BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, março 31, 2012

A Indomável do Ceará

Apresentado bem tarde da noite, culpa da final do Big Brother Brasil na última quinta, a série As Brasileiras não decepcionou: nem em enredo nem no ibope. Marcou 15 pontos de média. O público teve a oportunidade de conhecer Alice Braga, sobrinha da Gabriela (Sônia Braga). Brincadeirinha, a moça é estrela de Hollywood, superconhecida, Eu sou a lenda, de 2007 e O Ritual, de 2010, são alguns dos filmes do qual ela participou. Ok. Foi a estreia dela na Globo. Alice foi Mirtes em a Indomável do Ceará e junto com Rodrigo Santoro, outro que faz sucesso na terra do Tio Sam, fizeram rir. Na história, Mirtes é casada apenas com o serviço e é o terror dos bandidos. Isso até o dia em que se deixa atrair pelo proibido: um famoso foragido da prisão, conhecido como Carioca (Santoro), típico bonitão de corpo atlético. Quando os olhares se cruzam, a atração é imediata. Vale a pena. Confira no vídeo:

Urgente: Casseta & Planeta vai fundo na bosta!

A estreia do programa teve 15 pontos de média, segundo a prévia. GLOBO e  PÚBLICO esperavam mais.
Eles ficaram mais de um ano fora, prometeram inovação e o que se viu foi o mais do mesmo, piorado. A turma do Casseta & Planeta trocou o 'Urgente' para 'Vai fundo' e comeram todas as bolas na última sexta-feira. Sem graça. Miá Mello e aquele rapaz que imita a Presidenta Dilma, talvez foram os únicos pontos altos, talvez! O programa não provocou nenhum riso nos telespectadores e teve sua audiência ameaçada pela concorrência. Voltem para a geladeira, por favor! 
Grupo Tabajara adverte: este programa contém piadas mais do mesmo e sem graça, seu consumo é prejudicial a saúde. Causa forte sensação de mau-humor.

quarta-feira, março 28, 2012

Louco por Elas

Eu juro que eu resisti ao máximo, para mim a série Louco por Elas, da Globo, tinha um quê de 'eu já vi isso na tevê e não gostei', foi quando pensei: 'eu assistir isso aí? Nunca!'. Mordi a língua, ferrei com todos os meus pensamentos quando ontem à noite me peguei vendo o seriado na casa de uma pessoa querida. Ri muito, muito mais do que eu dou risada com as Brasileiras, programa do qual todos sabem que eu amo. 
Léo (Eduardo Moscovis) tendo que conviver com duas filhas ligeiramente espertas, uma avó (Glória Menezes) delirante, mesmo sabendo que os esquecimentos de Violeta são todos premeditados e uma ex-mulher infernal e muito gata, foi sensacional. Os trejeitos do ator foram incríveis, a série vale a pena só por ele, mas não! Todos estão afiadíssimos. Glória Menezes é a glória, com o perdão do trocadilho. Divina! As meninas, Luisa Arraes e Laura Barreto, perfeitas. E Déborah Secco cresceu muito como atriz. E Giovana, sua personagem, está muito além das piriguetes interpretadas por ela em muitas novelas. Bravo! De maneira geral, Louco Por Elas agradou. E deixou um gostinho de quero ver mais! Eu mesmo, vou correr pra ver os dois primeiros episódios, que eu perdi, de burro mesmo, por puro preconceito.

terça-feira, março 27, 2012

Quem gostou do 1º capítulo de Avenida Brasil levanta a mão!

Avenida Brasil, nova novela das nove da Globo, estreou nesta última segunda-feira e me digam: depois de um primeiro capítulo como o dessa novela alguém se lembra ainda de sua antecessora? Não né? A novela da Carminha (Adriana Esteves) já pegou. E a imagem de cinema? A qualidade das cenas, a participação especial primorosa de Tony Ramos, o futebol como tema (outra paixão nacional), a menina Rita (Mel Maia), a bigamia de Cadinho (Alexandre Borges). João Emanoel Carneiro que em A Favorita fez mistério sobre quem de verdade era a vilã da novela, desta vez deixou bem claro que a Carminha vai tocar muito terror, muuito! Avenida Brasil está apenas em sua primeira fase e semana que vem entrará em cena Nina (Debora Falabella) e o folhetim promete muitos duelos entre a heroína - que de mocinha não tem nada (assim promete a Globo) - e a vilã. O nome de Adriana Esteves, aliás, aparece só no final, o que eu achei injusto, mas nada que lhe tire todo o brilhantismo. 
É, depois de uma novela completamente sem pé nem cabeça fomos agraciados com uma trama ágil, gostosa e muito bem humorada. Bravo! Destaque também para a direção comandada por Amora Mautner, José Villamarin e Ricardo Waddington, criativos por demais.

Uma pergunta: Murilo Benício como Tufão é uma sátira ao Ronaldo Fenômeno e ao Adriano Imperador?
Parece!
Incrível 1º capítulo: segundo o Ibope, a novela marcou 37 pontos de audiência. Bom, mas merecia bem mais.

Xuxa, 49. Já?

Aniversário da Xuxa: 49 anos. A loira nasceu no dia 27 de março de 1963. Linda!
Xuxa é uma pessoa que conseguiu MUUUUUITO, muito cedo e num país extremamente machista e misógino. Por isso mesmo desperta inveja e rejeição de tanta gente. Mas tem toda uma legião de admiradores e gente com boa memória. 49 anos, já?
 Parabéns Xuxa!

* O texto foi copiado descaradamente de um amigo meu, neste post aqui. Obrigado!

segunda-feira, março 26, 2012

Troféu Bobagem

O que foi o Troféu Imprensa - melhores de 2011? Gabriel Braga Nunes concorreu a melhor ator com Caio Castro e Chay Suede. Avacalhação. Não tem outra explicação. Seria muito mais bonito para ele ganhar (porque ele ia ganhar mesmo!) de Bruno Gagliasso, Alexandre Nero, Humberto Martins, Marcelo Serrado ou Domingos Montagner (estes sim candidatos à altura). E outra: todos os artistas deveriam ser escolhidos por quem entende de verdade de TV, afinal, esquecer de Cássia Kiss e Marjorie Estiano (ou Ana Beatriz Nogueira e Beth Goulart) na categoria melhor atriz foi difícil de engolir. Das citadas só Glória Pires merecia estar lá. E na hora da votação vem a Sônia Abrão e faz um discurso daqueles, diz que de Fina Estampa não gostava nem da heroína nem da vilã, e no final das contas vota em Lília Cabral. Em 1998, Sônia espalhou em pleno Domingo Legal que a atriz Glória Pires havia se suicidado após ter descoberto um possível envolvimento entre a filha dela (Cléo) e Orlando Moraes, seu marido. A atriz a processou na época e junto com a família mudou-se para os EUA. Desde então, Sônia jamais gostou de Glória. Mas ontem era para estar lá a crítica de tevê, não a apresentadora de tele-barracos. Enfim! O festival de bobagens continuou. Cordel Encantado levou o prêmio de melhor novela (merecido) concorrendo com Fina Estampa e Rebelde (isso mesmo, você não leu errado). Insensato Coração, Vidas em Jogo (se era pra escolher alguma da Record) e A Vida da Gente foram desprestigiadas. Uma pena! Tivemos ainda Angélica, Eliana e Ana Hickmann (esta é horrível) disputando a categoria melhor apresentadora. Hebe, que saiu do SBT há mais de um ano foi deixada de fora. Xuxa e Regina Casé também. E sequer foram lembradas pelos tais críticos de TV. Dos apresentadores, os relacionados foram Celso Portiolli, Luciano Huck e Rodrigo Faro. Nada contra estes apresentadores, nem a favor, mas se o futuro da televisão brasileira depender desses aí, Deus me livre! Em 2011, quem merecia de verdade foi o Marcos Mion, da Record. Na categoria humorístico do ano, senti falta do Zorra Total na lista (não que eu goste do programa, mas não se falou em outra coisa em 2011 senão em Valéria & Janete, né?). Venceu o Pânico e o CQC, empatados. Batamos palmas para a apelação, para a baixaria, para o sensacionalismo. Não gente, por favor! E a briga do Celso Peccinini, do Nélson Rubéns e do Leão Lobo. Constrangedor. E quando você pensa que já viu tudo num mesmo programa, vem o Troféu Internet e premia Rebelde, Chay Suede e Mel Fronckowiak. De doer. Ou seja, seja no Prêmio da Internet ou do Troféu Imprensa só ganharam quem tem um fã-clube persistente (e fanático). Que papelão Silvio Santos!

sábado, março 24, 2012

Aviso importante: Dani Albuquerque estudou para estar onde está. Ok?

A apresentadora de tevê Daniela Albuquerque, aquela de muitos talentos, dentre os quais ser esposa do dono da Redetv!, e garota-propaganda do Toddynho (não ia esquecer isso não! Para quem não sabe, a história do "Toddynho" é que Dani divulgou que só fez jornalismo porque leu sobre a profissão na parte de trás da caixinha do achocolatado) veio a público para mostrar que é formada, ou seja, quer provar que tem capacidade intelectual como todo mundo. De dar dó né? O diploma é em Comunicação Social pela Universidade Anhembi Morumbi. Ok então!  Vamos parar ( vale para todo mundo este aviso) de rir das bobagens que ela fala na TV, combinado? 

Descanse em paz, Chico Anysio!

Sabe o tipo de artista que a gente não quer que morra nunca? Pois bem, Chico Anysio foi para o andar de cima, ontem, aos oitenta anos de idade. Lindo! 
Veja este vídeo, eu dou sempre grandes risadas quando o vejo.



Fina Estampa, último capítulo, graças a Deus!

Um conceituado autor de novelas, escritor de fenômenos de audiência, Roque Santeiro (junto com Dias Gomes, mas que ele jura que o mérito é todo dele), Vale Tudo (junto com o Gilberto Braga), Tieta (dele só!), Pedra sobre Pedra (dele!), Fera Ferida (dele!), A Indomada (dele!), Porto dos Milagres (dele!) e Senhora do Destino (também dele!). E todas são lembradas com o carinho merecido. É também colecionador de fracassos como Suave Veneno (1999), Duas Caras (2007) e agora Fina Estampa (2011). Aguinaldo Silva, aquele que muitos chamam de Mago, conseguiu uma proeza e tem toda a minha admiração perante a isso. Ele sabe que sua novela é muito ruim e ainda assim obteve uma das maiores audiências desde A Favorita, de 2008. Fina Estampa foi muito popular, a massa inteira comentava as loucuras de Tereza Cristina (Christiane Torloni), coisa que há tempos não se via. Mas, mesmo com (quase) toda a população a favor, está aí uma novela que não vai fazer nenhuma falta. Nenhuma!
Ele se vangloriou por conquistar um ibope superior às últimas tramas exibidas no horário, ok, e foi desse jeito mesmo, mas Passione em sua reta final estourou, seu último capítulo obteve 52 pontos, muito aquém dos 47 conquistados ontem a noite. E Insensato Coração, uma novela cheia de problemas internos também terminou com 47. Porém, ambas foram rejeitadas no início, o que afetou toda a média final. Fina Estampa seguiu pelo lado contrário. Estourou de cara e estagnou. Perdeu fôlego. Caiu. E com o último capítulo, horrendo por sinal, podemos dizer com propriedade a bela porcaria que nos foi enfiada goela abaixo todos esses meses. Argh!
Além de mostrar uma cena tosca com a Griselda (Lília Cabral) amarrada num barracão, continuar com uma cena mais tosca ainda com a vilã matando seu comparsa, viu-se ali que Tereza Cristina, uma caricatura, jamais seria uma Nazaré Tedesco (Renata Sorráh) e deprimente de verdade foi ver o Pereirão correndo atrás da malvada com uma chave de grifo. Lamentável! Não saber quem era o namorado do Crô (Marcelo Serrado, o grande acerto da trama) foi outro desfecho medonho. Baltazar (Alexandre Nero) é gay ou não? Ficou a dúvida. O autor quis deixar isso nas entrelinhas, errou feio! O naufrágio de Pereirinha (José Mayer) foi ridículo e aquele discurso da protagonista foi muito chato. Griselda foi o pior personagem de Lília Cabral na TV, não suporto gente autoritária e intrometida, Griselda foi o que podemos denominar de purgante. E haja lacto-purga (merchandising) contra pessoas feito ela. Vamos à lição de moral:
 "O estudo é muito importante, o saber é uma benção, mas não é o estudo que faz o homem, mas sim, seu trabalho duro e honesto, que é o que dignifica. Seja qual for a tarefa, deve ser feita com integridade, honestidade, alegria e orgulho. Pois um trabalho bem feito e honesto faz o mundo andar... Assim, é o caráter e não um título - que faz uma pessoa." (Griselda Pereirão).
Não que ela não esteja certa, está corretíssima, mas tudo que é demais enjoa. E ouvir, todo santo dia, uma citação de uma novela antiga de Aguinaldo Silva foi de doer. 
Novela medíocre!

sexta-feira, março 23, 2012

A Fofoqueira de Porto Alegre

A Rede Globo exibiu dia 22, ontem, o episódio da Xuxa em As Brasileiras, e mais uma vez vimos uma história simples, mas muito bem contada e que cumpriu com o seu objetivo: fazer rir. 
Gente, o que foi a Bianca Byington neste programa? Ela cantando no meio do velório foi hilário. Vai direto no minuto 12:25. Muito bom. Aliás, estava todo mundo afinado, Mallu Valle, Priscila Marinho, Giulia Gam, Werner Schünemann, Cláudio Manoel (relembrando os Cassetas), Christine Fernandes e Rodrigo Lombardi, parabéns a todos. E o sotaque gaúcho, bem de Porto Alegre mesmo, é trilegal. Mas bá guri! Ou vai dizer que você também não entrou no clima? Ok,  o sotaque é exagerado, mas é lindo, bonito demais. Para tudo, vamos ao comentário que dá origem ao título do post. 
Xuxa interpretou Rita, a Fofoqueira de Porto Alegre e engana-se quem pensa que ela não deu conta do recado. Claro que não se pode exigir dela o mesmo naipe de uma Bianca Byington (fiquei maravilhado com ela, mesmo!), assim como não poderíamos exigir da Bianca que ela seja uma apresentadora de mão cheia. Né? Daniel Filho pediu uma Xuxa muito perua. Conseguiu. Talvez faltou a loira um tom menos histérico, mas nada que comprometesse o andar. Bem no ritmo de 'quem conta um conto, aumenta um pouco' a história chegou ao ápice no final quando o narrador (Daniel) disse que nenhum homem gosta de saber que sua mulher já andou frutificando mais que chuchu na serra. Quem não maliciou a Xuxa nessa hora levanta a mão? Brincadeira viu! Destaques também para Sérjão Loroza, mais as intérpretes das empregadas Dorothéia e Rogéria e das faxineiras Zélia e da outra que não tinha nome, incríveis. E desculpem, não faço ideia dos nomes das atrizes. E olha que eu tentei procurar saber, tudo em vão. Mas aceito ajuda ok? Para quem quiser assistir, segue o episódio completo (que é excelente):

quinta-feira, março 22, 2012

"Eu e Mammy, 1994, s2"

No twitter da bonitinha da Bárbara Evans tem uma foto pra lá de especial dela com a mamãe dela, a Monique Evans. Linda essa Monique, benza Deus! Como legenda da foto, Bárbara postou: "Eu e Mammy, 1994, s2" (óóó, lindo mesmo!). 

Fica o registro.

quarta-feira, março 21, 2012

Crítica: Big Brother Brasil 12

Você pode até não gostar, eu particularmente não gosto, mas já gostei muito, enfim, o Big Brother Brasil versão 2012 entra em sua reta final e me desculpe quem acha que não é verdade, mas durante os três meses em que fica no ar pela Rede Globo ninguém consegue se ver longe deles. Ah, mas eu não gosto do BBB, acho chato, mas olhe para o seu lado: o (a) namorado (a) pode gostar, a mãe, o pai, o irmão, a tia, o tio, sei lá! Mas que não se fala em outra coisa no Brasil isso é bem verdade. 
A impressão que me dá é que tudo lá é armado, ou sugerido, e a minha desistência pelo programa não inclui só isso: mas sim minha total falta de paciência com essa gente boazinha que sempre vence o reality. O povo diz que luta contra as desigualdades, procura sempre ser justiceiro, indigna-se com preconceitos, mas na hora do vamos ver ganha o falso moralismo, o machismo e a hipocrisia. E eu literalmente cansei disso tudo. Nesta edição tivemos até um suposto estupro, um participante foi convidado a se retirar por conta disso, muito por causa das manifestações do público via twitter e facebook, nem é preciso dizer que no dia seguinte da expulsão do rapaz os mesmos condenavam a atitude da Globo. E acreditem, um caso desses aconteceu lá dentro e ninguém comentou nada sobre o assunto, esqueceram. Ordem de quem? E a manipulação continuou. Enquanto o pessoal da selva se desdobrou para garantir a audiência do BBB, a turminha da praia foi conquistando a simpatia. A tal da Kelly é mais parada que uma planta num vaso, o Jonas é o que podemos chamar de narcisista, e eu tenho um medo terrível de gente desse tipo, a Mama está sempre em cima do muro, como quer ser agradável essa mulher, tenho vontade de vomitar muito com ela, muito mesmo! E temos ainda a humildade em pessoa, o querido, o quieto, o ingênuo, a doçura que leva o nome de Fael, provável vencedor e com a chegada da espanhola Noemí o prêmio está em suas mãos. Ao contrário de todos que lá estão, Noemí é muito natural, não faz tipo (nem precisa) e o caubói soube aproveitar muito bem. Em todos os sentidos. Mostrou que não é tão ingênuo assim, mas quem disse que o povo quer saber disso. Não enxergam o óbvio.
E para terminar o que foi Pedro Bial nesta edição? Está na cara que nem ele aguenta mais isso. Mas como ele sempre foi perfeito onde está, a Globo prometeu um programa solo para ele desde que o mesmo continuasse à frente do BBB. Aceito com prontidão, lógico. Mas Bial, o mesmo foi feito com o Márcio Garcia e com a Fátima Bernardes e até agora nenhum deles estreou. Fica esperto! A audiência não é boa como era em edições passadas, mas engana-se quem pensa que o reality está decaindo, estima-se que os ganhos da emissora até o último dia do programa beire os 500 milhões de reais. Sucesso absoluto e garantido por muitos anos ainda, fique você feliz ou não. 

terça-feira, março 20, 2012

Garoto lindo!

Divulgação
Ronald, o filho mais velho do Ronaldo, o FENÔMENO, virou modelo. Sério! Não acredita? Veja o que a proprietária da agência que o contratou, Paola de Nigris, comentou sobre ele: " Ronald é carismático, é um querido e, com certeza, será uma parceria de grande importância para o meio publicitário”.

Mas se eu fosse o dono dessa agência também mentiria assim dessa maneira e com a cara mais deslavada possível, afinal, com o dinheiro e o poder do pai dele iria chover muitos convites, e eu iria nadar feito o Tio Patinhas em meu cofre. Né não?

Quando eu digo que beleza não se põe à mesa, ninguém me acredita!


segunda-feira, março 19, 2012

Os Trapalhões em Zacarias Valentão

Dedé, Didi, Mussum e Zacarias, o quarteto fantástico.
Copiando descaradamente um programa que já foi muito bom, vamos direto ao túnel do tempo relembrar com bastante saudade o querido humorista Zacarias, ou Mauro Gonçalves, o nome verdadeiro do que eu considero o melhor trapalhão. A meninada de hoje deve ficar pensando que eu sou um louco, mas o Vídeo Show já teve seus dias de glória sim. Ano retrasado, nessa mesma data, fiz eu também uma singela homenagem, confiram aqui, caso não tenham visto. Mas deixo claro que foi no dia de ontem, 18 de março, só que há 22 anos que ele nos deixou. Foi alegrar o pessoal do andar de cima. 
Aos que não viram as palhaçadas do comediante na TV procurei um vídeo que sintetizasse toda a sua importância, e aos que como eu viveram lá nos idos dos anos 1980 matemos um pouquinho a falta que ele tanto nos faz. 

Se estivesse vivo, Zacarias completaria 78 anos esse ano.

E fica a promessa de ainda falar mais sobre todos os Trapalhões aqui no Mr.

Vejam o vídeo:

Hit

Incrível como brilha a estrela daquele garotinho do Santos, o bom de bola Neymar. A piazada copiou o cabelo dele, as meninas gritam quando o veem e o dinheirinho do mocinho só aumenta. O cara fatura muito alto e agora desponta com um novo hit na mídia, a música é daquelas que você até se diverte (e muito) numa rodinha de amigos, a dancinha te faz embarcar no clima e além disso, é boa de ouvir (mas só lá, nessa rodinha mesmo!). Tem bom ritmo. Sério! Ouçam, dancem, cantem, depois do Ai, se eu te pego do Teló tudo que vier depois é lucro. A canção (hãn?) é cantada pela dupla João Lucas & Marcelo (quem?), não importa, com um padrinho como o Neymar logo despontam também. Vejam o vídeo:

Sociedade hipócrita


Começamos a semana com a Rede Globo levando ao ar uma matéria que defende o filho do Eike Batista.

Diz a matéria:
"Ali naquele ponto tem muito ciclista e acontecem muitos acidentes. Na madrugada de ontem aconteceu mais uma morte".
O cara dirigia uma Mercedez Mclarem, a quanto você acha que ele estava? 

Ui, ele ficou nervoso!

Um erro, ontem no Fantástico, deixou o apresentador Zeca Camargo em maus lençóis. Ele ficou sem saber o que fazer, até que o mandaram encerrar o programa. Assim feito, depois de uma luta árdua contra o nervosismo, volta a ser ele mesmo (ui) e gesticulando muito fala 'sozinho' (e bastante! parecia uma matraca) enquanto os créditos finais e aquela musiquinha infernal nos avisa que o domingo realmente acabou. No mínimo, hilário. Confiram:

Avenida Brasil, o trailer

Segue abaixo o clipe de lançamento da nova novela das nove da Globo, Avenida Brasil, de João Emanoel Carneiro (autor de A Favorita, Cobras & Lagartos e Da Cor do Pecado).

sábado, março 17, 2012

E o Pereirão virou 'inho', uma pena!

Quando a atriz Gloria Pires disse 'não' à Griselda para se dedicar a Norma de Insensato Coração (a atriz foi eleita a melhor atriz de 2011 - por conta da personagem - pelo APCA - Associação Paulista dos Críticos de Arte) e a Globo resolveu acreditar em Lília Cabral como protagonista absoluta de uma novela confesso que fiquei muito feliz. 'Enfim deram uma chance para essa estrela', pensei. Faz tempo que acompanho o trabalho dessa atriz. Lembro perfeitamente dela em Tieta, Pátria Minha, História de Amor, Anjo MauMeu Bem Querer e as tramas de 2000 pra cá todos aqui devem saber, ela brilhou em todas elas, o que quis explicar é que ela dá show na TV e não é de hoje, mas sempre roubou a cena em papéis secundários. Foi lhe dado um papel extraordinário.
Lília chegou a ser capa da revista Veja, o povo estava emocionado com a história do Pereirão. E na primeira fase da personagem a atriz segurou firme, estava fora de série, como sempre. Mas tudo mudou quando a personagem ganhou na loteria. A heroína ficou uma chata de galochas e a novela, muito inverossímil, ajudou a desconstruir uma personagem rica. Lília, acostumada a brilhar, se viu escondida, abatida, como se estivesse morta de vergonha. A personagem, cheia de conflitos, antes abraçada pelo público provocou repulsa, afinal, ninguém aguenta alguém que se acha sempre o certo, o que não erra, aquele que vive vomitando regras. Griselda foi uma dessas personagens que chega a dar ânsia. Muito da culpa, talvez 80% dela é do próprio autor que, visto o sucesso que a dupla Tereza Cristina (Christiane Torloni, que fez o inverso, começou muito mal e se corrigiu ao longo da história) e Crodoaldo Valério (Marcelo Serrado) fizeram, investiu pesado nos dois e esqueceu da personagem principal. Griselda ficou de lado, sua história se resumiu a resolver os problemas dos filhos. Os outros 20% é da direção e da própria atriz, que deu um tom de arrogância e superioridade a uma personagem que funcionava bem mais como vítima. Se antes Lília roubava o posto das protagonistas das novelas, sentiu na pele o que é ser colocada para escanteio. 
Com certeza a Globo deve continuar com Lília Cabral no primeiro time, outro autor jamais desperdiçaria o talento dela, mas em todo caso valeu a pena a homenagem por quem tanto já emocionou o público. E se Griselda não deu muito certo, pudera! Pouca gente se salvou em Fina Estampa, enfim, apesar de todo o sucesso (ela podia bem mais na reta final), a trama chegou em seus capítulos finais sem fôlego. 
Talvez o erro maior de Aguinaldo Silva foi tentar copiar descaradamente Senhora do Destino, seu último sucesso na TV. Ou seja, nem Griselda foi melhor que Maria do Carmo (Susana Vieira) nem Tereza Cristina superou Nazaré (Renata Sorrah).

sexta-feira, março 16, 2012

A Culpada de BH

Tem quem diga que a série As Brasileiras é muito bobinha, ok! Me rendo, é bobinha mesmo, mas muito divertida, ah se é. Eu ri muito com as travessuras e má sorte de Catarina, a Culpada de BH e até então Ísis Valverde aparece como minha predileta, sim, o episódio de ontem foi espetacular. O que era também Raquel Fabri e Bianca Comparato? Divertidíssimas! O morto muito louco Humberto Martins, a dondoca Lavínia Vlasak e a explosão que é a atriz Norma Blum também estiveram incríveis. Foi um episódio em que todo mundo brilhou. Todos, sem exceção. A cena que copiou o reality Ultimate Fighter, que tem estreia marcada para o dia 25 na Globo, foi hilária. Gostei muito, mesmo! Confira o vídeo:

Disponha!

Nem eu acreditei quando li isso, mas parece que a Tereza Cristina (Christiane Torloni) irá matar o Ferdinand (Carlos Machado) aos moldes de Nazaré Tedesco (Renata Sorrah incrível em Senhora do Destino). A cena vai lembrar a morte do taxista Gilmar (Roberto Bontempo) da trama de 2004. Pode uma coisa dessas? E a Tereza Cristina, ainda falará: "Mais uma vez, obrigada Nazaré Tedesco". Santo Deus! Enquanto isso a Naza se diverte. E eu sigo torcendo pelo fim de Fina Estampa, por favor Globo, por favor!

Agora, no Governo da Globo...

Um erro de William Wack, âncora do Jornal da Globo, está fazendo o maior sucesso na Internet. Ele mesmo riu com a gafe e se corrigiu em seguida. Acontece. Veja o vídeo:

O poderoso Walcyr Carrasco

Ana Francisca (Mariana Ximenes) voltou! Não, eu não estou revendo Chocolate com Pimenta (de Walcyr Carrasco) na Globo, e nem vou! O primeiro capítulo marcou a mesma audiência da reestreia de suas antecessoras, Mulheres de Areia e O Clone, 15 pontos de média. O folhetim, considerado pela Rede dos Marinho muito popular(e é!), irá enfrentar as Olimpíadas em junho, da Record. E acredito ter força para tal feito.
A novela tem a seu favor duas de nossas melhores atrizes em um de seus melhores trabalhos na TV, Laura Cardoso e Drica Moraes. Mas cá entre nós, é dose ter que rever tantos personagens sendo jogados junto aos porcos né não? História surrada pelo autor, que merecia sim voltar outra vez, mas daqui uns dez anos quem sabe. 

Walcyr Carrasco, que eu lembro da revista Contigo, lá em 1995 (o tempo passa de verdade), alfinetando as novelas da época e ele era muito bom colunista, muito mesmo, estreou DOIS anos depois como escritor de novelas. E eu lembro também do susto que eu levei quando soube que o tal de Adamo Angel da trama Xica da Silva, da extinta Manchete era ele. Walcyr nasceu pra coisa, pensei na época. E apesar de seus últimos trabalhos na Globo caírem por terra, ele pode se considerar um autor de sucesso, o que ainda não responde com perfeição a pergunta que lhes faço lá embaixo. Fez ainda Fascinação, reprisada esses dias pelo SBT e estreou na Globo em 2000 com O Cravo e a Rosa, lindamente estrelada por Adriana Esteves (Catarina) e Eduardo Moscovis (Petruchio). Depois fez a mal das pernas A Padroeira, o enredo era riquíssimo, mas as más atuações de Deborah Secco e Luigi Bariccelli comprometeram toda uma história. Chocolate com Pimenta chegou em 2003 e essa todos estão cansados de saber, os fãs das narrativas do autor dizem se tratar de sua melhor novela, o que eu concordo plenamente. Seu maior sucesso, porém, em termos de audiência, foi Alma Gêmea. O senhor das seis foi promovido para às sete da noite. Veio então Sete Pecados, seu maior fiasco televisivo, mas ele tem tanto poder na Globo que até esta trama já foi reprisada, claro que afundou o horário da tarde, mas isto é assunto para um outro post. Depois vieram, pelo mesmo horário, as fraquinhas Caras & Bocas e Morde & Assopra, e alguém duvida que logo logo estarão de volta? 

Walcyr, agora, está às voltas com o remake de Gabriela com Juliana Paes no papel título. 

Mas a pergunta que não quer calar é: o que tem de tão bom esse Walcyr que consegue emplacar o que ele quer dentro da Globo, mesmo com toda essa maré baixa?

Desculpe a Glória Perez (O Clone, Caminhos das Índias - premiada no exterior - Barriga de Aluguel), o Gilberto Braga (Vale Tudo, Anos Rebeldes, Escrava Isaura, Dancin´Days), o senhor "que se acha" Aguinaldo Silva (Tieta, Roque Santeiro, Senhora do Destino), qualquer um, mas Walcyr Carrasco detém um poder lá dentro jamais visto. 

É um caso a ser estudado.








Mulheres de Areia, parte final

Para quem achou que as postagens sobre Mulheres de Areia não ganhariam um final por aqui errou feio. Novela boa merece destaque, sempre! E olha que eu torci tanto para a Rede Globo trazer de volta uma trama à altura. Ana Francisca (Mariana Ximenes) é muito recente, não vale muito a pena não! Pois bem, Mulheres de Areia, um ícone da teledramaturgia, ostenta a maior audiência de uma novela das seis, sim, é verdade, se antes ficava a dúvida entre ela e A Gata Comeu, não existe mais. As gêmeas Ruth e Raquel (Gloria Pires) vencem Jô Penteado (Christiane Torloni) por 1 ponto de diferença. Detalhe: os dois folhetins foram escritos pela mesma autora, que também fez bonito com A Viagem (1994). E quando reprisada pela primeira vez, em 1996 e 1997, abocanhou 32 pontos de audiência. Anjo de Mim, cartaz das seis na época marcava 28. A reprise de 2011, com os novos tempos, com a internet comendo por fora, não fez feio. A turma do Tonho da Lua (Marcos Frota) terminou com 16 pontos de média, desta vez quem sofreu com o sucesso da trama da saudosa Ivani Ribeiro foi Malhação, sendo assim, mais uma vez Mulheres de Areia foi a salvação da pátria. Eu me sinto um órfão. Acreditava que a Globo iria nos presentear com outro fenômeno dos anos 1990, mas tudo bem, valeu muito a pena passar os últimos cinco meses na companhia da Ruth, foi muito bom também torcer por Malu e Alaor (Viviane Pasmanter e Humberto Martins, respectivamente), rir com os deboches de Raquel, com os por favores de Virgilio Assunção (Raul Cortez, lindo!), sempre muito mal humorado. 
Agora, guardarei de novo a saga de Mulheres de Areia em meu coração (partido). 

Um prato cheio

Sexta-feira, 16 de março de 2012, completamente revigorado, ainda muito apaixonado por TV e com muita saudade disso aqui. Muito obrigado a todos que continuaram acessando ao Mr., mesmo ele ficando sem nenhuma postagem durante todo esse tempo (6 dias para mim é muito). 
Gente, o que são as chamadas de Avenida Brasil, a nova novela das nove da Rede Globo? Bem feitas, elas marcam vários gols no quesito interesse do público. Bravo! E Fina Estampa que não acaba mais. Jesus, apaga a luz, como diria aquela personagem queridinha de uma Malhação ainda boa (aham!! eu esqueci o nome dela, talvez Yasmin, ah, sei lá, sei que quem fazia era a Mariana Rios, lindamente por sinal). 
 Abaixo, as seis primeiras chamadas. Para quem curte novelas, é um prato cheio.






sexta-feira, março 09, 2012

Descanso


Queridos leitores, vou me ausentar por alguns dias, férias mesmo, mas daqui uma semana estarei de volta, com pique novo, revigorado, e agradeço de coração todo mundo que por aqui aparece, não vou me atrever a citar nomes, porque é muita gente, todavia é o carinho de todos vocês que vou levar junto comigo. De verdade!


P.S.: estarei desligado de tudo, já viram, nem net vou ter, então, cuidem direitinho do Mr. TV ok?


Abraços, beijos, e ficamos todos com Deus. Amém!

A Desastrada de Salvador

Despretensioso, é assim que julguei o episódio do dia 8 de março da série As Brasileiras. Ivete Sangalo foi Raquel, a Desastrada de Salvador, e apesar de não ser atriz, Ivete é uma cantora incrível, ela tirou de letra. Aliás, da Veveta eu gosto de quase tudo que ela faz. Como apresentadora ela também dá show. Nasceu pra coisa. Vamos a história. O enredo ficou por conta de uma bolsa caríssima, algo em torno dos onze mil reais e Raquel, uma coitada que só se mete em confusão se vê apavorada quando descobre que seu cachorro estragou o mimo. Normalmente, além do personagem título, costumo reverenciar os outros atores que participam dos episódios, mas nesse, só deu ela mesmo, gente, a música de fundo do programa de ontem diz muito do que é Ivete, afinal, o que que essa baiana tem? Hein? Ela é demais. Acompanhe aqui o episódio completo, abaixo:

quinta-feira, março 08, 2012

Mulheres (bem) ricas

Rainha absoluta
O R7, portal da TV Record, anunciou hoje quem são as mulheres mais ricas do país. Veja o ranking:

Xou da Xuxa:
No dia 27 de março, ela faz 49 anos e é dela o topo das milionárias brasileiras. Linda, carismática, poderosa,  Xuxa, a grande majestade da TV acumula uma fortuna de 700 milhões de reais*. A loira sempre teve do seu lado muitas polêmicas. Hoje, dia internacional da Mulher, Xuxa pode se dizer peça importante nessa virada da mulher. Crucificada por muitos, ela, mulher, linda, gostosa, competente, talentosa, assustou. Os machos tiveram que se curvar ao meteoro que foi sua carreira. Mesmo agora caminhando a passos lentos, natural às grandes celebridades mundiais, a marca Xuxa ainda impera, soberana, afinal! nunca houve uma mulher como Xuxa no Brasil. Alguém discorda?

Confira quem vem depois (em reais*):

2º lugar: Ivete Sangalo
350 milhões

3º lugar: Gisele Bündchen
264 milhões

4º lugar: Daniela Mercury (surpreso? Eu também fiquei)
80 milhões

5º lugar: Sandy (valeu a pena ficar encastelada por tanto tempo né?)
30 milhões

6º lugar: Cláudia Leitte (acreditem, ela está na lista)
20 milhões

7º lugar: Adriana Lima
14 milhões

8º lugar: Angélica (só?)
10 milhões

9º lugar: Alessandra Ambrósio
8 milhões

10º lugar: Pitty
6 milhões

* valores estimados.

Maravilhosas mulheres

No Dia da Mulher lembro logo das atrizes Beth Goulart, Júlia Lemmertz e Glória Pires, lindas, maravilhosas, sempre naturais, chego a ficar tonto, elas parecem não decorar textos, estão lá balbuciando como se estivessem no dia a dia, no nosso cotidiano, bravo! Ou encontramos Cássia Kiss, Regina Duarte, bem a lá Pedro Almodóvar, todas muito pomposas, espetaculares. Não importa o seu gosto, elas brilham, elas são mulheres, a coisa mais bonita inventada por Deus. A mulher, na sua simplicidade, no seu jeito frágil, só no jeito, pois são fortes! Muito fortes, nada lhes abate, ou abate? Mas elas continuam firmes. Isso tudo sem perder a ternura. Gatas, gostosas, esplendidas, sutis, maliciosas, meigas, femme fatale, curiosas, corajosas. Adriana Esteves, Eva Wilma, Susana Vieira (com Mulheres de Areia resolvi voltar a acreditar nela), Andréa Beltrão, Isadora Ribeiro (musa inspiradora), Xuxa, sempre linda também, Hebe, é aniversário dela hoje, parabéns em dobro, Fernanda Torres, Lília Cabral, Carolina Ferraz, elegância é o sobre nome dela, Leandra Leal, Isabel Fillardis, Taís Araújo, Juliana Alves, Juliana Paes, essas Julianas hein? Benza Deus! Neusa Borges, Flávia Alessandra, Patrícia Pillar, Glória Menezes, Fernanda Montenegro, Cláudia Raia, Giulia Gam, Ivete Sangalo, Sandy, Marisa Monte, Mariana Ximenes, Daniela Mercury. Falta gente ainda, continuemos então. Laura Cardoso, Suely Franco, Viviane Pasmanter, Eloíza Mafalda, que falta faz essa grande atriz! Marjorie Estiano, Nicette Bruno (uma pausa), Fernanda Vasconcellos, Giovana Antonelli, Grazi Massafera, Ana Beatriz Nogueira, Paula Fernandes, Luiza Brunnet, Irene Ravache, Gabriela Duarte, Cléo Pires, Fernanda Lima, Fátima Bernardes, Patrícia Poeta, Renata Vasconcellos, Sandra Annemberg (ufa), se esqueci de alguém, desculpe! A memória já não anda tão boa, mas tudo isso é para homenagear vocês, lindas mulheres. Beijos, beijos e muitos beijos. Mães, namoradas, esposas, irmãs, avós,  nenhuma delas é famosa (e precisam? Não né?), mas todas tem em nossos corações o seu lugar. Abaixo um poema, de autor desconhecido, mas que eu achei lindo, e traduz muito do que só vocês mulheres são. Maravilhosa mulher, feliz dia internacional.

"Que mulher nunca teve

Um sutiã meio furado,
Um primo meio tarado,
Ou um amigo meio viado?

Que mulher nunca tomou

Um fora de querer sumir,
Um porre de cair
Ou um lexotan para dormir?

Que mulher nunca sonhou

Com a sogra morta, estendida,
Em ser muito feliz na vida
Ou com uma lipo na barriga?

Que mulher nunca pensou

Em dar fim numa panela,
Jogar os filhos pela janela
Ou que a culpa era toda dela?

Que mulher nunca penou

Para ter a perna depilada,
Para aturar uma empregada
Ou para trabalhar menstruada?

Que mulher nunca comeu

Uma caixa de Bis, por ansiedade,
Uma alface, no almoço, por vaidade
Ou, um canalha por saudade?

Que mulher nunca apertou

O pé no sapato para caber,
A barriga para emagrecer
Ou um ursinho para não enlouquecer?

Que mulher nunca jurou

Que não estava ao telefone,
Que não pensa em silicone
Ou que "dele" não lembra nem o nome?"



quarta-feira, março 07, 2012

E lá vamos nós...


O casal feliz Luciano Huck e Angélica vão aumentar a família. 

E lá vamos nós... Vai ser tanta capa de revista, tanto dinheiro entrando no cofre dos dois, tanto bafafá, que se o casal for mesmo uma fraude (leiam, faz muito sentido), até eu começo a duvidar. Afinal, tem que ser muito maquiavélico, demais. 

E agora? Ser um casal 20 é ser Angélica e HUCK?

Precisando de ajuda, de comentários, conselhos e tudo mais...

terça-feira, março 06, 2012

Mulheres de Areia, última semana

Gloria Pires sempre foi sinônimo de boa audiência na Globo
Mulheres de Areia, última semana. Eu ainda não posso acreditar, e não quero! O Vale a Pena Ver de Novo virou meu programa favorito desde 12 de setembro de 2011 e não vai ser mais a partir de 12 de março de 2012, tudo por conta de uma escolha mal feita da Rede Globo. Walcyr Carrasco é um bom autor, mas suas novelas são sempre iguais, e rever mais uma vez Chocolate com Pimenta, não! muito obrigado, mas não vai dar. A história das irmãs gêmeas mais instigantes da TV foi sucesso todas as vezes em que foi ao ar, nessa foi a salvação das tardes da emissora. A Sessão da Tarde não tem mais o mesmo êxito do passado, estão chamando Shrek, Will Smith e etc, finalmente o público anda ditando as regras, mas nenhum deles conseguem superar a audiência da novela da saudosa Ivani Ribeiro, ontem por exemplo, dia 05 de março, enquanto a turma do Tonho da Lua conquistou 18 pontos de média, o filme do ogro conseguiu 13, ótimo se a gente considerar as últimas semanas em que a sessão de filmes da Globo não passou de 10. E Mulheres de Areia tem ainda que fazer milagres por conta do insosso Vídeo Show, seu antecessor, o programa é muito chato e merecia sim cair fora da programação da emissora. Daniel Filho, criador das Brasileiras, há alguns anos já havia dito que o programa já devia ter sido excluído, mas pensa que a Globo muda. Além de deixar no ar anunciou a volta do quadro Vídeo Game, da Angélica. Argh! E sem falar que Malhação não é mais a mesma faz tempo. Mulheres de Areia derrota todos eles com facilidade e poderia bem mais, caso os mesmos tivessem força e fôlego para o Ibope. 
Octávio Florisbal é o manda-chuva do PLIM-PLIM, e está dormindo no ponto. A Globo está com uma programação horrível tanto a tarde como de manhã, e não é feito nada. Tudo bem que Fátima Bernardes precisa de mais tempo para estrear, afinal foi dito que seria algo revolucionário e eles não podem errar a partir disso, mas insistir com a TV Globinho é mergulhar direto ao fundo do poço. Gente, eles tem os melhores profissionais, e eu, mero telespectador, faria melhor. Dá para fazer um programa infantil comercialmente bom, educativo e com mais entretenimento para a criançada. Preferem o fácil. Jogam dois tatibitates lá apresentando desenhos e pronto, acham que estão fazendo muito. Com uma programação matutina melhor, com Ana Maria Braga sendo ela mesma, de repente com menos tempo no ar, quem sabe um programa de sábado de manhã, só pra ela. Que tal? Hein?
E uma tarde melhor elaborada, por favor Globo! Somos nós telespectadores que estamos exigindo. A audiência média final seria bem mais atraente (né não?), não à toa a média da emissora vem enfrentando uma decadência (pesquisem, porém observem que nenhuma cresce, está tudo estagnado). A Sessão da Tarde poderia vir logo após o Jornal Hoje, como no seu início. Depois o Vale a Pena Ver de Novo, com tramas como Tieta, Pedra sobre Pedra, Anjo Mau, O Dono do Mundo (nunca reprisada), Vale Tudo e etc. Quem sabe duas novelas seguidas na sessão, com uma hora cada. Seria uma boa opção. E depois séries. A Globo poderia produzir sitcons, que tal um Friends tupiniquim, ou seriados como Dawson's Creek no outro dia, são cinco dias na semana, vamos colocar os neurônios para funcionar, pensar mais, gastar mais, duvido que os adolescentes que um dia viram Malhação não iriam gostar. O que adianta investir pesado só no horário nobre? De manhã está uma lástima, a tarde Mulheres de Areia salva, mas e a partir de segunda, como fica? 

segunda-feira, março 05, 2012

Lindo último capítulo

Como pode uma novela fazer tanta diferença na vida da gente né? Foi assim durante os últimos cinco meses com a história das irmãs Manuela & Ana, lindamente interpretadas por Marjorie Estiano e Fernanda Vasconcellos, respectivamente. Por conta de uma audiência ruim, A Vida da Gente, da autora Lícia Manzo, estreante em novelas, é duramente criticada por alguns, mas quem teve a oportunidade de acompanhar a trama vai saber do que estou dizendo. Com uma qualidade impressionante, um texto aguçado e atores afinadíssimos a novela trouxe o cotidiano para dentro de casa, não existia vilões perversos, ou vai dizer que você não conhece uma Eva (Ana Beatriz Nogueira) por aí? Eva não era totalmente má assim como a Ana não era totalmente boazinha. E no final foi nos apresentado a mesma realidade focada desde o primeiro capítulo, afinal pau que nasce torto nunca se endireita, mas Eva tentou, e assim como Iná (Nicette Bruno) balbuciou no último capítulo, pessoas como a EVA sofrem todos os dias, pois carregam o peso de serem assim. É triste, e a pura verdade. O capítulo final foi lírico, emocionante, perfeito. A Manu tinha que ficar com o Rodrigo (Rafael Cardoso) e a Ana com o Lúcio (Thiago Lacerda). A interpretação de Thiago Lacerda foi crível, sensata, Thiago segurou Lúcio com maestria. E por mais que a audiência não tenha ajudado A Vida da Gente a ser um verdadeiro sucesso, quem viu jamais irá esquecer essa doce história, um chocolate meio amargo que às vezes a vida se emprega de nos trazer, mas sempre com aquela pitadinha de esperança que nos faz continuar. 
Ter o prazer de ter assistido tanta gente empenhada em colocar no ar um folhetim tão bom  é puramente gratificante e não tem audiência nenhuma, muita ou pouca, que pode pagar uma coisa dessas. Os problemas de Manu, Ana, Lúcio, Rodrigo e companhia foram meus e eu aprendi muito com todos eles.

sexta-feira, março 02, 2012

Crítica: Fina Estampa

Fina Estampa estreou ano passado com cheiro e história de novelão. Griselda (Lília Cabral) caiu no gosto popular e assim como a Dulce (Cássia Kiss em Morde e Assopra) viu o público abraçando-a. Não tem quem não se comoveu com o sofrimento da personagem. A relação mãe & filho é sempre delicada e é vista com muito cuidado, muito zelo. Fina Estampa tem uma curva ascendente, desde A Favorita, 2008, a Globo não via seu horário nobre turbinado na audiência. A atriz Ângela Vieira, a Mirna Mello, favoreceu os primeiros capítulos, e apesar de todo o sucesso, apesar de contar com coadjuvantes à altura de seus protagonistas, Marcelo Serrado e Alexandre Nero (Crô e Baltazar, respectivamente) são os únicos acertos, a novela decaiu no enredo (na audiência não, a novela é muito popular). 
Dalton Vigh não teve êxito, seu Renê não passa de um canastrão, a própria Lília Cabral passou de heroína a uma chata de galochas e Christiane Torloni está a mil anos longe da Nazaré Tedesco (Renata Sorráh) de Senhora do Destino. Aliás, as falas de Tereza Cristina são insuportáveis, a frase hoje é dia de rock, bebê foi hilária, mas na novela fica fora de todo um contexto, e Christiane, uma atriz de excelentes papéis na TV, vide Dinah de A Viagem, Vivi e Fernanda de Cara & Coroa, Jô de A Gata Comeu, entre outros tantos, pagou um mico daqueles. Tereza Cristina não assusta ninguém, é só uma louca varrida, e sem graça, digo, nenhuma graça. Caio Castro é outro. Ele até que começou bem, mas se perdeu no caminho. Assim como não deram certo a Birolli, a Toscano e a Sophie e o Pigossi (todos muito chatos). Tânia Kalil estava despontando na trama e com a entrada de Helena Ranaldi, caiu. 
A história que envolve os personagens de Julia Lemmertz, Dan Stulbach, Renata Sorráh e Monique Alfradique era para ser um dos pontos altos da novela, mas francamente, ô enredo chato né não? E ali ninguém é de ninguém, já perceberam? É uma putaria sem fim! Não meus queridos, estou longe de ser um santo, mas tem que existir coerência. A Griselda, que no início era um poço de respeito e caretice, anda ora com Renê ora com o português. Detalhe: os dois estavam compromissados quando ela resolveu agarrá-los. E pra quem pensa que a heroína é decidida, que não precisa de homem para nada, diz que ama muito o Renê, mas tem o Guaracy sempre por perto, como garantia. Paciência tem limites.
Arlete Salles foi muito mal aproveitada, segue como um erro grotesco. Malvino Salvador não detém carisma e faz sempre o mesmo do mesmo. José Mayer não é mais galã, mas insistem com o rótulo. E Carolina Dieckmann foi a grande surpresa. Ela está longe de conseguir a simpatia do público, mas sua Teodora foi o personagem mais elaborado da trama. E dessa vez não posso apelidá-la de Chatolina Dieckmann. Não mesmo.
Dira Paes merecia mais e aquela mocinha que faz a filha dela é muito chatinha. Deus do céu! Wolf Maya atuando é muito ruim.  E o Eri Johnson sempre foi ele mesmo. Um chato. Mas uma que merece elogios é a intérprete da empregada Marilda (Kátia Moraes). A atriz está soberba. Parabéns.
Fina Estampa trouxe de volta um público perdido, mas não conseguiu crescer. Podia muito mais. Fez barulho, mas não o bastante para ultrapassar os 50 pontos. Vai ficar com quarentinha mesmo. O que é muito bom, pois não merecia. Passione e Insensato Coração foram bem melhores e não foram nem sequer sucesso. 
Aguinaldo Silva anda dizendo por aí que a Tereza Cristina vai sumir em meio a uma tempestade de areia. Chega a dar um nó na garganta. Não bastava aquele ator ruim cair do céu? À espera de um milagre, ou de Avenida Brasil mesmo!

Crítica: Aquele Beijo

Quando Aquele Beijo começou pensei: "opa, vem aí uma nova Salsa e Merengue (sucesso de Miguel Falabella em 1996)". Com um elenco espetacular: Marília Pêra, Giovanna Antonelli, Herson Capri, a querida Grazi, Diogo Vilella, entre outros, a novela das sete tinha tudo para vingar. Mas ficou só na esperança. Em menos de dois meses, Aquele Beijo vai decretar seu fim e infelizmente não vai dar tempo de reparar as arestas, de corrigir todos os erros e de incrementar no enredo. A novela foi fraquinha, em todos os sentidos. Teve seu lado bom, o humor de Luiz Salém (Ana Girafa), Bruno Garcia (Joselito) e Cláudia Jimenez (Mãe Iara) seguem como as melhores coisas, mas não foram suficientes para salvar a trama do fracasso. Faltou contar história. Foi legal ouvir a narração de Miguel Falabella, mas foi totalmente ruim ver tanta "barriga". 
Aquele Beijo recebeu a audiência em alta (Morde & Assopra apesar de um começo ruim terminou com uma audiência próxima dos 40 pontos) e Miguel optou em contar sua história a passos lentos, errou feio e viu o público se afugentar. Miguel como autor, aliás, não se pode exigir muito, ele é um ótimo apresentador, o Vídeo Show sem ele nunca mais foi o mesmo, e é incrível como comediante (Sai de Baixo e Toma lá da cá deixaram saudades), mas como escritor de telenovelas é uma lástima. Com exceção de Salsa e Merengue, todas que vieram depois (A Lua me Disse, Negócio da China e agora Aquele Beijo) foram fiascos, resumidamente.
Não conheço ninguém que teça elogios a novela (e olha que eu converso bastante sobre TV com pessoas de todas as idades), a maioria ou fala de A Vida da Gente ou de Fina Estampa, ou de Rei Davi ou até mesmo das reprises da tarde (Mulheres de Areia e as mexicanas com a Thalia).
É, Aquele Beijo vai embora sem deixar nenhum resquício de 'quero mais', pelo contrário, todos não veem a hora de se ver livre dessa novela. Está todo mundo dando aquele tchau pra ela, antecipadamente.

A Sexóloga de Floripa

Sempre que uma atriz desponta com sucesso na TV logo começam a dizer que está aí uma nova Gloria Pires ou uma Patrícia Pillar, ou uma Fernanda Montenegro, enfim! Alguém, por favor, se lembra de um trabalho mal feito de Leandra Leal? Na nova novela das sete da Globo, Cheias de Charme (título provisório), Leandra vai emplacar sua primeira protagonista e muito merecido, tardio até. E ser uma das Brasileiras, seriado no ar todas as quintas, já é a prova viva que a Globo está sim de olhos bem abertos para a atriz, pois lá só está em evidência quem a emissora credita ser do primeiro escalão. Né não? Linda Leandra Leal! Ontem, ela não deixou por menos, a historinha da apresentadora do programa Susexo Rosa Maria foi bem simples, mas genial, muito divertida. A Sexóloga de Floripa foi um episódio em que a gente riu muito e se apaixonou junto com um casal que parecia não ter jeito não, mas funcionou muito bem, torci como um louco para os dois ficarem juntinhos no final. 
Mas se Leandra foi excepcional, Fábio Assunção não ficou atrás. Sempre gostei do Fábio como ator e ele já na série Tapas e Beijos (ano passado) mostrou que tem faro de comédia. Esteve ótimo. Abaixo, o episódio completo. Assistam: