BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, setembro 26, 2015

Verdades secretas, último capítulo

Antes de falar sobre o último capítulo de Verdades Secretas tenho por obrigação saudar a atriz Grazi Massafera, que como quem não quer nada, roubou todas as cenas, não só da novela das onze, mas de todas elas. É a atuação do ano. E não merece prêmios como coadjuvante e sim como atriz principal. A loira foi à forra. Não tive como conter as lágrimas esta semana com o show de interpretação da atriz. Grazi chocou. E convenceu até quem não acreditava nela. Uma atriz de grande porte chegou a comentar nos bastidores que não tinha muita paciência com Grazi, muito por ela ser uma ex-BBB. Fora outras declarações. Grazi não se abalou, ou sim, mas estudou, e dez anos depois da sua estreia na TV, no Big Brother, a loiraça venceu. Uma salva de palmas a Grazi Massafera. Linda como Larissa. Ou feia. Ou acabada. Ou tudo isso junto.  And the Oscar goes to Grazi Massafera!
E ainda: nestes últimos capítulos, o bumbum do Gianecchini causou frisson às mulheres ou aos gays ou mesmo, com os machões (explico: todo homem queria ter um corpo igual ao do Reynaldo, é mentira minha?). Sobre o Anthony, por ora gostei, ora não, mas funcionou bem ao lado de Eva Wilma, Marieta Severo, Ágatha Moreira e claro, Fernando Eiras. O final deles foi sensacional. Diferente. Enfim, vamos ao que interessa: o último capítulo. Mas falar do último capítulo sem buscar na memória o final do penúltimo e não fazer valer a atriz que é a Drica Moraes. Surtei junto!
Carolina (Drica) flagrou a filha Angel (que está mais para Devil) com o marido (Alex). Não suportou. Se suicidou e a cena foi incrível. Todos estavam ótimos, mas Drica esteve mais, muito mais. Ou seja, com a morte de Carolina, Angel assumiu o último capítulo: assassinou à queima-roupa seu amante, sumiu com o corpo e contou para a polícia que Alex bateu com a cabeça e caiu no mar. Não houve buscas. Bem estranho, mas nada que estragasse o que estava por vir. Com um ar de superioridade, frio, mesclando com seu rosto angelical, Angel surge absoluta (como diria o Visky) no seu casamento com Gui. Foi perfeito. 
Mesmo seu THE END se concretizar um pouco depois da uma da manhã, nada disso tirou o olhar do telespectador que ficou ali, vidrado na história: marcou 25 pontos de média. Fico imaginando a que patamares a Globo chegaria se tivesse sido esperta e exibido o capítulo mais cedo.
Verdades Secretas foi amoral, imoral, doce, salgada, hot. As bundas dos atores, os peitos das atrizes. Grazi Massafera, Camila Queiroz, Drica Moraes, Rodrigo Lombardi e a ousadia de Walcyr Carrasco e Mauro Mendonça Filho vai ficar para sempre na memória do público. Salve, salve.

A nova Ana Maria

Ana M. Braga surgiu nesta semana com cinco looks diferentes: o seu normal, que é muito feio, e os outros, com perucas diversas. E que linda ficou. Por que a Ana Maria não investe num desses visuais? Ficou mais jovem, mais clean, mais chique. ACORDA Ana!






Versão original:

quinta-feira, setembro 24, 2015

O encontro do ano: as musas dos anos 1990 rasgaram muita seda ao vivo. Tudo isso aconteceu na última segunda. Sim! A Mara Maravilha foi na Xuxa. Dia histórico!

Quem foi criança nos anos 1990 vai me dar razão. Na TV ou você gostava da Xuxa ou da Mara. Por ora, os do contra se dividiam entre Angélica, Eliana e Mariane, as outras loiras. Tinha os que gostavam do Sérgio Mallandro, esses tinham problemas. Sobrava público até para a Vovó Mafalda, mas Xuxa e Mara reinavam absolutas, uma mais, a outra menos, não importa, eram as mais-mais da época. Tudo isso é para comentar sobre a ida de Mara Maravilha no programa da Xuxa, na última segunda e eu ASSISTI! Foi sensacional! O encontro do ano, sem dúvidas.
Aliás, sobre o programa Xuxa Meneghel, os últimos dois, com a Xuxa no comando, foram bons. O link ao vivo com Nany People foi um show à parte. Está aí um bom nome para o programa. Aos poucos, Xuxa se ajeita na nova casa. Enfim, a Mara com a Xuxa foi emoção pura. Uma hora, Xuxa soltou: "Na época queriam comparar nós três (Xuxa, Mara e Angélica). As crianças me adoravam, os adolescentes gostavam da Angélica, mas quem cantava mesmo era a Mara". Supersincera! Boa loira. E a Mara, claro, ficou toda prosa. 
O programa ainda teve o Thammy Miranda, sim ele prefere ser chamado de homem, e a gente vai respeitar e a Preta Gil, ou seja, rolou muitas risadas. Muito bom mesmo.
E a Mara foi para A fazenda e tem a minha torcida e que em breve esteja na Xuxa, de novo, mas desta vez do início ao fim. IMPERDÍVEL!

Adriane Galisteu lava louça em foto patrocinada e vira piada: 'Até parece'

Adriane Galisteu, a Peppa, a PIG dos MUPPETS, a apresentadora esquecida. Não! Não! Não vou xingá-la. Ela era (é), não morreu, boa apresentadora. Mas, na tentativa de aparecer e ganhar dinheiro, Adriane, a eterna ex-Senna, até hoje ela "briga" com a Xuxa por isso, foi massacrada nas redes sociais porque postou uma foto dela lavando louça.
O povo, que não é bobo nem nada, foi à forra: " Hoje a Cidinha faltou e precisei dar um jeito na louça", disse Adriane, que assumiu estar fazendo publicidade para uma marca de limpeza. "Até parece!", disse um. "Piada do dia", disse outro. 
Dos mortos e feridos, a Limpol conseguiu o que queria. Se repercutiu positivamente, isso é outro detalhe.
E boas-vindas a sumida Adriane. Será que voltou para ficar?

domingo, setembro 13, 2015

Calma, fãs da BETTY. Se possível, lógico!

Triste! Betty Lago, a eterna Abigail ou Calpúrnia de Quatro por Quatro, a que considero a melhor novela das sete de todos os tempos, muito até por ela, faleceu (de câncer). Ainda não caiu a ficha.
Como era linda, exótica, boa atriz, boa modelo, boa apresentadora, mulher de fibra, de atitude. 
Betty Lago, a mulher de grandes atitudes.

Insisto: a ficha ainda não caiu.

Não mesmo!

Não gosto quando artistas do calibre dela se vão. 

Assista este vídeo (assista mesmo):

https://www.youtube.com/user/CalmaBetty

(SAUDADE).

Xuxa, programa com Ivete

Muito se esperou sobre a vinda da cantora Ivete Sangalo ao programa de Xuxa, e eu mesmo soltei o verbo contra a morena por conta da mesma não ter participado do primeiro, desculpa Ivete! É bem sincero. Assim como a presença dela segunda passada. Ivete ficou "bêbada" (imitação, claro, ficou muito engraçado), brava, levou susto,  bronca, falou abertamente sobre qualquer assunto, cantou lindamente, foi homenageada, o grupo Trigo! caramba! Xuxa, contrata os cantores para a abertura de seu programa, são ótimos! Enfim, o programa de Xuxa, que não é bom, foi muito bem.
Xuxa está cada dia mais linda, é uma apresentadora de fibra, a melhor do país, sem titubear. Mas o "Xuxa Meneghel" carece de conteúdo, bons conteúdos.
Tudo bem, a animadora de TV sofreu boicotes, vários. Mas Xuxa, pare um pouco, pense, a luz vai acender. Partir pro humor, o fino, o elegante, sem ofender, raro hoje em dia. Personagens Xuxa, esqueça a Globo, seja popular. Seja Silvio Santos, seja o Ratinho, é o Ratinho, seja você, acima de tudo. Brinque, ria, chore, desabafe, dê broncas.

O público quer isso de você. Quer você, com os erros, com os acertos, divertida, mal humorada, popular! 
Abrace essa ideia, vista boas roupas, olhe para o telespectador de casa, fale com eles, use a confiança que eles depositam em você para o bem. Seja sucesso. Sem o x, sem bobagens, sem neuras. Fale a vontade, do que quiser, a hora que quiser. Boa sorte.
Surja diferente. Pinte o cabelo. Mude, se precisar. 

E o programa com Ivete Sangalo foi legal. Podia bem mais, mas foi legal, muito bom.


quarta-feira, setembro 02, 2015

A Regra do Jogo, 2 primeiros capítulos

2008 foi o ano que João Emanuel Carneiro me conquistou: considero "A favorita" uma das melhores novelas de todos os tempos, e bem melhor que "Avenida Brasil", também de autoria dele e que, porventura, gostei muito, mas claro, tudo isso é questão de gosto. Há dois dias estreou "A Regra do Jogo", a terceira novela dele no horário. Por ora gostei. Mas ainda não me apeguei.
De cara, Cássia Kis, ela tirou o Magro? É isso mesmo? Nos créditos da abertura isso se confirma. Mas com Magro ou sem, com Kiss ou só Kis, não importa, a atriz só melhora conforme o tempo passa. É uma das melhores atrizes brasileiras. E até agora dizia que a Irene Ravache era a minha predileta como melhor atriz do ano. Ganhou uma concorrente à altura. A cena de Cássia, ontem, com o Alexandre Nero, foi a melhor do ano, já! Na crítica a Babilônia, no post passado, reclamei que os autores não escreveram bons diálogos para o último capítulo, daí vem J. Emanuel e faz isso: foi sensacional!
Alexandre Nero é outro. Mesmo o Comendador ainda estar fresco nas nossas memórias, ele é sempre bem-vindo. Romero vai dar o que falar, anotem! Vanessa Giácomo convence sempre. Boa atriz que é, mesmo na pele da heroína da trama, e normalmente, personagens assim não caem nas graças do público, vide as últimas, Camila Pitanga e Leandra Leal, fez da Tóia uma personagem real, pé no chão, mas sem ser chata. Muito bom.
E o Cauã. Já tinha separado muitas pedras para ele. Ou tomates! Joguei as pedras fora, os tomates, que não estavam podres, comi e que graça ele está no ar. Senti sua dor. Senti a sua raiva. E que continue assim.
Susana Vieira está exagerada, bem como Juliano Cazarré, a princípio não gostei. Mas isso é só o começo.
Bárbara Paz tem nas mãos uma boa personagem, mas por enquanto, achei confusa a história. Nada a ver com a atuação dela, ok?
Os personagens coadjuvantes ainda acho cedo esboçar qualquer comentário, mas claro, terão oito meses para aparecer por aqui.
Ah, antes de falar da Giovanna Antonelli, falarei da direção. Amora Mautner é ótima, mas às vezes, menos é mais. Tenho a impressão que a novela está um pouco carregada, ou de repente, foi um estranhamento inicial. Não sei, mas algo está me incomodando. Mais uma coisa: não gostei da abertura. Chata de doer, tal & qual era a da Beatriz e da Inês. Deviam ter um cuidado todo especial nisso, afinal, tenho pra mim que a abertura é o chamariz de toda a trama, o público está carente disso. 
E agora sim, Giovanna como Atena. Há quem diga que a atriz exagerou nos trejeitos, na risada, etc. etc. etc. eu gostei muito. Atena tem tudo para se tornar a mais nova coqueluche da TV, sei que falei disso sobre a Beatriz (Glória Pires), mas quem ousava dizer que os autores iriam perder a mão?
Enfim, boas novas à Regra do Jogo
A audiência dos dois primeiros capítulos foram inferiores aos dois primeiros de Babilônia, mas estou certo que as coisas vão mudar. Pra melhor. Foram 31 e 29, respectivamente contra 33 e 31 da antecessora.

Em tempo: Com medo da RECORD, isso mesmo, você não leu errado! Com medo do fenômeno "Os Dez Mandamentos", "A Regra do Jogo" começou 21:47 na terça-feira. Tudo se inverteu. Globo, menos né! Respeito é bom e tudo mundo gosta.