BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, junho 22, 2013

Crítica: Amor à Vida

Quando estreou, há pouco mais de um mês, a novela das nove da Globo Amor à Vida tinha a difícil missão de resgatar o público perdido de Salve Jorge, o pior desempenho da autora Glória Perez na TV. Walcyr Carrasco, que há mais de dois anos não descansa, ele emendou Morde & Assopra com Gabriela e Gabriela com Amor à Vida, criou um verdadeiro espetáculo novelesco. A atual trama é tão interessante quanto Avenida Brasil e A Favorita, as melhores do quesito dos anos 2000.
A Carminha (Adriana Esteves) e a Flora (Patrícia Pillar) ganharam um companheiro à altura, Félix (feito com maestria pelo ator Mateus Solano) é a personificação do mal. E incrivelmente carismático. Outro ponto positivo é a humanização do personagem. Apesar de repudiar a monstruosidade do rapaz, ainda assim conseguimos entender o porquê dele ter se transformado numa pessoa tão asquerosa. Poderia ainda dizer que Félix é a consagração de Mateus, o que seria injusto, visto que o mesmo tem dado o melhor de si em outras produções, como Maysa e Viver a Vida, todos feitos com muito esmero e competência. Félix é a prova viva de que Mateus é o melhor ator de sua geração e que a partir deste vem muito mais por aí.
Walcyr se preocupou tanto em humanizar seus personagens que não perdeu o fio da meada em nenhum deles. Bruno (o melhor personagem da carreira insossa de Malvino Salvador) é a caracterização do bom caráter, mas até alguém como ele tem seus defeitos. Ele foi capaz de esconder do mundo que a filha em questão foi encontrada em uma caçamba, num ato heroico ele a criou com todo amor e carinho, mas causou, mesmo que indiretamente muito sofrimento. Paloma (Paola Oliveira), a mocinha da trama é uma inconsequente e apesar de sofrer o pão que o Diabo amassou nunca aprende com os erros. É incapaz de esclarecer fatos e se apaixona e se desapaixona fácil fácil. Mas é uma boa pessoa. Tanto Paola quanto Malvino, principalmente o Malvino, me fazem chorar muito com suas belíssimas interpretações.
Antonio Fagundes como César é capaz de ser o melhor dos homens, correto e honesto. Mas tem pra si o pior dos defeitos: o preconceito. Estragou toda a vida do filho Félix por não suportar a ideia de ter um filho gay. E em tempos que existe até uma lei apoiando a cura gay, César é um personagem muito rico e tem muito a acrescentar a história. E ainda acumula muitas amantes no currículo, a última tem o nome de Aline (a versão feminina de Félix, perigosa e ardilosa). Vanessa Giácomo encontrou o ponto certo e estamos diante de uma mulher misteriosa e muito ambiciosa, mascarada por bondades demasiadas.
Estão muito bem em cena a Bárbara Paz, Rosamaria Murtinho, Klara Castanho, Eliane Giardini, Elizabeth Savalla, Luís Mello, Ary Fontoura, Daniele Winits, Marcelo Antony, Thiago Fragoso, Fabiana Carla, Bel Kutner, Ricardo Tozzi, Fernanda Machado, Daniel Rocha, Marina Rui Barbosa, Fulvio Stefanini e Juliano Cazarré. 
Não gostei: do pouco aproveitamento de Carolina Kasting e o tal do Julio Rocha é carta fora do baralho.
Com Susana Vieira o meu apreço é ainda maior. Depois de muitos anos a odiando, voltei a vê-la com bons olhos na reprise de Mulheres de Areia, em 2011. E para minha surpresa ela voltou com todo o gás em Amor à Vida. Ela vem dando show de interpretação como Pilar e não por menos, as cenas com Nathália Timberg são sempre memoráveis. Bravo! 
Todos os dramas da novela enchem nossos olhos e o caso da menina autista interpretada magistralmente por Bruna Linzmayer é de uma delicadeza ímpar, tudo perfeito!
O melhor casal está nas mãos de Michel (Caio Castro) e Patrícia (Maria Casadevall) e eles já conquistaram a minha torcida. 
O núcleo cômico é capitaneado por Tatá Werneck e junto de Anderson di Rizzi fazem de Valdirene e Palhaço as melhores coisas do humor da atualidade. Bem aquém dos personagens do Zorra Total e das séries atuais.
E pensa em perder um capítulo de Amor à Vida para você ver. Tudo é tão rápido que dá gosto de querer acompanhar. Uma sacada de mestre do autor. E tem o Wolf Maya e cia numa direção espetacular. Tudo dando certo. Produção inteira esmerada e competente. Aplausos. Muitos aplausos e claro!, esperando para mais um capítulo de Amor à Vida hoje a noite. E você aí, não vai ser louco de perder, né não?
A audiência de Amor à Vida é de 34 pontos atuais. Dois a menos que Avenida Brasil no mesmo período de exibição e quatro a mais que Salve Jorge, ou seja, Félix salvou a lavoura!

Valdirene, a melhor personagem de Amor à vida

Quem assistia ao Comédia MTV ao vivo, na MTV, claro!, sabe muito bem de quem é e de onde veio a deliciosa da Tatá Werneck (até hoje lembro às gargalhadas dela imitando a Chiquinha do Chaves, explêndido!). Foi quando a Globo a contratou. Deu medo! Todo mundo sabe que a emissora carioca sabe como ninguém engessar qualquer artista espontâneo, né Marcelo Adnet?
Para surpresa de todos, Tatá foi convidada para estrelar uma novela das nove. Ops! Tatá de humorista brilhante vira uma atriz (TAMBÉM BRILHANTE). Walcyr Carrasco, que de bobo não tem nada, deu a sua intérprete total liberdade e como se vê todos os dias na telinha, Tatá não é burra, é inteligência pura, e Valdirene é o melhor personagem da atualidade nas novelas. BRAVO!
E a química junto ao Carlito ou Palhaço (o ótimo Anderson di Rizzi) só faz valer a nossa diversão. E a mãezoca da Elizabeth Savalla está hilária, o que ajuda muito o trabalho de Tatá. Os ventos sopraram a favor de Tatá Werneck, graças a Deus, e a gente segue amando a Valdirene, a melhor piri-pipiri-piriguete das telenovelas do Brasil. Linda!

A pergunta que não quer calar: Valdirene foi inspirada naquela outra lá,  de mesmo nome? 

Maria Gabriela dá uma de Fernanda Lima!

Marília Gabriela resolveu dar uma de Fernanda Lima. A apresentadora e entrevistadora (e atriz) resolveu assumir um programa falando de sexo. O programa se chamará Gabi quase proibida e promete fortes revelações.
"O público também vai se divertir. Sexo é tudo. A minha ideia como jornalista é discutir o tema. Em cada programa poderemos ter vários temas diferentes, vai depender de quem é o convidado. Sempre sem preconceito. É hora das pessoas entenderem a diferença. Na verdade, já passou do tempo disso acontecer", disse Gabi ao jornalistas em uma coletiva para lançar o programa, que vai passar às quartas, no SBT.
Marília ainda aproveitou a oportunidade para falar sobre a aprovação do projeto de "cura gay", proposto pelo "quirido" Marco Feliciano.
"As religiões hoje em dia estão promovendo uma caça às bruxas. E o programa pretende discutir de onde vem essa hipocrisia brasileira em relação ao sexo. Eu digo de onde vem: da culpa causada pela religião", afirmou.
Questionada se convidaria o deputado e pastor ao programa, ela rebateu:
"Será que ele precisa mesmo desse espaço? Vocês (repórteres) não acham que talvez outras pessoas poderiam vir a esse programa e discutir muito melhor os assuntos suscitados por esse senhor?".
O primeiro convidado de Marília será o cantor Ney Matogrosso - amo muito esse senhor.
"Ele é um ser libertário, mexe e sempre mexeu com a libido. É por isso que ele está no programa de estreia. Pode ser pretensão, mas quero todo mundo aqui: virgens, transexuais e tudo mais. O público vai colaborar com perguntas nas redes sociais", acrescentou.
Vale ressaltar que a ideia do programa foi entregue a cúpula da Rede Globo e nem é preciso dizer que a mesma foi vetada. Segundo informações que rolam na imprensa, Gabi quase proibida vai além do Amor & Sexo, da Fernanda Linda Lima. Boa sorte!

Regina Duarte vira a Musa dos Protestos

Depois de ser eleita a Namoradinha do Brasil, agora, Regina Duarte também foi eleita a Musa dos Protestos. Tudo por causa de uma cena em Chiquinha Gonzaga, em que protesta por causa do aumento da tarifa dos bondes.
"A Chiquinha se refere ao aumento da passagem como mais um imposto. Me parece que é um movimento em que o brasileiro está cansado de pagar muito imposto e não ter retorno dos serviços básicos que seriam responsabilidade do governo. Começando por educação, saúde, segurança, moradia, transporte, etc.", opinou a atriz.
Se ela gostou de ganhar o título... acho que não, hein?!
"Me inclua fora dessa [risos]! Embora com o maior respeito ao movimento", disse Regina ao jornal Folha de São Paulo.

Ainda sobre Chiquinha Gonzaga, de 1999, vale lembrar que se trata de uma das melhores coisas já produzidas pela Rede Globo. Um primor de qualidade e a história viva do nosso Brasil.

E só para constar, tenho muito orgulho de ser brasileiro. Muito de muitão, no aumentativo mesmo!

segunda-feira, junho 10, 2013

Notícia velha: Cobras & Lagartos volta ao ar em agosto na Globo

E aos órfãos de Foguinho (Lázaro Ramos ) e Ellen (Taís Araújo) uma boa notícia. Ok! Todo mundo já está comentando, mas não tem como deixar passar batido aqui no Mr.: Cobras AND Lagartos vai voltar nas tardes da Rede Globo. Boa! Foi a segunda novela de JEC e outro estrondoso sucesso das 19h com médias acima dos 35 pontos. O Vale a pena ver de novo só tem a agradecer.

EM CONTRAPARTIDA: Anjo Mau, sucesso das 18h em na década de 1990, faz seu retorno a TV pelo canal Viva. Buá! Buá! Tudo bem, não ia ter tempo de ver mesmo. Mas essa sim é uma boa pedida. Fiquem atentos, a estreia deve acontecer no comecinho de julho no lugar da água-com-açúcar Felicidade, que também era boa, só para ficar registrado.

domingo, junho 09, 2013

O sucesso do Esquenta!


Para quem gosta de esquentar as tardes de domingo com o agito do programa da Regina Casé, o Esquenta!, vai ficar feliz com a notícia. É que a Rede Globo resolveu estender a temporada da atração até novembro. A princípio, o programa ficaria na grade da emissora até junho (neste mês), mas com o sucesso, a atração ganhou mais algumas edições. 
Eu, confesso, não perco o domingo na frente da TV, ainda mais com o Esquenta! (ops! eu ainda vejo o Fantástico, desculpem!), pois só a propaganda já me apavora. Um monte de gente. Atores, músicos, plateia, tudo junto e misturado. São temas relevantes, musicais que agitam e uma apresentadora "louca", que fala uma linguagem popular. 

sábado, junho 08, 2013

Patrícia e Michel, o melhor par romântico das novelas atuais

Tudo neste mundo envolve sexo. Tudo! Pensando nisso, o autor de Amor à Vida volta e meia mescla o assunto junto aos dramas dos personagens da nova novela das nove. E tem surtido efeito! A audiência só tem crescido nos últimos capítulos e muito disso se deve ao que considero o melhor par romântico da atualidade, Patrícia e Michel, interpretados com maestria pela jovem e linda Maria Casadevall e o sortudo do Caio Castro. Sortudo sim, oras! O rapaz caiu de pára-quedas no mundo das novelas por intermédio de Luciano Huck e só vem crescendo na TV. Claro, tudo é por puro merecimento, ele melhorou muito como ator e está entre meus personagens favoritos, junto de sua fiel escudeira Maria, da Tatá Werneck (piri-pipiri-piriguete) e do Mateus Solano (o Félix), mas que ele nasceu com aquilo virado pra lua ninguém duvida, né?
Patrícia e Michel emanam sexo! E ela é o sonho de todo homem que se preze. Desculpe a frase machista, mas os cuecas de plantão vão me dar toda a razão. O tal sexo eventual de todos os dias com a mesma pessoa sugerida por ela e aceito com prontidão pelo rapaz é o pedido que qualquer um gostaria de receber. Anotem meninas! Isso dá certo. Fui machista de novo eu sei, mas é a pura verdade. Acreditem!
Que o autor Walcyr Carrasco, que eu lembro desde a coluna semanal lá nos idos de 1995 pela revista Contigo, continue a nos apresentar boas histórias com o casal. Torço para que eles se casem e tentem driblar a rotina. E nos ensinem, ou ensinem nossas mulheres, sei lá! Que aprendamos juntos a nos relacionar melhor com os dois! Que ele saiba dar o carinho que ela tanto deseja e que ela saiba que homens não gostam de ficar só no abraço. Não todo dia, se é que me entendem. Isso está ficando meio pessoal (risos).
Parabéns aos atores!

segunda-feira, junho 03, 2013

Rapidinha!

Depois de um tempo em off, por falhas técnicas, o Mr. retorna as suas ávidas (nem tanto assim) críticas. Foi tanto assunto que ficou no ar, que bem rapidamente tentarei resumir num único post estas últimas semanas. Acabou Salve Jorge! E alguém ainda lembra que existiu o Pasthéo? Em suas derradeiras cenas a novela emplacou, antes tarde do que nunca! Mas Glória Perez estava tão perdida que se passaram meses e o casal título ainda não havia chegado ao Brasil sendo que até a delegada Helô (a lindíssima Giovanna Antonelli) já havia se casado. Passou tanto tempo que a Cláudia Raia já estava planejando sua fuga e a Totia Meirelles, sim, ela mesma, a Wanda, já havia "aceitado" Jesus. Comeu bola. Mais uma! E não é que a Morena (Nanda Costa) faz falta. Viva a Playboy! Mas o assunto agora é outro: Amor à Vida, de Walcyr Carrasco, salve, salve meu querido amado Félix. Mateus Solano é a Carminha da vez. Ou pior. Ou melhor. Como quiserem. A novela está belíssima e muito disso se deve ao talento soberano do ator Mateus Solano. Até rimou. Mas é lógico que eu não seria louco de desperdiçar tantos ótimos posts num só. Aguardem. 
E o Neymar (foto) foi para a Europa. É do Barrrrrrrcelona! Golaço! E a Bruna lindinha Marquezine que não é boba nem nada (eu é que sou) embarcou com ele para a Espanha. Mais um golaço! É o mundo a seus pés a partir de agora. E todos vão faturar muito nessa jogada (bolada). E vai que é tua menina! E ela já está reservada para um dos papéis principais da última novela de Manoel Carlos. Já rendeu e vai continuar rendendo. Boa sorte para ela. Haja voz pro Galvão Bueno, coitado!
E a Ticiane Pinheiro, né gente? Abandonada só porque dançou o quadradinho do oito. Lastimável seu Roberto Justus. O Brasil inteiro viu que ela não leva jeito nenhum pra mulher fruta. Ele devia ter dado graças a Deus. Ou foi isso que pegou. Quem sabe tão logo estaremos vendo o Topetão namorando a Mulher Mangaba (Ellen Rocche). É só dar trela (sic!).
Sangue Bom está muito bem tal e qual Flor do Caribe. O VAVDN continua chato. E com a notícia da volta de Anjo Mau ao Viva, a gente fica mais p(ops!) da vida ainda. Na Rede Record, o Gugu conseguiu uns pontinhos extras com várias sessões de descarrego! Haja choro, Deus do CÉU! Assim não dá! E Balacobaco acabou. E da pior maneira possível. Foi um show de bobagens. E Bruno Ferrari, o melhor personagem daquela novela teve um final insosso. Não merecia. Mesmo! Enquanto isso, Dona Xepa (Yara Côrtes/ops! Ângela Leal) segue a didática antiga da teledramaturgia. Nada de novo, mas ainda assim não é ruim. Tem fôlego!
E como diz a Globo, a gente se vê por aqui. Prometo que mais vezes. Se cuidem...