BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sexta-feira, novembro 30, 2012

TV Globo rifa programas de Renato Aragão e do Casseta & Planeta da grade de 2013

                  Eles foram sinônimos de bom humor na TV, Renato Aragão e a trupe do Casseta & Planeta ainda devem lembrar da época que eram considerados reis da telinha, mas o tempo passou e agora eles vão ter que cantar em outra freguesia. Explico: por conta dos baixos índices de audiência seus programas estão descartados da programação 2013, e a gente, claro! fica muito feliz. Sábia decisão.
A trupe do Casseta & Planeta, urgente, em 2004, foram escolhidos pela revista Veja os artistas mais influentes do país. Todo o poder deles foi decaindo desde a morte de Bussunda, em 2006, o integrante mais popular do humorístico. Com uma audiência decadente saíram de cena em 2010 com a promessa de inovação. Voltaram este ano. Casseta & Planeta vai fundo, o novo programa é um embrião do antigo e de longe é muito inferior. Resultado: foram rifados, sem piedade.
Com Renato Aragão a coisa é bem mais séria. Desde a morte de Zacarias e Mussum, no começo dos anos 1990, Didi Mocó não foi mais o mesmo. A era dos Trapalhões havia acabado. Renato tentou ressuscitar o programa ao estrear o A turma do Didi, claro! em vão. Tadeu Mello jamais será um Zacarias como Jacaré não tem o mesmo carisma de Mussum. Um tiro no pé, literalmente. O personagem, amado por décadas ficou sem graça e hoje em dia o humor de Didi é tido como ingênuo, para não dizer sem graça. A turma do Didi virou Aventuras do Didi e o que era ruim só piorou. Fica no ar até fevereiro de 2013 e cá entre nós, nem precisava. Ninguém vai sentir a menor falta.
Tenho cá pros meus botões que a turma do Casseta vá se aventurar no Fantástico, visto que Cláudio Manoel já faz o maior sucesso por lá e para Renato deve sobrar o Zorra Total. Novos tempos.


quinta-feira, novembro 29, 2012

Super-herói brasileiro?

Foi durante o Brasil Urgente, da Rede Bandeirantes, o apresentador de tevê José Luis Datena, que em particular eu não gosto, mas ele é sinônimo de boa audiência, negociou ao vivo um sequestro. Ante qualquer crítica que possa desenvolver ao longo deste texto, a mãe e a mulher do sequestrador foram salvos. Portanto é correto afirmar que José Luis Datena é um super-herói? Seria ele o Batman? Ou o Super-Homem? Não, não é! É apenas um senhor que ganha milhões da TV para colocar na tela as barbáries que acontecem em nosso país. E claro, o governo nada faz para mudar. E se mudassem seria menos um apresentador neste planeta. 
A Band foi procurada, e Datena aceitou intervir. "Sou contra isso. Mas percebi que ele era um homem de bem", afirmou. Por cerca de meia hora, ele conversou com o homem e lhe pediu que saísse de casa, o que acabou acontecendo. Após o desfecho, Datena alegou estar exausto e passou o comando do programa a Marcio Campos. Logo depois, em entrevista ao jornalista Mauricio Stycer, do UOL, afirmou estar arrependido. "No momento em que comecei a falar com o sujeito percebi que não deveria ter feito isso. Mas não tinha como voltar atrás. Me arrependi profundamente. Não é nosso papel como jornalista. Fico feliz que as pessoas foram salvas, mas não podia ter feito isso. Fui levado contra os meus princípios."  
Em Santa Catarina, em São Paulo e sei lá mais aonde até um dia desses atrás estavam queimando ônibus. Um bebê acabou morrendo por conta de bandidos sem coração. A realidade crua na tela da TV pode ser bem vinda e servir a objetivos maiores, entretanto não deve ser muito intensa ou longa, sob o risco de produzir efeito bem diverso daquele pretendido: poderá deixar o telespectador enjoado ou insensível ao drama social. E não é isso que queremos.

O Morro do Alemão, no Rio de Janeiro, é a prova viva que se quiserem podem dar fim a bandidagem. Segurança é tida hoje em dia como utopia, infelizmente, para todos nós. 
Isso me lembrou o filme Matrix, no final do século passado, em que somos tratados como robôs pelo sistema, e não como seres humanos.
E a atitude de José Luis Datena teve um final feliz, bom para todo mundo, mas é uma exceção. Até quando ficaremos envoltos ao que bandidos podem fazer? 
190, isso ainda existe? Brasil, Dilma, Lula, por favor nos acudam!


"BROW LULU"

           
                                                         Por mais que ela não fosse da minha época, nem da minha mãe, sempre tive muita curiosidade sobre quem de verdade foi Carmem Miranda, mas pouca coisa sobrou ou se tem disponível na internet da estrela. Muito antes de Lady Gaga usar roupas feitas diretamente do açougue, bem antes de Madonna ousar e declarar guerra a Igreja Católica, bem bem antes, com frutas no cabelo, a cantora do Chica Chica Boom Chic mostrou o que que a brasileira tem e porque é tão especial (sem ofender, lógico, as outras duas citadas). Abaixo, a pequena notável, como você nunca viu:

domingo, novembro 25, 2012

Diretor de Xuxa insulta espectadores da concorrência e perde no Ibope. Diante desse pressuposto, segue a crítica:

                       Notícia do fim de semana na internet: diretor de Xuxa insulta espectadores da concorrência e perde no Ibope. Por pura ironia do destino ou bem feito mesmo. 
"Atenção aos retardados que estão assistindo Pica Pau começou TV Xuxa", escreveu Mário Meirelles. E ele continuou: "Tá bom. Atenção idiotas que que estão assistindo Pica-Pau. Começou 'TV Xuxa' sua única esperança de sair dessa lavagem cerebral". Diante das críticas, Meirelles escreveu: "Amigos se eu soubesse que entre meus seguidores existissem tantos retardados não tinha tocado no assunto. Desculpem, dá unfolow e bye".
Ok! Quem assiste ao TV Xuxa desde seus primórdios sabe que a atração melhorou bastante, ainda está longe dos tempos que a rainha deslanchava na audiência, mas o programa é bom, um dos melhores no entretenimento. E os louvores são todos dele. Se mostrou um diretor em potencial, Xuxa só tem a ganhar com isso. Contudo, mesmo entendendo a revolta de Mário Meirelles, analisem, o cara vai lá, trabalha em cima de um projeto, muda todo o visual do programa, busca "soltar" a apresentadora, coloca o público mais perto dela, segue praticamente os mesmos moldes de Marlene Mattos, percebe que acertou e do nada, pimba! leva uma surra do Pica-Pau, um desenho bem antigo. É de se retorcer todo. Porém, falta de ética não é perdoada, nunca! E nem deve.
Mário Meirelles comeu bola. Não pode, mamãe sempre ensinou que insultar os outros é coisa feia. Mas nem tudo está perdido, ele tem a seu lado a melhor apresentadora do país, alguém que sabe lidar com os telespectadores, e falem o que quiserem, mas ninguém fica há quase trinta anos na televisão sem talento. Tivemos Mara Maravilha, Mariane, Eliana e Angélica. As duas últimas venceram, mas nenhuma delas nem sequer chegou perto do que foi e é a Xuxa. Mário deu um tiro no pé e agora vai ter que começar tudo de novo, do zero. Com certeza vai aprender, ou aprendeu! e juro, torço para que a emissora não o tire da direção por causa disso, o diretor entendeu a alma da loira e o programa tende a só crescer. Em termos de qualidade, que é o que importa. A audiência um dia aparece. Eu sustento a ideia de Xuxa ao vivo e sem essas coisas de danças, é muito chato tudo isso.
A resposta no twitter veio na mesma proporção dos ataques do diretor. Virou guerra declarada: "Que deplorável essa atitude do diretor Mário Meirelles. Só porque ele não consegue fazer Xuxa liderar, agora nós somos os retardados?", escreveu um. "O que leva uma pessoa a ser um Mario Meirelles?", esbravejou outra. "Uma pena a Xuxa ter que passar por isso", eu endosso.
Xuxa não precisa moldar seu programa com barracos. Ouviu senhor Mário Meirelles? 



quarta-feira, novembro 21, 2012

Um dia vai melhorar, não vai?

Vem o sr. Thiaguinho, cantor agora solo, ex-vocalista do Exaltasamba grupo que terminou em dezembro do ano passado, e faz a seguinte declaração:
 "Me sinto lindo por ser negro... Amo ser negro.. E tenho orgulho da história de luta e liberdade do meu povo negro pra chegar até aqui. 20 de Novembro (ontem)- Sou muito feliz por mostrar através da minha arte e trabalho que o negro é capaz de ser referência e exemplo de competência. E espero que o próprio negro tenha consciência de que nós podemos... Por isso, também, adoro ser chamado de Pretinho do Poder... Eu posso!".
Perfeito! Mas gente, seria mesmo preciso existir essa coisa de consciência negra?
Não, não deveria. Isso só faz aumentar o preconceito. 
Sim, deveria. Faz com que todo ser humano se conscientize que o negro faz parte da nossa história, da nossa cultura. Pesquisas indicam que a população reconhece a existência do preconceito contra o negro, mas poucos admitem ser preconceituosos. 
Sabe o que eu penso, não importa qual seja a sua opinião, o divisor de águas é que não exista preconceitos, jamais! Com negros, com brancos, com classe social, com gays, com mulheres, com crianças, todos iguais, apesar das diferenças e que bom que existe as diferenças, graças a Deus! Mas acredito que ainda estamos longe de superar tudo isso.
A seguir um texto que diz muito da sociedade, de autor desconhecido, e só concorda quem quer, ok?
"Sem nada na cabeça além de luzes no cabelo e bonézinho Von Dutch. Só acham o que as amigas acham, só leram Código da Vinci e Harry Potter. Se emocionaram com Um Amor Pra Recordar e riram assistindo As Branquelas. Consideram Madonna música antiga e amam RBD. Malhação? Programa obrigatório pra não faltar assunto na hora do lanche. Balada? Psy e Trance. Fim de semana? Shopping. Literatura? Algum trecho de uma poesia de Fernando Pessoa tirado do msn ou fotolog de alguém. Apesar de tudo, são seres pretensiosos, barraqueiros,  filosóficos e sem nenhum pensamento interessante a passar pros outros. Por que as pessoas querem ser assim?"


Boa audiência de Renascer deve inspirar os executivos da Globo a melhorarem o VPVN. Esperemos sentados (e até isso acontecer, continuemos com a tevê desligada no horário, ok?)

Os primeiros capítulos da reprise de Renascer fizeram com que o canal Viva ficasse em primeiro lugar na TV PAGA, mais uma confirmação que o que o público quer ver no Vale a Pena Ver de Novo da Globo é isso: novelas antigas e de sucesso, ou seja, ou os executivos do canal por assinatura são muito inteligentes ou os da Globo são muito burros, ou melhor, talvez as duas alternativas estão corretas. Aprendam de uma vez por todas. O boato agora é que a sucessora de Da Cor do Pecado vai ser O Profeta, dá licença que eu vou ali cortar os pulsos. Deus do céu, dai-me paciência, por favor! O Profeta não é de toda ruim, mas reprisá-la, não, não é a hora!
Com um acervo de boas novelas, não dá para sequer pensar em perdoar tanto deslize, não, não, não, mil vezes não! a Globo aliás, é detentora das melhores novelas no mundo, todos lá fora batem palmas, e que falta faz uma boa novela a tarde, dessas que dá gosto de assistir, daquelas que mesmo cheirando a mofo ainda soam como inéditas e que inveja de quem tem o Viva como suporte para isso.
O amor de José Inocêncio (Leonardo Vieira) e Maria Santa (Patrícia França) na primeira faze de Renascer está agradando! e como as primeiras fases das novelas de Benedito Ruy Barbosa chamam a atenção, acabei de ressuscitar em minha memória os italianos de O Rei do Gado, nesta novela Tarcísio Meira incorporou seu melhor papel: o antológico Giuseppe Berdinazzi. 
A segunda fase tinha Adriana Esteves como Mariana e como era linda essa mulher, continua muito bonita, mas despontava como uma das beldades mais requisitadas na época. A história sobre sua interpretação todos já sabem, Adriana comeu o pão que o diabo amassou, e aos que estão acompanhando a trama vão ver que isso foi apenas perseguição. Uma pena! Ou não, visto que Adriana se mostrou uma fortaleza e guerreira que é hoje figura ao lado de talentos como Glória Pires e Patrícia Pillar e ninguém vai discordar. Nem pode!
Um personagem intrigante é Buba ou Alcides, a primeira e única hermafrodita em telenovelas, foi a estreia de Maria Luisa Mendonça na tevê, linda! tirou de letra. Estupenda.
Que o bom ibope de Renascer abra os olhos da Globo, quem ganha com isso somos todos nós e caso, continuem com toda essa presepada, desliguemos a tevê, Da Cor do Pecado é um bom exemplo de que isso dá certo.

O Astro leva prêmio de melhor novela de 2011 no mundo


                           E o Brasil saiu com a sacola cheia da 40ª edição do Emmy Internacional, em Nova York. A Globo embolsou dois prêmios: O Astro foi eleita a melhor novela e a série A Mulher Invisível foi considerada a melhor comédia. 

"Divido com todos os profissionais de ambos os lados desta co-produção, que juntaram forças e produziram algo reconhecido como uma das melhores produções da TV mundial", discursou Claudio Torres, diretor da série.


Agora a minha opinião: O Astro não me agradou muito não, foi uma boa novela, mas de 2011 Cordel Encantado ou mesmo A Vida da Gente são superiores. O Astro foi uma reedição da novela de Janete Clair, de 1978, adaptada por Alcides Nogueira e Geraldo Carneiro, teve média final de 19 pontos, sucesso para o horário, quem assistiu suspirou com a química perfeita de Carolina Ferraz e Rodrigo Lombardi, os protagonistas da história e desvendou junto o assassinato de Salomão Hayalla (Daniel Filho). A assassina foi sua esposa, Clô, num trabalho magnífico da atriz Regina Duarte.
Da série, não era boa, mas também não era ruim, o destaque ficava por conta de Debora Falabella. Luana Piovani é linda sim, tem brio, mas talento lhe falta um bocado e do Sélton Mello tem horas que eu gosto muito, tem horas que eu não suporto, ele está repetitivo, todavia, é um grande ator e que bom que os gringos estão de olho em nossas produções, todas muito ricas, princialmente as da Globo que não deixam dever nada em termos de qualidade. Parabéns.

sábado, novembro 17, 2012

Em Louco por Elas, Glória Menezes é Violeta, o melhor personagem de um dos seriados mais bem produzidos pela TV Globo

            Louco por Elas, dia 13 de novembro de 2012, episódio 3 da segunda temporada, no elenco Eduardo Moscovis, Deborah Secco, Luisa Arraes, Laura Barreto e Glória Menezes. Léo, Giovana, Bárbara, Teodora e Violeta, todos muito bem sintonizados, perfeitos, lindos, uma série agradabilíssima, sensacional. Mas por que nomeei o episódio três da segunda temporada? Porque de nada teria graça se Glória Menezes não estivesse junto a trupe. Violeta é o melhor personagem de Glória Menezes na tevê. Ok! Os mais saudosistas irão fortalecer a Laurinha Figueroa (Rainha da Sucata, Globo, 1990). Ou a Lara, Diana ou Márcia de Irmãos Coragem (Globo, 1970) ou mesmo Rosemere da Silva de Brega & Chique (Globo, 1987). Das mais recentes teve a Baronesa de Bonsucesso de Senhora do Destino e a tapada da Dona Irene de A Favorita, ambas na Globo em 2004 e 2008, respectivamente. Eu sempre gostei da Glória, e do marido dela também, mas Violeta é a alma de Louco por Elas, e sem ela, não haveria a menor graça.
Nesta semana, os autores sabendo de tudo isso que foi mencionado a presentearam com três incríveis personagens, Glória interpretou Violeta, Dolores (uma paraguaia muito divertida) e irmã Gertrudes (perfeita). Fazer o público rir, fazer o público chorar, é o alimento do ator, esbravejou Dolores e essas são coisas que Glória sempre fez muito bem. Linda! Na série de João Falcão, Glória Menezes vai além, faz o público CHORAR DE RIR. Quer coisa melhor que isso?
No episódio, Violeta descobre que recebeu uma herança e no pacote aparecem duas irmãs, Glória faz migalhas com as personagens e quem sai ganhando com tudo isso é o público que vai dormir bem mais feliz, e muito muito tranquilo. Numa das cenas, a freira pronuncia o seguinte: só Deus mesmo para juntar irmãs do mesmo pai separadas pelo destino, seguida por: separada pela pouca vergonha de nosso pai, indagou a paraguaia. É quando Violeta esbraveja: não há como essa freira ser nossa irmã, nunca existiu ninguém de língua presa em nossa família, constata morrendo de raiva de ter que dividir a tal herança com mais uma. O final é brilhante, a quem interessar possa segue o episódio completo abaixo.
Glória Menezes, cujo nome verdadeiro é Nilcedes Soares Magalhães Sobrinho, nasceu em 19 de outubro de 1934, foi protagonista da primeira telenovela brasileira,  2-5499 Ocupado, em 1963. Brilhou ainda como Ana Preta de Pai Herói (Globo, 1979), deu vida a primeira Roberta Leone de Guerra dos Sexos (Globo, 1983) e fez igualmente sucesso em Corpo a Corpo (Globo, 1984), vivendo a ambiciosa Teresa. Viva o talento brasileiro, viva Glória Menezes, e se de repente você ali do outro lado também é enlouquecido pela Violeta de Louco por Elas, caros, a dica é sentem no sofá e se deliciem, afinal!, esse tipo de emoção é bem coisas de Glorinha (quem é mais antigo vai entender). Uma diva. Palmas! 

Assista aqui.

quinta-feira, novembro 15, 2012

Thank you moçada bonita ;)

                      Feriado Nacional e as tevês do Brasil mudam sua programação para torná-la, segundo eles, especial. Ok! Mas eu não tive nenhuma paciência para ver Scooby-doo, Pinocchio, Batman e Twistter, e deixo bem claro, não é que não goste dos filmes, mas como já os tinha visto, não me interessaram. Há um bom tempo atrás comprei um filme, em dvd, Julie & Julia, com Meryl Streep (maravilhosa) e Amy Adams (linda) nos papéis principais, mas não me perguntem o porquê nunca me sobrou tempo ou vontade para vê-lo, ficou aqui, guardado na estante por meses. Resolvi assisti-lo hoje! Acreditem, estou encantado, tanto que quis repassar isso com todos vocês. Me identifiquei de cara com a Julie, talvez por ela ser blogueira e ter os sonhos muito parecidos com os meus, mas destaco que Meryl deu àquela fina estampa à obra. Ficou literalmente fantástico.
Escrever um blogue é extremamente viciante e ao menos para mim é um ato muito prazeroso, esqueço da vida, dos problemas dela, é fascinante, extraordinário, e quando a gente vê o número de visitas aumentando, ah! não existe emoção maior. Como o blogue é escrito especialmente sobre TV quando um artista passa por aqui é um sonho. Parece pretensão! Ninguém imagina quem está ali do outro lado, quem de verdade está nos lendo, mas o Mr. TV nestes três anos pode se considerar um sucesso: e sim! dois atores já escreveram, deram seus comentários e isso é magia pura.
O filme faz você sentir uma fome tremenda, dei um pause e corri para a cozinha fritar pão na manteiga, Julie fez e eu também, e não é que é bom e olha que eu deixei queimar um pouquinho, mas sendo minha primeira vez até que está de bom tamanho. Saboreei o filme com muito gosto e caprichei de verdade na manteiga, amo manteiga. Faz mal, tudo bem, mas é muito bom, não é? Ela diz isso no filme e eu quis dizer também, ué, eu posso né?
O primeiro comentário a gente nunca esquece e mesmo sendo de alguém que apenas aceitou colocar meu blogue visível aos leitores dele confesso que fiquei elétrico, afinal, bem ou mal, alguém estava lendo, e esse alguém continuou, deu dicas muito importantes e sempre que pode aparece por aqui. É o Alan Raspante, um blogueiro bastante conhecido por nós blogueiros, na época ele cuidava do Naum acredito e eu adorava, ainda adoro. E escrever é uma mórbida paixão. Amo mesmo.
Pela primeira vez nesses mais de três anos o Mr. TV vai assinar com seu nome verdadeiro, mas acalmem-se, não vou postar fotos e nem mostrar detalhes da minha vida particular, nem poderia, sendo o blogue total e exclusivo sobre TV e famosos. Muito obrigado a todos vocês, de leste ao oeste, aos que dão palpites, criticam, elogiam, aos que me apoiam e aos que só visitam, acreditem, vocês todos me dão ânimo.

Thanks, thanks, thanks (nunca é demais agradecer) e até o próximo post,

Marcio Kisner (Mr. TV)


Madonna canta Gangnam Style com Psy, em Nova York

                  A comparação não vale, mas Madonna cantando "Gangnam Style" é tipo Roberto Carlos cantando "Ai, se eu te pego", aqui no Brasil. A Diva do Pop teve que se render, né?! Por isso, durante o show da loira no Madison Square Garden, em Nova York, a cantora convidou o coreano Psy pra fazer um dueto com ela. Assistam:

quarta-feira, novembro 14, 2012

Regina Duarte, namoradinha do Brasil há 50 anos.Título este que ninguém tasca. Ninguém!

                                  Tem os que não a suportam, mas existe alguém que agrade a todos neste mundo? Não, né?! A Clô Hayalla comemora 50 anos de carreira, Clô foi o último sucesso da estrela, foi Regina Duarte a la Pedro Almodovar, deu muito certo, a atriz se destacou em O Astro no ano passado, tirou férias da TV e nesta semana resolveu por intermédio da Caras reviver a Viúva Porcina, seu maior sucesso em novelas. Roque Santeiro foi um marco mesmo! Reza a lenda que a trama teve 100 pontos de audiência num de seus capítulos, assim como Selva de Pedra, a primeira versão, protagonizada por ela também. Assista.
Regina ainda interpretou com maestria Raquel Accioli em Vale Tudo (Globo, 1988), e ao lado de Glória Pires viveu uma das melhores parcerias já existente em novelas: a relação bombástica de mãe e filha pararam o Brasil. Era impossível não se compadecer pela personagem. Os embates das duas ainda pode ser revivido em 2002 em Desejos de Mulher (Globo), nessa eram irmãs. Assistam aqui e aqui.
As Helenas de Manoel Carlos fizeram história, e lá está ela, Regina, sim, a Regina,  interpretou três, em especial a primeira, claro, de História de Amor. Linda! 
E para fechar com chave de ouro teve a Maria do Carmo, a sucateira de 1990, brilhante!
Parabéns Regina! Ah, e eu sempre gostei muito dela, muito! Ops, desculpe minha falha! Faltou Malu Mulher, a doce namorada viveu talvez seu personagem mais forte na TV, inesquecível. Malu é lembrada até hoje por ser um símbolo da mudança da mulher perante a sociedade. 

Bravo!!!

Um pouco de maldade só para variar: para quem não soube a Regina virou piada no twitter a menos de uma semana. Tudo por conta de uma dancinha inocente. Ok! O povo gosta de chamar atenção pra tudo, mas vale esse post.

Veja:

Regina, aliás, foi muito criticada em 2002 quando fez uma campanha contra o ex-presidente Lula. Não estarei aqui discutindo política, apesar de não discordar muito dela (vejam que eu enfatizei não discordar muito, pois ele não foi de todo ruim), mas não me apetece o que é certo ou errado, até porque sobre esse assunto não domino muito bem. Clique aqui se quiserem relembrar.

E por último um dos quadros mais emocionantes do Fantástico, diz muito sobre ela. Muito bom. Aqui!

Alf o Eteimoso

Era domingo, início dos anos 90, época que Trapalhões tinha graça, bem longe da Turma de hoje em dia, no início da tarde Alf o Eteimoso divertia, a voz inconfundível de Orlando Drummond, uma gracinha. Momento nostálgico, a seguir, um episódio completo para matar a saudade e claro, aos que não conheceram, uma boa oportunidade. Por muito tempo na Globo, a atração já passou pelo SBT e pela Band. Muito bom. Deu saudade de Barrados no Baile e do mais recente e nem tanto assim Dawson's Creek, um dia comento delas.

terça-feira, novembro 13, 2012

Tereza Seiblitz faz falta na tevê

                                   Foi numa época em que as novelas do horário nobre da Globo começavam às 20:30, uma música entoava a personagem, Estoy Enamorado, de Donato & Stefano, dava margem a saga de Dara (Tereza Seiblitz), a abelha rainha de Explode Coração, da autora Glória Perez. 
Assim como em todas as novelas de Glória Perez quem ditava as regras da história era a mocinha, claro! num tempo em que as mocinhas davam gosto de acompanhar e torcer. E a Dara, ah! a Dara! Como não ficar apaixonado pela garota cibernética, num tempo onde eu nunca imaginaria que um dia eu ia ter a minha internet, a cigana rebelde que se casou obrigada com o cigano Igor (Ricardo Macchi) e acabou se envolvendo com ele de uma forma tão absurda que o público nem mais sabia se queria que ela ficasse com o grande amor de sua vida, o empresário Júlio Falcão (Celulari). 
Desde a Dara, Tereza  nunca mais ganhou um personagem à altura de seu talento, sabe se lá porquê, autores! diretores, estamos com saudades da Tereza Seiblitz, uma puta de uma saudade. 
Agora a pouco recebi o endereço de um blogue dedicado para a atriz, somente para ela (ficou curioso é só dar uma olhada no tópico o que o Mr. TV lê, ali do ladinho direito do seu computador) e do nada me veio um estalo, preciso escrever sobre ela também, e cá estou. Talentos não podem ser esquecidos nunca. Jamais!

Tereza, dois anos antes, em 1993, formou um triângulo amoroso que parou o Brasil em Renascer, atualmente reprisada pelo canal VIVA, um brilho de atriz, que já teve sua beleza e talento equiparada à de Letícia Sabatella e Patrícia França. Poderiam ser irmãs de tão parecidas. Linda (s)!

Assista o vídeo e qualquer semelhança com a Jade de O clone um aviso: a Dara veio antes!

segunda-feira, novembro 12, 2012

A vitória de Fátima Bernardes

             Fátima Bernardes começou bem mal nas manhãs brasileiras, foi duramente criticada! Se relançou, ganhou projeção e seu programa não é imperdível, mas é um bom encontro. A apresentadora teve que aprender a se soltar, e como nunca antes em sua linda carreira, teve sua atuação como profissional questionada.
Venceu! Fátima não é a nova Oprah, como queria a Globo, mas está mandando bem. Os assuntos estão leves, descontraídos e o conteúdo está primoroso, graças a Deus, eu sempre acreditei no potencial da morena de cinquenta anos. Nem parece né? Fátima está linda.
Resumo da ópera: a Globo acertou ao apostar em público adulto, deixando a grade dominada por jornalismo e variedades. Até porque os infantis de hoje em dia em nada lembram os áureos tempos do Xou da Xuxa e da TV ColossoMas, para agradar geral, ainda é preciso aparar algumas arestas. Coisa que vem com o tempo mesmo. Confio nisso!
O look de Fátima é outro atrativo, um charme! Ela fez valer muito bem o 'quem planta, colhe'. Muito sucesso para ela. Ainda mais!

A morte de Marcos Paulo

                              Levei um susto agora pela manhã, morreu o ator e diretor Marcos Paulo e caros, se confirmou o que eu já suspeitava: eu não estou preparado para perdas, fiquei bobo! sem ação! por ora, quis não acreditar, mas é verdade, ele faleceu de embolia pulmonar, aos 61 anos, novo ainda!
A primeira lembrança foi a sua última homenagem recebida ainda vivo no programa TV Xuxa, no começo deste ano, Marcos Paulo, um homem forte, de porte firme, comovente foi ver que os brutos também choram, e que lindo coração tinha ele, pelo menos foi isso que eu constatei, claro.
A segunda lembrança foi de como eu o odiei na minha infância: ele incorporou de forma tão esplendorosa um dos maiores vilões da TV, foi Sérgio Santarém em Despedida de Solteiro, (Globo, 1992), era ele o responsável por todo o sofrimento de Lenita (Tássia Camargo), uma adorável mocinha de novela.
A terceira lembrança foi de como ele foi sortudo nessa vida: teve pra si uma das mulheres mais bonitas do país, o furacão chamado Flávia Alessandra. Ele não vai poder reclamar com Deus! Foi também casado com Renata Sorrah e atualmente estava com Antônia Fontenelle.
Fico com pena por conta das boas lembranças que tenho do talento dele. Triste!

sábado, novembro 10, 2012

Roberta Leone e Nando, as melhores coisas de Guerra dos Sexos (Globo)

                           Tudo bem que a novela das sete da TV Globo está um porre, é chata mesmo! mas nem tudo está perdido, o que é o casal Roberta Leone e Nando, adoráveis. A minha torcida é para os dois. 
Glória Pires está longe de ser premiada a melhor atriz do ano, nem poderia, o ano é da Adriana Esteves, ninguém tasca, mas tudo isso é porque eu ainda não engoli a vitória da Lília Cabral no ano passado, a Norma de Glória podia até perder, mas só se fosse para a Marjorie Estiano ou a Ana Beatriz Nogueira, ambas de A Vida da Gente, foi sem dúvida um marco, bem aquém da Griselda, o Pereirão, mas passou. 
Com um personagem alto astral, Glória se livra de vez da Norma Pimentel e de uma forma bem bonita, Roberta Leone tem ares de Helena do filme Se eu fosse você, protagonizado pela mesma, mas com um teor ainda mais engraçado. Gostei! 
Reynaldo Gianecchini, ator metralhado pela crítica no ano de 2000 pelo Edu de Laços de Família encontrou o caminho em Esperança (Globo, 2002), fez enorme sucesso e decolou a partir daí. Brilhou como Fred (Passione, 2010) e Pascoal (Belíssima, 2005) e vem fazendo bonito como Nando e a parceria com Glorinha deu muito certo. Quem vê anovela assim como eu, mesmo que esporadicamente, com certeza está maravilhado com os dois. Palmas! 
Roberta Leone e Nando, os acertos de Guerra dos Sexos. Bravo!

sexta-feira, novembro 09, 2012

Como aproveitar o fim do mundo, segundo a Globo

        Ontem assisti atentamente a série do Fim do Mundo, sem preconceitos, os textos de Fernanda Young e Alexandre Machado do ótimo Os Normais me irritam, tudo porque o que veio depois da Vani e do Rui é mais do mesmo. Puta que pariu em toda série é duro de engolir, mas tudo bem, como havia dito, deixei as picuinhas de lado e esperei me divertir. E se eu disser que eu não dei risadas com a Alinne Moraes e o Danton Mello vou estar mentindo e, descaradamente. Aproveitei bem a série e mesmo afirmando que é preciso se reciclar, eu curti o segundo episódio, bem mais que o primeiro. 
Gracinha! foi o adjetivo que eu encontrei para definir o seriado, mas eles podiam bem mais!  Todavia, eu mesmo já torço para que no dia 22 de dezembro de 2012, com ou sem Fim do Mundo, Kátia e Ernani fiquem juntos. Ambos tem problemas (reais), nos quais todos nós podemos nos identificar e claro, só quem é cego para não perceber que eles foram feitos um para o outro.
Alinne Moraes vem talhando uma linda carreira na tevê, todos os seus personagens são milimetricamente interpretados, não que ela não cometa erros, mas são pequenos visto os estragos (no bom sentido) que ela faz em cena. Perfeita!
E do Danton eu sempre gostei, muito talvez por causa da primeira temporada de Malhação, em 1995, me identificava com o Héricles, e ele é bom ator, não igual ao irmão, mas está no seu encalço e fora que por muitas vezes parece que ele vai entoar um Rose, o ator empresta a sua voz para os filmes com Leonardo DiCaprio. E isso, para mim, é sensacional. Mágico!
Como aproveitar o fim do mundo não é uma relíquia, mas diverte. Não merece uma segunda temporada, e nem teria como, mas a primeira e única temporada segue valendo.

Suburbia, parte 2

                    Suburbia, por favor, fica, o que falar da série, que emoções expressar, fotografia de cinema, jeito de filme bom, regado a muito, mas muito Roberto Carlos, encantamento puro, estou completamente apaixonado por Conceição, uma linda gata que vive nos lindos anos 90, a princesa negra! Mas que coisa mais clichê, né não? E que série boa, Santo Cristo!! 
Tem favela, tem sim senhor, tem as periguetes, tem uma linda história de amor, tem um sonho, um sonho brasileiro! Mas que diabos de sonho brasileiro é esse, Deus do céu? Só ouvi falar no americano! Sonho brasileiro de ver gente de bem vivendo bem, gente que só quer um pouco de dignidade, não é pedir muito não. Suburbia traz isso e ainda confirma que sonhar faz muuuiiito bem: pra alma, pro coração... Sonhar faz parte. 
De acordo com os meus cálculos, Érica Januza é linda, uma gata borralheira que de tão doce virou a Cinderela de meus sonhos, e ao som do Rei, que voltou as paradas de sucesso, embala os corações dos homens de bom coração e que querem um amor assim, puro e verdadeiro, desmedido e cheio de tesão.
Segundo episódio de Suburbia marca 11 pontos de audiência, três a menos que a estreia. Okay! Segue o link com o segundo episódio completo e apaixonem-se. ;)

Se apeguem aos detalhes, sigam as entrelinhas, elas avisam muita coisa.

E no fundo ela só quer ser Feliz

           No começo da tarde de hoje, Lady Gaga, que está no Rio de Janeiro, seguiu em direção à comunidade do Cantagalo, na Zona Sul da cidade, acompanhada de seus pais, Joe e Cynthia Germanotta. E, claro, devidamente escoltada por um grupo de batedores e com apoio de vários seguranças, que revistaram todo o carro que está a sua disposição antes de seu embarque. A cantora, conhecida como polêmica por levantar problemas sociais, beijou e abraçou muitos dos seus fãs. Inclusive jogou futebol e tomou cerveja. Antes de sair, Gaga presenteou os fãs com pizza: "Meus bebês cariocas, pizza está chegando para vocês aí embaixo. Eu sinto como se tivesse passado a noite com vocês na minha cama. Toda vez que acordava, podia ouvir vocês gritando", gritou ela, que no dia anterior também tinha mandado pipoca, biscoitos e hambúrgueres para os fãs. No alto da comunidade, a cantora se declarou aos fãs: "Amo muito todos vocês". 

Um poema, sei lá se tem a ver com o assunto ou com ela, só quis publicar:

As pessoas falam do que não sabem, criticam o que não viram, amam sem conhecer. As pessoas perderam a noção - todo mundo ama, todo mundo sofre, todo mundo é infeliz. A verdade é que eu não acredito muito, toda dor é maior quando se quer chamar a atenção.”
Caio Augusto Leite. 

quarta-feira, novembro 07, 2012

Attention

           Fazendo caras e bocas, a coleguinha do Caldeirão do Huck, Karen Kounrouzan, posou para a revista Playboy. O making of já foi divulgado pela revista e algumas fotos também. Eu achei de muito bom gosto o material, e acreditem, não precisaria de 1001 razões para amá-la, mas se a revista insiste nessa ideia, tudo bem. Como todas que estampam as páginas da revista, a loira fez revelações sobre sua vida sexual: "Não aceitaria fazer menage à trois, tenho tudo para satisfazer um cara. Por que ele precisaria de outra?". Então, tá!

segunda-feira, novembro 05, 2012

Suburbia, parte 1

Se da série do Fim do Mundo, dos mesmos produtores de Os Normais, eu não gostei, uma mistura de todos os programas da dupla de redatores, um saco! Reciclagem pros dois (Fernanda Young e Alexandre Machado)! O que falar de Suburbia, do Luiz Fernando Carvalho, o melhor diretor do Brasil, o nosso Spielberg.
O episódio começa como um épico! a frase a vida é rosário de tombos me emudeceu, segui adiante e como previa, me emocionei muito a partir daí, foi uma deliciosa história, era a  história de Conceição, primeiro com Débora Fidelix Nascimento, um primor! Ouro puro. Depois com Erika Januza, divina! A Conceição criança e suas cenas com a égua cega Rapunzel trouxe o melhor de Luiz Fernando, o lado lúdico de seus trabalhos, Suburbia veio para ficar e contagia quem assiste.
O Rio de Janeiro aos olhos de Conceição, a cidade do Pão de Açúcar, o conto de fadas visto só por ela, apenas ela, um Rio de Janeiro que continua lindo. Em tese! Suburbia me encantou de tal maneira que reascendeu em mim a religiosidade, não que eu não acredite em Deus, mas assistindo a série entoei logo depois um Muito obrigado meu Deus, e foi feito de coração e juro! eu fiquei muito bem depois disso.
Quando Conceição cresceu a história perdeu um pouco o ritmo, mas na essência continuou deslumbrante, o que de fato me motiva a ver os próximos episódios, com certeza! É quinta, bem depois das 23 horas, e isso não importa. A audiência foi grande: 14 pontos. Mas merece bem mais.
Não viu? Perdeu! Não, hoje a internet nos possibilita assistir quando quisermos, enfim! deixo aqui a dica e o link com o primeiro episódio da série. E a respeito do título do post é que eu gostei tanto, mas tanto, que vou escrever sobre as partes 2, 3 e enquanto durar na telinha.

Segue o link:



Malhação, 17 anos no ar

Estamos numa era em que Malhação não dá mais audiência. Cansou! Não porque a novela está chata, mas porque foi até pouco tempo atrás. O público adorava os tempos do Gui e da Nanda (Iran Malfitano & Rafaella Mandelli) ou mesmo da Miss Gari e da Natasha nos áureos tempos da Vagabanda (Juliana Didone & Marjorie Estiano) ou quem não gostaria de ter pra si o ogromóvel do Maumau e do Cabeção (Cauã Reymond & Serginho Hondjakoff), né não? Em todas estas edições Malhação passava dos 30 pontos, números impressionantes, bem longe dos 10 de agora.
Sou do tempo da soap opera, de 1995, com a Sílvia Pfeifer a frente do elenco, soberba como a Paula, tempo que Malhação era Malhação, passava numa academia, mesmo sabendo que seu auge é dos tempos do Múltipla Escolha. A Globo quis mudança. Optou por um elenco mais jovem, surgia a menina Sophie Charlotte. Deu um tiro no pé. Com a chegada de Fiuk e a febre Restart no Brasil, Malhação virou qualquer coisa. Chata! Uma pesquisa apontou que quem assistia a trama não eram os jovens e sim as donas de casa. What? Rede Globo de Televisão bobeou, e dançou, bem feio!
Veio a Malhação, de ano passado, e foi incrível, falava das coisas sobrenaturais, assunto interessante, mas lógico, a audiência não queria isso, queria a Malhação de alguns anos atrás, pedido atendido, a história de Cristal e Alexia (Thaís Melchior & Bia Arantes) deslanchou, foi um sucesso. Acabou! Chegou a vez de Dinho (Guilherme Prates) e não sei porquê, não vingou. O enredo é bom e as brigas do casal principal estão adoráveis. Muito por isso, pelo cansaço do público, acho que está na hora de parar. Eu torço para que este horário seja repleto de séries, sitcons, todas brasileiras, bem feitas, produzidas com qualidade, seria sim uma ótima opção para o final das tardes de todos nós. Abre o olho Globo, a ideia é boa, e de Malhação 2012 fica sim uma salva de palmas, a trama é ótima, mas os tempos, ah! esses são outros.

Cena de Lucinha Lins e Christiane Torloni ainda emociona, mesmo passados 18 anos da primeira exibição de A Viagem

Todos estão cansados de saber que sou um noveleiro nato, gosto e ponto final e como todo brasileiro que se preze, me considero pós-graduado no assunto, e como ando muito nostálgico, quem lembra de A Viagem, 1994, reprisada em 1997 e em 2006 na Rede Globo. Foi o segundo melhor trabalho de Christiane Torloni na tevê, claro, Dinah foi quase tão extraordinária que Jô Penteado, faltou pouco, por décimos, mas a amava, de todo meu coração. O mal de Christiane foi a Tereza Cristina, mas eu sei que um dia eu ei de esquecer que ela participou dessa trama, tenho certeza.
Pois bem, eu adorava a autora Ivani Ribeiro, tomei gosto por causa de Mulheres de Areia, 1993, fiquei maravilhado com a história espírita um ano depois, fiquei triste com sua morte em 1995, revi as duas tramas em 1996 e 1997, as gêmeas vi outra vez há menos de um ano, Dinah e Otávio não pude ver em 2006, e talvez por isso, bateu uma saudade. Ainda de Ivani em 2001 conheci A Gata Comeu, com um Nuno Leal Maia que eu adorava na infância, muito por causa de Vamp, 1991, mas era essa a novela de Jô Penteado. Muito boa! 
A Viagem foi o melhor trabalho de Guilherme Fontes (Alexandre). Sem dúvidas! Suas cenas com a Laura Cardoso, dona Guiomar, lembram? Como maltratava o genro (Miguel Falabella), meu Deus! Tudo por causa do plano de vingança do espírito ruim de Alexandre. Havia na trama a Yara Côrtes, a dona Maroca, que eu vi nessa novela e em História de Amor, em 1995, adorava. E foi a estreia de Suzy Rêgo, sempre tão elogiada por aqui. Ela era Carmem, que se enfeiava para salvar o seu emprego. E ainda tinha a Andréa Beltrão, um charme de mulher.
Foi por causa de A Viagem que conheci o trabalho de Cássia Eller, divina! Malandragem era a cara da Fernandinha Rodrigues, que sumiu, por sinal. Lucinha Lins protagonizou junto de Christiane uma cena que até hoje não sai de minha mente. Todos nós gostaríamos de receber a visita de um ente querido para nos dizer que está tudo bem e que lá no outro lado da vida tudo é muito maravilhoso. Dinah e Estela eram irmãs e uma havia prometido para a outra que quem partisse primeiro voltaria para contar como era lá. Emocionante!
A audiência de A Viagem foi de 52 pontos, modestos né não? Um marco.

O post serve ainda como uma singela homenagem a atriz Lucinha Lins, que além de A Viagem, encantou em Despedida de Solteiro, 92, e mais recentemente em Chamas da Vida, na Record. Estonteante como mocinha, bárbara como vilã. Lindona!


Como a ideia de escrever sobre A Viagem veio por causa dessa lembrança, (re)veja a cena:

(Mesmo o vídeo sendo um tanto ruim, impossível não se arrepiar).

A estrela Maria Padilha

              Uma diva! tal & qual sua personagem na novela das seis da Globo, Diva Celeste, ou melhor, Maria Padilha é uma dessas atrizes que não podem, de forma alguma, ficar longe da telinha e mesmo as poucas aparições na tevê, ela sempre brilha, uma estrela que só enaltece uma trama. Diva Celeste junto com a Neusinha (M. Clara Gueiros) e cia são os personagens mais engraçados da atualidade na televisão, bárbaro!
A primeira vez que a vi em novelas foi em O Dono do Mundo, 1991, tinha oito anos na época e já era apaixonado por Glória Pires, portanto, eu odiava a Karen (Maria Padilha) com todas as forças, ficava indignado como alguém poderia fazer mal a uma criatura como a Stella (Glória). Sei que ela fez depois O Mapa da Mina, lembram dessa?, mas eu não me recordo dela propriamente, e sim da Malu Mader e da Carla Marins, foi nessa trama que vi pela primeira vez uma tatuagem na vida, acreditam? 
Poucos vão lembrar, mas tinha uma novelinha do Sbt que se chamava Colégio Brasil, foi em 1996, e Maria Padilha era a protagonista, talvez essa foi sua única protagonista, era a Nair, uma mulher apaixonante assim como a Hilda de Mulheres Apaixonadas, 2003, mas foi com a Stella de Anjo Mau que toda aquela minha raiva da Karen passou e justo interpretando uma Stella (uau), numa dessas incríveis coincidências da vida. Passei a admirá-la, aliás, mais crescido tive a certeza, somente grandes atrizes conseguem fazer com que odiamos e amamos uma pessoa, pelo personagem.
O elenco de Lado a Lado é todo ele extraordinário, mas não é que a loira ex-má e com um talento incrível pra comédia vem se destacando, pudera né! É Maria Padilha gente! Soberba! Amo rir e não é todo mundo que consegue fazer rir, thanks Stella, Hilda, Dinorá (ela em O Cravo e a Rosa, outro sucesso), Diva Celeste, e saudades dela como vilã, saudade de sentir ódio da Karen. Palmas!

E ainda quando pequeno sempre achei que ela e René Russo eram as mesmas pessoas. :)

Tiraram a Nanda Costa pra Cristo: INVEJA PRETA!

             Todos querem estar no horário nobre da TV GLOBO, são milhões de telespectadores vidrados no seu trabalho, mesmo Salve Jorge não tendo a mesma sorte que Avenida Brasil ainda assim é a maior audiência do país. Okay! A trama é recheada de bons atores, Giovanna Antonelli, Flávia Alessandra, Cláudia Raia, Domingos Montagner, Alexandre Nero e muitos muitos outros (a lista é bem extensa, Glória Perez está bem servida). Mas quis a autora inovar (reparem! ela faz isso sempre, Cláudia Abreu (Barriga de Aluguel), Cristiana Oliveira (De Corpo e Alma), Tereza Seiblitz (Explode Coração), Ana Paula Arósio (Hilda Furacão), a própria Antonelli (O Clone) e Juliana Paes (Caminho das Índias). De todas só Deborah Secco já era macaca velha na tevê (Sol de América). De todas só a Dara sumiu, snif! snif! Juliana Paes antes da Maya era só mais uma gostosa, agora continua gostosa, mas todo mundo se curva ao seu talento. Cláudia Abreu e a Antonelli são joias raras e Cristiana Oliveira, uma musa dos anos 1990 tem que se desdobrar hoje em dia pra não ficar esquecida só porque envelheceu. E continua musa! Todo esse texto é para falar da bonitinha da Nanda Costa.
Só porque a nova novela das nove pena para conseguir 30 pontos a culpa tem que cair pro lado mais fraco? Não, mil vezes não! Nanda está adorável como Morena, e o apelidinho sem graça revertendo seu nome para Nada Consta chega a ser deprimente. Uma nota na internet saiu mais ou menos desse jeito: "Tadinha da Nanda Costa, gente! De quem? Tá, Nanda Costa é a protagonista da novela das nove, Salve Jorge. E parece que ela não anda agradando muito os colegas de elenco. Tanto que já teria até ganhado o apelido de Nada Consta, por ter um currículo em que quase nada consta e por não ser muito participativa com a galera por trás das câmeras". Besteira! Coisa de gente mesquinha e muito invejosa.
Não acho certo culpar a jovem atriz por um produto que acabou de sair do forno. É normal a rejeição no início, mas o público no segundo ou terceiro mês volta, telenovela é paixão nacional, mas vai me dizer que você, caro leitor, nunca esbravejou aos quatro ventos Chega! Vou dar um tempo nas novelas! sempre que a última que você assistiu com tanto fervor terminou? É natural do povo brasileiro isso. A história de Salve Jorge é boa, vai pegar, e logo! E se a gente for comparar os outros sucessos de Glória Perez teremos a seguinte informação, podem pesquisar: O Clone deslanchou no segundo mês, América no terceiro e Caminho das Índias idem. A culpa é da própria autora que estigmatizou suas tramas, todas parecem idênticas, porém a mesma sabe, é uma fórmula que demora, mas dá certo. Esperem!
Só espero que os mesmos que estão alfinetando a atriz agora, no final lembrem de toda a maldade que fizeram. Nanda está muito bem sim, foi uma escolha arriscada? Com certeza! Mas está dando show e quando Morena sofrer o pão que o diabo amassou quando for traficada vamos nos emocionar com sua luta para se libertar de seus malfeitores. Confio nisso! 
Em 1993 a atriz Adriana Esteves foi duramente criticada por sua protagonista de Renascer, quem viu a novela sabe que não foi bem assim, tudo porque era bonitinha e só tinha três anos de carreira na época, agora! pergunto eu, onde estão aqueles críticos do passado? Eu tenho minhas preferências sim, e sou muito cricri com quem não tem talento, muito muito, de ser chato, mas injusto, não não, nunca! Querem derrubar, okay! estão com todo o direito de fazer isso, mas joguem limpo, analisem um todo, assistam ao menos a novela, porque escrever qualquer um pode fazer. Mas convençam do que estão falando, criticar por criticar, argh! como diria a apresentadora Xuxa, aham, sentam lá cricris, sentam

quinta-feira, novembro 01, 2012

34 lindas novelas que poderiam voltar na Globo

                  Em 2004 a novela Da Cor do Pecado fez imenso sucesso, 43 pontos de média, coisa que hoje em dia nem uma novela das nove conseguiria. Ok! Os tempos são outros, a população no Brasil aumentou e hoje cada ponto equivale a 60 mil televisores ligados, antes era 45 mil, e apesar de toda essa diferença não tiremos a força da primeira trama assinada por João Emanoel Carneiro, que na época fazia frente com Celebridade (45 pontos), de Gilberto Braga, a novela das sete foi um fenômeno. Voltou ao ar em 2007 na sessão Vale a pena ver de novo, marcou 19 pontos, um ponto a mais do que pede a Globo para o horário.
Mas a emissora quis destruir um grande sucesso e de uma maneira impensada, o que é incomum à líder de audiência, sempre atenta aos riscos na programação, poucas vezes errou e nesse ano comeu todas as bolas. Optou pela re-reprise num espaço de tempo de só oito anos. Degringolou a pior média de todos os tempos da sessão. Da Cor do Pecado soma até agora pífios 10,8 pontos, um fiasco. Está sendo totalmente picotada, o que também considero uma lástima e a partir de janeiro, quando a próxima trama estrear a sucessora terá um árduo trabalho pela frente: recuperar os telespectadores perdidos, que há tempos estão reclamando e aviso, não vai ser fácil.
Elaborei uma lista das novelas que gostaria de ver de novo, dentre as re-reprises, coisa que acho que não vai acontecer tão cedo estão Tieta, Rainha da Sucata, Anjo Mau, Fera Ferida, Pedra sobre Pedra, Por Amor, História de Amor, A Viagem, Quatro por Quatro, Despedida de Solteiro e Vale Tudo. Todas incríveis! Visto o sucesso de Gabriela é notório que os telespectadores estão com saudades do realismo fantástico e das tramas regionais escritas com maestria por Aguinaldo Silva na década de 1990, as tramas de Manoel Carlos foram listadas porque são as favoritas das donas de casa, as outras porque são muito boas mesmo.
Do horário das oito (nove agora) e que nunca apareceram a tarde listei O Dono do Mundo, Explode Coração, lindas lindas!, Celebridade, Páginas da Vida, A Favorita e Porto dos Milagres. Porém, o Ministério Público vai querer interferir, pois Casos de Família pode! Gente brigando, soltando palavrões e etc pode! Novelas do horário nobre nunca. Mundo hipócrita!
Do horário das sete e que nunca foram reprisadas listo Andando nas Nuvens, Um Anjo Caiu do Céu, Desejos de Mulher, Cara e Coroa (os mais antigos vão lembrar), Salsa e Merengue, Cobras e Lagartos e O Beijo do Vampiro. Vamp e Top Model não entraram na lista, uma porque já foram reprisadas e outra porque recentemente estiveram no canal Viva.
E do horário das seis temos Sonho Meu (adorava), Cama de Gato, O Profeta, Esplendor, O Sexo dos Anjos e Estrela Guia. Felicidade e Barriga de Aluguel pelo mesmo motivo de Vamp e Top Model dificilmente voltariam.

Ó céus, ó vida, ó azar!

Eis o tipo de notícia que causa náuseas, que me faz desacreditar no ser humano, de verdade. O senhor Paul McCartney está querendo engordar o porquinho. E para tanto, o ex-beatle vai leiloar seu carro Aston Martin, de 1964, em um evento em Londres. O cantor está pretendendo arrecadar em torno de R$ 700 mil com o calhambeque. Okay! Que mal há nisso (?), dirá você caro leitor. Nada, nada x nada, mesmo! Ele está certíssimo em vender seu carango velho, burro de quem for comprar! uma afronte. Mundo injusto, ó céus, mas, chega de reclamações, de nada vai me adiantar, nem a você, vamos trabalhar, o quilo do feijão está pela hora da morte, temos tempo pra isso não!

P.S.: talvez por ser pobre, desigualdade social me irrita.

P.S. # 2: e não venha me dizer que é relíquia.

Com pouco mais de um mês no ar, The Voice Br conquista as redes sociais, o país, enfim! é sucesso absoluto de audiência e crítica. Joia!

                       Queimei a língua, e se vocês me permitem um palavrão, me f@#!! Pronto! Agora posso, sem culpa, escrever sobre o The Voice Br. Estou maravilhado com a produção, em meu primeiro post sobre o programa enalteci o Tiago Leifert, e ainda gosto muito dele, e desci a lenha nos jurados, em todos eles. E não é que eles me conquistaram. 
Lulu Santos ainda me passa um ar arrogante! mas que bom coração ele no fundo é, homem esperto, vivido, que sabe o que quer e sabe das adversidades da vida e sabe como ninguém lidar com pessoas falsas (como é sábio, hein?) , de suas músicas eu sempre gostei, dele! aprendendo a admirar. 
Do Carlinhos Brown eu conhecia só dos TRIBALISTAS e das composições pra Xuxa, e notem! por puro preconceito, não de cor, mas tinha pra mim que ele se aproveitava do talento da Marisa Monte e do sucesso da Xuxa, agora pensem, tu acha mesmo que Marisa e Xuxa iam confiar suas músicas a uma pessoa em quem não acreditassem (?), Carlinhos me surpreendeu, calou minha boca, me fez enfiar todo meu preconceito... okay, todos já entenderam que faço mea culpa em se tratando desse senhor. Falha minha, desculpem!
Tem o Daniel também, mas dele não critiquei muito, portanto fica mais fácil me reparar, como Lulu disse no último domingo, ele é um príncipe mesmo, sem mais.
E por último deixei a Cláudia Leitte, tudo bem! ainda não consigo gostar de suas músicas, seu estilo não me agrada em nada, suas caras e bocas ainda não me convencem, mas talento ela tem, canta bem sim, e não à toa é uma das juradas (e técnica) do programa, com ela estou curtindo devagar, revendo conceitos, procurando ser justo e meninos, entre nós, que gata não? 
Refeita toda minha crítica ao The Voice Br, estou eu aqui esperando por mais uma batalha, porque ô gente boa nesse programa pra cantar, mostra que os técnicos não estavam (estão) pra brincadeira não! - graças a Deus, né? Melhor programa de televisão do domingo.