BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, junho 27, 2015

RANKING: os melhores personagens das novelas na atualidade

Por mais que as novelas não cheguem mais aos 40, 50, 60 pontos, ainda assim é o maior produto nacional e, em meio a tanta tecnologia, elas continuam agradando, e muito! Confiram agora um ranking dos mais-mais das novelas atuais:

1º lugar: Angel ou Arrlete "Camila Queiroz". A protagonista de Verdades Secretas era uma menina cheia de sonhos, mas que viu o objetivo de se tornar uma Gisele Bundchen ir para as cucuias ao se tornar uma prostituta de luxo. Com um ar de Julia Roberts em "Uma linda mulher", Angel que pode ser "devil", dependendo do gosto do freguês, emplacou e é, óbvio, que o público espera que a gata borralheira vire Cinderela sim, nem que isso venha a acontecer apenas no último capítulo.

2º lugar: Beatriz "Glória Pires". A maior vilã do momento não estaria nem um pouco disposta em não aparecer na lista, aliás, sorte de Angel não estar na mesma novela, afinal, ela não suportaria vê-la em primeiro lugar. Glória é tão natural em cena, que conheço muita gente trocando as bolas, acha que Glória é mesmo Beatriz e vice-versa e ainda tem as tiradas irônicas da personagem, a melhor coisa de Babilônia, sem titubear.

3º lugar: Inês "Adriana Esteves". Pra quem pensou que Inês ficaria a mercê da antológica Carminha, vem Adriana, devagar, bem devagarinho e cala a boca de muitos: Inês é gostosa de se ver. Beijinho no ombro pra quem torceu contra. Merece estar entre as primeiras.

4º lugar: Aderbal Pimenta "Marcos Palmeira". O primeiro entre os homens aparece em quarto e Aderbal é mais um personagem para a galeria de sucessos do ator, que nos últimos tempos tem arrebentado em cena. Aderbal surge para mostrar como fazem e como são os políticos brasileiros. Caras de pau, corruptos e criminosos sem escrúpulos. Fora o debate em torno da intolerância religiosa, bem atual.

5º lugar:  Rafael e Laís "Chay Suede e Luísa Arraes". Empatados! Com a separação de Diogo e Beatriz em Babilônia, Rafael e Laís foram à forra: eu mesmo torço de montão para o casal, certinho como deve ser sem ser chato ou piegas. Chay esteve muito bem como o Comendador da primeira fase de Império, 2014, e está ótimo como o mocinho na atual e Luísa era uma das filhas de Du Moscovis na série Louco por elas, há dois anos. Só melhorou como atriz.

6º lugar: Visky "Rainer Cadete". Ele tinha tudo para fazer o mesmo do mesmo, aquele gay estereotipado das novelas, mas foi mais longe: o personagem caiu nas graças do público e além de divertido, que é o que o autor pede, é humanizado. Ficou perfeito.

7º lugar: Pedro "Jayme Matarazzo". Talvez um dos melhores atores de sua geração, senão o melhor, Jayme é puro talento, comprovado desde sua estreia, há cinco anos, em Escrito nas Estrelas. Em Sete Vidas não está sendo diferente: Pedro fica sempre em cima do muro, por medo de magoar as pessoas e tal atitude acaba trazendo uma infelicidade incomensurável a si próprio e vejam só, para as pessoas pelo qual tenta preservar. Lindo personagem.

8º lugar: Consuelo "Arlete Salles". A personagem tem consigo uma mistura de Copélia (nos trejeitos) do saudoso Toma lá da cá  e Francisquinha (delegada é meu marido, na atual reprise do canal Viva) de Pedra sobre Pedra, 1992, e deu muito certo. A detentora da moral e dos bons costumes versão 2015 é irritantemente adorável. Boa!

9º lugar: Giovana "Ágatha Moreira". A antagonista de Angel de Verdades Secretas é provocante, sensual e mimada a ponto de se achar a pessoa mais importante do mundo. Não é e vai sofrer as conseqüências de sua libertinagem. Boa personagem defendida por uma atriz promissora. Vai longe.

10º lugar: Valeska "Juliana Alves". A personagem começou como "escada" para a protagonista de Babilônia e não é que o feitiço virou e Juliana abraçou com toda a força sua chance e vem transformando a interesseira Valeska num dos pontos altos da "morta" trama de Gilberto Braga. Está irresistível, em todos os bons sentidos (risos!).



terça-feira, junho 23, 2015

22 minutos de Além do tempo, a nova novela das seis

Rede Globo disponibilizou na internet 22 minutos de seu novo folhetim das seis. Assistam:

segunda-feira, junho 22, 2015

Todo mundo é um pouco Beatriz (Glória Pires em Babilônia)

Beatriz (Glória Pires) era para ter sido a maior ninfomaníaca das telenovelas brasileiras, não foi por conta de uma avalanche de críticas à novela Babilônia. Sendo assim, mudaram toda a história, pincelaram aqui, ali, Babilônia virou outra Babilônia, e se tivesse adiantado alguma coisa até daria o braço a torcer, deviam ter deixado como era, e pronto! Por ora, mesmo tantos atores exaustos, muitos deles merecem todos os aplausos e para Glória Pires, uma salva de palmas especial.
Beatriz tinha tudo para se tornar a nova Odete Roithmann (Segall): infelizmente não aconteceu, o público reclamou das maldades. What? Existe novela sem vilões? Santa paciência para esse tipo de coisa. E embora Beatriz tenha se modificado um pouco, não se pode negar: a vilã de Glória Pires é um sucesso. E já falei isso aqui e torno a dizer: há de se investir mais nas tiradas irônicas da personagem, e quando a mesma se junta a Inês, de Adriana Esteves, vou à forra. 
Na estreia, em março, Beatriz mostrou a que veio: arquitetou um plano mirabolante, assassinou e conseguiu impedir que a 'amiga' estragasse seu futuro, tudo isso num capítulo memorável. BOOM! ela acaba se apaixonando pelo filho de sua vítima: e ele por ela. E o autor tem por obrigação dar vazante a este casal: o melhor da novela, sem dúvidas. E com a volta por cima de Inês, mais linda do que nunca, Beatriz teve que murchar e outro BOOM: nesta semana vem a revanche.
Glória de Maria de Fátima, de Stella, de Ruth ou de Raquel, como Maria Moura, Nice, Júlia, Norma, Roberta ou ainda no cinema como Tony Ramos ou Juliana na adaptação de Primo Basílio, impossível não se render a esse notório talento.
Glória carrega Babilônia nas costas, sem reclamar, sem se diminuir, pelo contrário, faz com tamanho esmero que a própria Beatriz é sua melhor personagem desde 1994 e caso vier receber prêmios por conta da malvada será merecido, porém, como a trama não é sucesso isso pode degringolar, visto que em 2011, Norma (dela) ou Dulce (Cássia Kis Magro em Morde & Assopra) foram as melhores do ano, mas tiveram que ceder lugar para Lília Cabral, o Pereirão.
Existe a possibilidade de um "quem matou Beatriz?" nas últimas semanas. Não, não e não! Os autores não podem perder a chance de se vingar literalmente do público hipócrita que não suportou as cenas de Beatriz, Inês e cia. O meu final: Beatriz e Inês, presas! Na mesma penitenciária. Ambas criariam uma Igreja e condenariam sexo sem casamento, homossexuais, trariam à cena a última crítica social: a intolerância religiosa e estariam fanáticas por Jesus Cristo e claro, cobrariam dízimos exorbitantes. Se viajei na maionese já não sei, mas que seria um tapa de luva de pelica na sociedade isso seria, e sairia de cena no auge.
E que atire a primeira pedra quem não tiver dentro de si um pouco da Beatriz (Glória Pires)!

Vídeo Show melhora, mas continua apostando em bastidor de novela. Pode não Rede Globo. Quem sabe uma versão do Furo MTV? Mônica Iozzi fazendo às vezes de Dani Calabresa ia dar o que falar...

Vídeo Show deveria ter subido para o andar de cima faz tempo, mas a Globo teimosa como ela só muda aqui, muda  a co lá e nada de dar o veredicto. Miguel Falabella deu o ar da graça no atual: foram buscar a alma dos bons tempos. Legal, mas não precisava. Tem ainda a Cissa, a repórter mais amada do programa de tantos e tantos anos. Muito bom, mas também não precisava. Porque ambos não mereciam e estão em outra, se aventurando em áreas mais promissoras, ele com o humor e ela atacando de apresentadora, e das boas. Pelo menos não ressuscitaram o André Marques, o mocotó ia dar uma indigestão.
Pelo bem e pelo mal, depois de inúmeras tentativas, Mônica Iozzi e sim, deu certo. Mônica traz o frescor de Dani Calabresa no Furo MTV, abusa das ironias e é incrivelmente deliciosa de se ver. Furo MTV, Vídeo Show? O Vídeo Show poderia se relançar como o tal. Afinal, em tempos de internet ninguém vai ficar frente à TV para ver os bastidores das novelas. Alô?
Enfim, Vídeo Show está quase redondinho, basta começar a pensar um pouquinho. Agora, se o que anda saindo na internet sobre uma possível substituição de Mônica por Giovanna Ewbank se concretizar, daí sacrifiquem o programa de uma vez e coloquem o Chaves. Ops, nem o Chaves eles tem, Deus do céu.


E sobre o Otaviano, ora gosto, ora não gosto, ora é divertido, ora é chato e etc etc etc...

Globo deveria investir nas imitações de Calabresa, assim, quem sabe, o novo Zorra engrena

Esperei um pouco antes de me pronunciar sobre o novo Zorra, quase dois meses, justamente porque queria falar bem: a versão antiga não me chamava a atenção, nem um pouco, todavia, me estrepei, o novo Zorra é ruim, demasiadamente. Ansiava por um Comédia MTV ao vivo, já que a Calabresa está fazendo parte da trupe, mas salvo algumas esquetes, poucas, não consigo esboçar nenhum riso, é muito sem graça.
Na estreia, que foi boa, uma canção denotava que se algo sair do proposto, ou seja, se o público não gostar, voltam com a Janete e a Valéria. Buá! Não que as personagens eram ruins, mas estavam desgastadas, por fim, agora entendo porque a "humm-humm" (Canoro) resolveu abandonar o barco.
Tendo como roteirista o Melhem, do Tá no Ar, o Zorra (sem total) em nada lembra o humorístico de quinta-feira, mas peca em não apostar em bordão. São piadas prontas, batidas, sem contexto, juro que tem horas que vejo o "Aventuras do Didi", só que no sábado a noite. Ops! Não se trata de um elogio ok?
A salvação seria apostar na interpretação de Calabresa. As imitações dela são incríveis. Friso: que tal um Comédia Zorra ao vivo


sábado, junho 13, 2015

Verdades secretas, primeiros capítulos

Verdades Secretas, novela das onze da Globo, mas que começa as dez, poderia facilmente ser chamada de Verdades Desnudas, tamanho o número de bundas e peitos que apareceram em apenas quatro capítulos. Sem críticas negativas para isso, tem bunda masculina e feminina, pra todos os gostos. E não tenho nenhum problema com sexo e por fim, (not) a hipocrisia que assola este país, já me basta o que fizeram com Babilônia, a das nove.
Walcyr Carrasco que eu gostei bastante como autor em Xica da Silva (Manchete, 1996), O Cravo e A Rosa (Globo, 2000) e Gabriela (Globo, 2012), mas que me decepcionei em muitas outras, ou seja, a gente nunca sabe o que espera e viva! gostei de Verdades Secretas (com M. Elisa Berredo como co-escritora). Muito! E muito mais da atriz principal, a Arrrlete ou a Angel, interpretada deliciosamente por Camila Queiroz, estreante em TV. Linda em todos os sentidos. E a velha história da gata borralheira que vira Cinderela sempre agradou. Claro, que desta vez, o buraco é bem mais embaixo e é isso que chama mais minha atenção. A antagonista, Ágatha Moreira como Giovana, é outro ponto positivo. 
A primeira parte do primeiro capítulo tinha ares de filme, foi de um frescor, e Drica Moraes teve de cara a chance de mostrar porque todos se curvam a seu talento. E nos faz esquecer do desastre que foi a Cora, na última das nove. Na segunda, as redes sociais ficaram em polvorosa com o bumbum do Rodrigo Lombardi, e alguém teve a feliz ideia de ressuscitar o da Paolla Oliveira, risos. E você, qual prefere? Marieta Severo, ótima e Grazi, muito boa. Grazi em seu melhor papel na TV. Tomara! Adorava a belíssima atriz em Desejos Proibidos, de Walther Negrão, e se não me engano, foi a estreia do Rodrigo Lombardi (era par dela!). Rodrigo é bom ator, não um Tony Ramos, mas é acima do mediano. Claro, desde que você não lembre dele como Pasthéo (Salve Jorge) ou como namorado da Chatolina Dieckmann em Passione. Gianecchini sempre gostei, mas a cena dele ontem com a querida Eva Wilma me deixou um pouco incomodado, mas nada que altere meu pensamento sobre ele.
Bel Kutner, ela no primeiro capítulo tendo que engolir a seco Giovana a tratando como uma empregada, ela é professora, e infelizmente, esse é o nosso Brasil 2015, foi de arrepiar, muito bom. Ana Lúcia Torre, Rainer Cadete e Guilhermina Guinle estão bem. Rainer, aliás, ainda não tenho por certo o que pensar, mas está agradando. Por fim, Gabriel Leone, outro que abraçou bem o personagem. 
A direção de Mauro Mendonça Filho também merece destaque, enfim, pelos primeiros capítulos, a nova novela das onze (ou dez) já disse a que veio e tem trama para se arriscar até por mais tempo que o proposto pela Globo (mais ou menos três meses). Em se tratando de um país conservador e uma emissora maria-vai-com-as-outras tudo isso pode melar em apenas alguns capítulos.

Em tempo: quando a Paolla surgiu de bunda de fora no início do ano este blogueiro na mesma hora jogou a foto no Mr. TV e não satisfeito comentou em inúmeras linhas sobre. O Mr. tem que ser imparcial. Foquem na bunda do Rodrigo. Abaixo o da Paolla (o que é bonito não cansa, nunca!), risos!

terça-feira, junho 09, 2015

Record divulga primeira chamada com Xuxa e a apresentadora acaba incomodando turma da Globo. Confiram o vídeo:

Xuxa sendo tratada como estrela na Record, tapete vermelho, bem Hollywood, ops! rusgas na Globo, a apresentadora foi motivo de piadas. Pois bem, todos sabem da minha predileção por Xuxa, é a melhor animadora de TV do país, e mesmo a atuação fraquíssima como atriz, eu gostei do resultado. Fico bem legal.
Confiram:

Miley Cyrus use your voice

Nua e agarrada a um porco é novidade, eu mesmo nunca tinha visto, mas melhor que a foto só a tentativa da cantora em juntar lé com cré.