Observação: é apenas uma crítica a um primeiro capítulo.
Que Velho Chico me conquiste. Logo!

A Regra do Jogo, último capítulo

Sobre A Regra do Jogo, prefiro Babilônia. Mesmo Gilberto Braga destruindo seus personagens por causa de um público conservador, mas não esqueçamos daquele primeiro capítulo, da Arlete Salles, do Marcos Palmeira etc. De A Regra do Jogo gostei da Giovanna Antonelli, do Tonico Pereira e do José de Abreu. Mas tinha vezes que nem eles eu suportava.
O último capítulo de A Regra do Jogo foi horroroso:
  1. Tony Ramos como Zé Maria ficou a novela inteira salvando o filho.
  2. No capítulo final, quis que ele fosse assassinado.
  3. Ele queria o filho dele morto, mas não poderia ser ele o assassino. Então, pediu para Romero atirar no rapaz.
  4. Romero não conseguiu também.
  5. Assim, Alexandre Nero morreu outra vez.
  6. Perdi a conta de quantas vezes ele morreu na novela. Mas, desta vez, ele morreu mesmo.
  7. Virou mártir.
  8. Se era para morrer, porque não foi levado adiante a sua doença. Nos primeiros capítulos, Romero descobriu ter esclerose múltipla.
  9. A doença nunca mais foi citada na trama.
  10. Atena e Ascânio surpreenderam. Gostei do final deles.
  11. O que não deu para engolir foi a idade do Romerinho.
  12. Mesmo o garoto ser lindo, ele era muito novo.
  13. Belisa ficou sozinha.
  14. A chata da Nora fez um discurso longo demais. Desnecessário.
  15. Zé Maria sabia que Kiki era a assassina de Gibson, por isso assumiu a culpa? (sic).
  16. Mas Kiki como assassina foi bom. Bem coerente.
  17. A cena em si foi bem feita.
  18. Merlô como Mr. Catra foi de doer.
  19. Susana Vieira como Adisabeba foi qualquer coisa.
  20. Cada vez que surge a Clarita no ar, nessas muitas reprises de Mulheres de Areia, constato: como está sendo mal-aproveitada a atriz nos últimos anos.
  21. Família de Feliciano é outra que nunca disse a que veio.
  22. Que fim levou a facção?
  23. Devo ter dormido na hora dessa explicação.
  24. Djanira foi morta pelo Zé Maria porque descobriu que ele era um monstro.
  25. Mas ela já sabia disso desde sempre.
  26. Pior novela das nove de todos os tempos.
  27. No quesito audiência, é a segunda: 28 ante os 25 pontos de Babilônia.
  28. Sei que não se deve comparar: mas fica impossível. Era o mesmo autor de A Favorita, Da Cor do Pecado, A Cura e Avenida Brasil?
  29. Não pareceu.
  30. Ficou devendo o senhor J. Emanoel Carneiro.
Isso que eu nem quis comentar da vergonha Carmo Dalla Vecchia.

segunda-feira, março 07, 2016

A anti-heroína do BBB#16: a expulsão de Ana Paula!

Ana Paula foi "expulsa" do Big Brother Brasil porque deu dois tapas no rosto de Renan. A produção alegou que ela quebrou uma regra do jogo: não praticar violência. Antes de perder a cabeça, Ana Paula levou um empurrão de Renan e Adélia jogou uma taça de champanhe em cima dela: isso não caracteriza violência.
Ana Paula foi a brother mais amada e a mais odiada de todos os BBBs.
Perdeu o programa.
Perdeu a audiência.
Ganhou a trupe de Renan.
Considerava Renan e Ana Paula os mais fortes da casa.
Eles estavam para o jogo, literalmente.
E isso era muito bom.
BBB pela primeira vez visto como um jogo.
Sem Ana Paula vai começar os romances.
O SEXO!
Todo mundo vai virar amigo.
Espero que a sinceridade de Ana Paula tenha surtido efeito. 
Munik - Ronan -  Dona Geralda. Quem sabe?
E que o Renan continue jogando!
Ana Paula era inimiga declarada de Daniel. Este escreveu sobre a sua saída e, apesar de ela não gostar dele, foi bonito o que ele disse:
"Às vezes estamos em lados opostos, às vezes temos opiniões diferentes, às vezes discordamos, discutimos, às vezes achamos que somos inimigos, mas a vida é feita de diferenças e a maior virtude é saber lidar com elas. Vem pra cá Ana Paula. Que sua família e seus amigos te recebam e te confortem. Fica em paz, boa sorte! Namaste".


terça-feira, março 01, 2016

Sobre o "Xuxa Meneghel": "Não sou mais capaz de opinar!" (parafraseando Glória Pires)

Todo mundo sabe que gosto muito da Xuxa! De ser muito chato. De toda hora arrumar um jeito de falar sobre ela. Mas não consigo mais assistir seu programa. Quando era ao vivo, ainda tinha lá seu valor. Só que os gravados são muito desestimulantes.
Glória Pires: "Não sou capaz de opinar".
Por mais que comento, não surte efeito.

  1. Por um momento achei que ela um dia fosse me ler.
Quando bater a saudade dela, dou uma espiadinha. 
Mas ver o programa inteiro. Com entusiasmo.
Sei lá.
Espero que isso não demore para acontecer.