BLOGGER TEMPLATES AND TWITTER BACKGROUNDS

sábado, maio 19, 2018

O adeus da atriz Eloíza Mafalda

Eloíza Mafalda morreu aos 93 anos no dia 16 de maio e estava afastada das novelas desde 2002 (O Beijo do Vampiro) por conta do Alzheimer. A atriz tinha dificuldades para decorar suas falas. Não a assisti nos anos 1970 e 1980, mas a vi em quatro personagens: Gioconda de Pedra sobre Pedra (1992), Manuela de Mulheres de Areia (1993), Kitty de Quem é Você? (1996) e Leonor de Por Amor (1997).
Pedra sobre Pedra era uma novela engraçada, como todas de Aguinaldo Silva nos anos 1990 e a beata malvada Gioconda era terrível, eu era uma criança em 1992 e a odiava. No ano seguinte, estreava a melhor novela do mundo, Mulheres de Areia, e em poucas cenas, eu havia esquecido que a Manuela tinha sido a Gioconda um ano antes e adorava a personagem. A desbocada Manuela havia me conquistado de tal maneira que ora ria com ela, ora me emocionava (ela era o máximo!). Três anos depois, Eloíza voltava à comédia com Kitty. Quem é Você? (1996) não foi a melhor novela, mas as cenas dela com André Valli (saudoso) eram de rolar de rir. No ano seguinte, Eloíza foi a sogra bruaca de Marco Ricca, a Leonor de Por Amor. Fez participações em Meu Bem Querer (1998), Porto dos Milagres (2001) e O Beijo do Vampiro (a última).
Assisti apenas quatro novelas com Eloíza, e bastou para que ficasse guardada em meu coração, tal e qual foi com Elias Gleiser, Eva Todor e Míriam Pires. Luto!

sexta-feira, maio 04, 2018

Muda tudo no canal Viva: Vale Tudo e A Indomada vão voltar

Até os 45 minutos do segundo tempo, as novelas Roda de Fogo e Brega & Chique eram as apostas do Canal Viva para as reprises da emissora. Por conta da baixa audiência de Bebê a Bordo, que está sendo mutilada (Viva copiando a Globo), ao invés de Brega & Chique (que pode ainda voltar ao ar no lugar de Sinhá Moça, nada foi decidido até então), o Viva colocará no ar o novelão Vale Tudo (com Glória Pires em um dos melhores papéis de sua carreira, a M. de Fátima) e A Indomada (no lugar da Dara). 
Sobre A Indomada, eu sei de cor e salteado tudo o que acontece na novela (Eva Wilma em seu melhor papel na TV), assisti em 1997 e em 1999 (na reprise da Globo). A Indomada é uma mistura do que deu certo antes: Tieta, Fera Ferida e Pedra sobre Pedra. A novela da Helena (Adriana Esteves) foi escrita por Aguinaldo Silva e a novela da Heleninha (Renata Sorrah) é de autoria (com Gilberto Braga) dele também. As duas são imperdíveis. No entanto, tanto Brega & Chique quanto Roda de Fogo seriam inéditas para muita gente. Fica para a próxima. 

segunda-feira, abril 30, 2018

Os nudes das novelas, minisséries e filmes

Carol Castro causou furou na estreia de Velho Chico há dois anos.
Não é de hoje que os nus fazem a alegria dos mais safadinhos telespectadores das novelas, filmes e/ou minisséries. A TV Manchete nos áureos anos 1980 e 1990 abocanhava uma boa parcela da audiência com D. Beija, Pantanal, Xica da Silva, entre outras, todas boas histórias, mas com muitos nus. Na Globo, as novelas das nove, não raro, e principalmente o horário das onze, abusam de nus. É um festival de bumbuns depilados. No cinema, isso é mais frequente. Com a internet disponibilizando todo o tipo de nu minutos depois de a cena ir ao ar, para ser aceita pelo público a história tem que ser boa, tal foi Verdades Secretas, assim como está sendo Onde Nascem os Fortes, apesar de a audiência da segunda ser inferior à primeira, de 2015.
Os nus frontais, antes um tabu, agora são liberados, até os masculinos. Na Globo, foi ao ar no último Amor & Sexo, apresentado por Fernanda Lima. Nos canais a cabo, tivemos Eduardo Moscovis em cena na série Lucia McCartney. No cinema, Fábio Assunção (Primo Basílio), Marcelo Faria (Dona Flor). Com as mulheres sempre foi mais de boa, assim podemos dizer.
Essa nudez liberada é bom? É preciso o Marcelo Faria aparecer como veio ao mundo (literalmente) no cinema? Precisava já nas primeiras cenas de Onde Nascem os Fortes mostrar os seios de Maeve Jinkings? Enfim, todas essas cenas dão o que falar, tanto é verdade, que sempre que o Mr. TV abre espaço para os nus, os números de visitantes sobem muito, e talvez isso responda porque as novelas, os filmes e as minisséries apostam tanto em nus.
Quem não gosta de ver sua atriz preferida nua em pelo levanta a mão. Ok, pode ser que o encanto acabe, mas, sério?, você está mesmo preocupado com isso?
Para os que dão um VIVA para os nudes na TV e cinema, continuem. Aos que acham isso desnecessário, pulem o post.
Foi ao ar na Globo (pasmem).

Fábio Assunção e Debora Falabella no filme Primo Basílio.


Toda nudez não deve ser castigada, desde que haja um sentido para aquilo. A Globo, por sinal, é duramente criticada quando insere nus em suas novelas. Reynaldo Gianecchini em Verdades Secretas fez a família tradicional brasileira pirar na cena em que Anthony realiza o fetiche de Maurice. Verdades passava tarde da noite, às vezes no início da madrugada, então o autor extravasou até não poder mais. Em Dona Beija, em 1987, Maytê Proença causava furor ao aparecer totalmente nua em cima de um cavalo. Os banhos dos atores de Pantanal, de 1990, eram responsáveis por boa parte dos 40 pontos inimagináveis de uma novela fora da Globo.



Outros posts com nus:

Não foi bem um nu, mas até hoje figura entre uma das cenas mais memoráveis:




quinta-feira, abril 19, 2018

Orgulho & Paixão, primeira crítica

1 mês no ar e Orgulho & Paixão já mostrou a que veio: leve, descontraída, romântica e bem humorada, ingredientes básicos que funcionam muito bem no horário das seis da Globo. O folhetim, com médias entre 20 e 25 pontos, tem agradado o público e (surpresa!) a crítica. O público, principalmente desse horário, adora um pastelão a la Walcyr Carrasco, visto todos os sucessos das seis do autor, o problema é a crítica, sempre cri-cri quando se trata de comédia pastelão (ou seria do Walcyr?). Orgulho é de autoria de Marcos Bernstein.
Baseada nas histórias de Jane Austen, Orgulho consegue a proeza de ir além, buscando subterfúgios folhetinescos, para durar muitos mais que algumas centenas de páginas. Linda fotografia, autor e direção ímpar (Fred Mayrink é um grande diretor e já foi ator, assim como Pedro Vasconcelos e Amora Mautner, quem tem mais de 30 anos, dá um Google neles e mate a saudade deles atuando em Vamp e/ou Despedida de Solteiro). Parabéns! Vamos ao elenco.

  1. Alessandra Negrini encarna mais uma malvada em seu currículo. Selma, Paula, Taís, Catarina, Susana. Todas vilãs, todas adoráveis, todas diferentes. Com Grace Gianoukas forma o melhor par da novela. Divertidíssimo.
  2. Gabriela Duarte, a camaleoa. Ela já foi delicada (Irmãos Coragem), odiada e amada em uma mesma novela (Por Amor), vilã (Esperança), heroína (Chiquinha Gonzaga e América), fez rir (Passione) e agora surge no auge do amadurecimento como atriz em Orgulho. 
  3. Nathália Dill, a nova Catarina. Seria Thiago Lacerda um Petrucchio afortunado? Ambos estão bem.
  4. Marcelo Faria ainda não consegui entender porque nunca fez um protagonista. Está ótimo, como sempre, tal e qual Ary Fontoura.
  5. Tato Gabus e Vera Holtz divertem e roubam todas as cenas.
  6. Agatha Moreira muito bem como Ema.
  7. Rodrigo Simas é outro que merece um protagonista. Baita ator.
  8. Enfim, há muitos bons nomes no elenco.
  9. Rusgas: ainda com um pé atrás com Ricardo Tozzi, mas pode ser só impressão.
Orgulho & Paixão merece mais audiência. Que siga no mesmo caminho e não se perca.

quinta-feira, abril 05, 2018

Globo anuncia volta de Belíssima

Antes mesmo de começar a Copa, a Globo vai encerrar a novela Celebridade. Mesmo sendo a novela mais pedida para o Vale a pena ver de novo, a novela da Maria Clara vem sofrendo para segurar a audiência. Até agora, acumula uma média de 14 pontos, três pontos a menos que a antecessora Senhora do Destino, uma re-reprise. Celebridade está sendo picotada na Globo, muitas vezes, vai ao ar quatro capítulos em um. Para substituí-la, foi anunciada a novela Belíssima, um sucesso de 2005. Glória Pires (loira) (Júlia), Tony Ramos (Nikos), Lima Duarte (Murat), Irene Ravache (Katina), Marina Ruy Barbosa (a menina Sabina), Reynaldo Gianecchini (melhor personagem dele) (Pascoal), Carolina Ferraz (Rebeca), Fernanda Montenegro (Bia Falcão), Marcello Antony (André), Cláudia Abreu (Vitória), Claudia Raia (Safira), Paolla Oliveira (Giovana), Vladimir Brichta (Narciso) e Cauã Reymond (Mateus) fizeram parte do elenco. A trama foi escrita por Silvio de Abreu e deu média final de 48 pontos. Bela escolha!

sábado, março 31, 2018

Xuxa, 55

Os parabéns de Xuxa foram no dia 27 de março, e a apresentadora do Dancing Brasil completou 55 anos. Apesar de muita gente esbravejar que ela está velha, eu grito que ELA ESTÁ LINDA. Veja capas de revistas com a Xuxa:

Xou da Xuxa





Os amores








Xuxa mãe




Xuxa linda









Xuxa rica





Parabéns atrasado Xuxa

fiu-fiu!





O retorno de Vera Fischer às novelas

A atriz Vera Fischer nunca foi uma Glória Menezes ou uma Regina Duarte, Susana Vieira, Fernanda Montenegro e Marília Pêra para citar outras, mas tem lá o seu talento. Quando criança me apaixonei pela Cidinha de Perigosas Peruas, torcia muito mesmo e o endeusamento em cima da atriz pela mídia hoje percebo que era mais pela beleza e pela personalidade Vera Fischer. Vera vendia revistas, era assunto. Quando via os comerciais dela como Lídia Laport anunciando a estreia de Pátria Minha na Globo ficava entusiasmado. Desde aquela época era fã da Glória Pires, por causa da Ruth e da Raquel, mas Vera tinha lá o seu domínio sobre mim. Vera fez muito bem a Lídia até tudo desandar: as brigas intermináveis com o Felipe Camargo, o braço quebrado, as drogas, tudo isso culminou na morte da personagem, dois meses antes do fim. Vera, então, se internou numa clínica e um ano depois ressurgiu esplendorosa na pele de Nena, na 1ª fase de O Rei do Gado. Vi as reprises de Desejo e Riacho Doce, ótimas minisséries. Ela fez Pecado Capital em 1998 até chegar na Helena, de Laços de Família, talvez sua melhor personagem. Seu último bom papel foi em O Clone, como Yvete. Vera Fischer deve à Glória Perez grandes papéis na TV, assim como o pior, a Irina de Salve Jorge, de 2012. Enfim, mesmo não fazendo mais nada na TV, continuou como contratada da Globo. Seis anos depois, a emissora anunciou seu retorno. Vera Fischer gravou participação especial em Malhação Vidas Brasileiras e já está escalada para a nova novela das seis, Espelho da Vida, de Elizabeth Jhin. 
Vera, não mais tem a beleza dos anos 1970, 1980, 1990 e início dos anos 2000, ela era um mulherão como Helena, nas últimas participações parecia até um robô. Maldades à parte, é muito bom ter Vera Fischer de volta. Com os grandes atores envelhecendo, muitos deles não estão mais entre nós, é sempre uma nostalgia ver os medalhões da minha infância atuando. 
Mesmo sabendo que são só atores atuando, e que só são personagens, e que muitos deles são um porre como pessoas, vê-los ainda na TV faz parecer que ainda temos muito chão pela frente nesse mundo, que se eles ainda estão vivos, temos mais chance de continuar no mundo do que eles. Sei que posso muito bem não estar aqui daqui 1 minuto, mas é só uma vantagem que costumo achar que tenho. Por ora, não sei se os novos atores têm cacife para chegar perto de um Tarcisão, de um Fagundes, do Tony Ramos, do que foi Raul Cortez, Wilker, de uma Glória Menezes, Glória Pires, Adriana Esteves, Patrícia Pillar, Laura Cardoso, Susana Vieira, do que foram Miriam Pires, Marília Pêra, entre muitos outros.
Bom retorno Vera Fischer.

sábado, março 24, 2018

Alguém explica a queda da Record?

Nova programação
Há mais de dez anos, a Rede Record anunciou que vinha à toda para tirar a liderança do país da Globo. Primeiro erro: copiou fielmente a programação da concorrente. Mesmo assim, arriscou, não conseguiu o 1º lugar, mas jogou a TV do Silvio Santos para escanteio, e assim foi durante muito tempo: até os 45' do 2º tempo. Erro fatal: falta de planejamento. Como uma emissora que conseguiu 28 pontos num capítulo de novela há três anos, hoje dá 7?
O SBT voltou com tudo e, sem gastar metade que a Record gasta, abocanhou o 2º lugar. Dá para reverter o quadro? Sim, começando do zero.
A Record precisa entender que tem nas mãos Gugu, Xuxa e Rodrigo Faro. Os dois primeiros não dão mais a audiência que deram no passado, mas possuem uma legião de fãs, ou seja, estão mal aproveitados. Xuxa virou apresentadora do Dancing Brasil, de ótima qualidade, mas sem fôlego para derrotar o Ratinho, em sua melhor fase. Rodrigo Faro pode mais com um programa ao vivo.

Segunda a sexta

O Fala Brasil é um programa bom, mas merece um maior cuidado. Quem sabe Mariana Godoy na apresentação, conversando com o público, Mariana tem o jeito de Sandra Annemberg, portanto, conquistaria em cheio as mulheres. Com Mariana Godoy, o jornalístico poderia virar algo como o Estúdio i, da Globo News. O Hoje em Dia poderia acabar. Carolina Ferraz saiu da Globo, está sem contrato, tem carisma, sabe cozinhar, tem boa oratória e seria uma boa Ana Maria Braga ou até melhor. Sério que ninguém pensou num Receitas da Carolina com uma pegada de Note e Anote? A atração iria ao ar de segunda a quinta, das 10 ao meio-dia. Neste horário, às sextas, Carolina comanda o Top Chef, Ensinando a cozinhar (com artistas), Top Chefinho e A vida é doce. Cake Boss também será apresentado neste horário, com uma temporada anual, mas sem Carolina.
Balanço Geral (do meio-dia às 15) e o Cidade Alerta (das 17:30 às 19:50) continuariam, pois dão audiência. Na guerra das tardes, continua uma reprise de novela (uma só) (das 15 às 16:10). Nesse meio tempo, um programa para adolescentes, com Sabrina Sato e Marcos Mion, ao vivo, resgatando a pegada do Programa Livre e do H, dos anos 1990. Assim, seriam o diferencial contra programas femininos em exaustão à tarde (das 16:10 às 17:30).
As novelas continuariam, mas com uma vertente diferente. Seriam mais curtas, cerca de 40 minutos cada (contando os dois intervalos comerciais), e com um jeito mais de série, com um elenco de qualidade e mais enxuto. A primeira das 19:50 às 20:30, com tramas leves, com humor. Algo meio Top Model, Vamp. Logo depois, até às 21:10, uma novela com trama mais forte. Falta planejamento, pois a Record quando quer, investe pesado neste tipo de entretenimento. Para concorrer com a novela das nove, William Wack, com uma mistura de Jornal da Globo, Painel, Jornal das 10, fazendo colocações pontuais e transformando o Jornal da Record em um jornal diferente na TV aberta, mais dinâmico e informativo.
Às 22:00 (de segunda a quinta), entra o Tudo é possível com Gugu Liberato, que é um programa diário, gravado, em que o apresentador se posiciona fortemente com o que acontece no Brasil e no mundo. Nas segundas, algo como a Oprah, faz entrevistas reveladoras, engraçadas, com artistas ou não. Ele deverá envolver o convidado e fazer com que ele se exponha. Nas terças, fará algo como o programa Márcia, do SBT, tudo com cuidado, esmero e muita verdade, para não virar mundo cão. Nas quartas, há o Reforma dos Sonhos, com a trupe de Marcelo Rosenbaum, em que eles mudam toda a casa de um anônimo. Na quinta, o Conversa com Música, com os melhores cantores do Brasil e do mundo numa espécie de "Boteco do Ratinho". Seria a grande chance de Gugu de retomar sua carreira. As palavras-chave do programa devem ser verdade, emoção e humor. Na sexta, Repórter Record Investigação, seguido por Câmera Record. Uma vez por ano, entra no ar A Fazenda. Com isso, A Fazenda (com Gugu) entrará no ar, das 22 às 22:30, atrasando em meia hora a programação normal. Nas sextas, quando A Fazenda estiver no ar, não serão apresentados os jornalísticos. Será o dia da eliminação, com uma hora e meia de duração. Meia-noite o Programa do Porchat (reformulado).

Sábado

A partir das 7 da manhã, há o Maratona Pica-Pau. No Sábado com a Xuxa, a partir das 8, a rainha volta com um programa infantil. Com muitos desenhos e séries, o Turma da Xuxa abusa da espontaneidade das crianças, dos vídeos mais fofos e tem Xuxa como coadjuvante. Xuxa e sete crianças ficam confinadas durante quatro dias em algum lugar, como uma ilha, praias, hotel-fazendas etc. Diversão, emoção e muita espontaneidade. Há cada sábado, tudo o que rolou em cada dia. A edição deve ser caprichada, divertida e emocionante (e muito fofa). Há a inserção dos clipes da rainha e da Galinha Pintadinha. Desenhos: Hora de aventura, KND, O incrível mundo de Gumball, Os jovens titãs em ação, Apenas um show e Dragon Ball Super (serão apresentados dois episódios de cada desenho por sábado). A atração conta também com o Entrevistinha, com as crianças entrevistando um famoso, com Xuxa ao lado como ponte. Diversão garantida.
Meio-dia e meia vai ao ar o Supersessão, com filmes infantojuvenis (a Record deve investir pesado nesse público). 14:30 estreia o PXM (Programa Xuxa Meneghel). Após uma música de Xuxa, cantada pela Banda TriGo, e uma introdução, a atração dá início a uma competição para saber quem é o humorista mais engraçado do Brasil (há também a versão Kids para alternar) (entre um e outro há o Concurso de Paródias). Duração de 25 minutos. Como jurados nos realities de humor: Rodrigo Capella, Fabiano Cambota e Paulo Vieira. Logo depois do comercial, o reality Simple Life - mudando de vida (com famosos) ou Troca de Família (com anônimos) (quando uma temporada acaba, a outra inicia). Os quadros têm duração de 25 minutos. Mais um intervalo. Xuxa anuncia o reality Ídolos (aqui como um quadro de 40 minutos sem intervalo comercial) (também há a versão Kids) (entre um e outro há o reality Casamento à primeira vista). Após mais um intervalo, Xuxa reedita o Um artista na roda (antigo Um homem na roda), com a participação de Paulo Bonfá e Marco Bianchi. Este com duração de 25 minutos. Intervalo comercial. No Jornal da Xuxa, vídeos engraçados, notícias comentadas, humor e emoção (com Marco Bianchi, Paulo Bonfá, Rodrigo Capella, Paulo Vieira e Sabrina Sato dividindo a bancada com Xuxa) (com 40 minutos de duração). Na penúltima parte, Xuxa anuncia o reality Terrace House Brasil, é um reality show muito famoso no Japão, que mostra o dia a dia de 6 jovens (3 homens e 3 mulheres) que não se conhecem e nunca se viram antes, mas são colocados para morar juntos. A única coisa que a produção dá pra eles é a casa e o carro, mas de resto a vida deles segue normalmente, sem regalias e, principalmente, sem roteiros. O quadro tem, em média, 20 minutos (quando este quadro, com cerca de 8 episódios, acaba, entra no ar o Stand up da Xuxa, neste quadro, toda semana um humorista de Stand up se apresenta no palco e deve envolver os convidados e a Xuxa, durante 8 episódios). Na última parte, tem o É Show, com cantores ou bandas comandando um verdadeiro show, com cinco músicas sem parar. 
Às 18:30, para terminar o Sábado com a Xuxa, o reality ao vivo Dancing Brasil. 1 x por ano. Quando o reality show não está no ar, há o Cine Record, com grandes filmes (a Record deve investir em filmes para os sábados). Às 20:30, vai ao ar o Indelicadas, com Carolina Ferraz, Mariana Godoy e Sabrina Sato, uma espécie de Saia Justa com mais humor e verdades. 21:30, Troca de Estilos, reality show com Ana Hickmann, seguida por Super Tela.

Durante o sábado, a cada três horas, há o 100% Notícia, com César Filho, que durante três minutos informa o público a respeito do que rola no Brasil e no mundo. A primeira entrada é às 7:57 da manhã e a última é às 22:57.

Domingo 

No domingo de manhã, às 10:00, Milena Ciribelli discute futebol com Vitor Sergio Rodrigues, Mauro Beting e Bruno Formiga ao vivo. O programa antecede à Maratona Todo Mundo Odeia o Chris (3 episódios), Friends (3 episódios) e Dois Homens e Meio (3 episódios), que começam às 7:00. Meio-dia, Geraldo Luís lança o novo Domingo Show, gravado, com a emoção dos quadros Dia de Princesa, Um Dia com seu Ídolo, O Casamento dos Sonhos e Me salva!, todos muito caprichados e emocionantes. Às 14:30, Rodrigo Faro e suas histórias maravilhosas entram ao vivo com o quadro O par perfeito, uma espécie de namoro na TV, logo depois o Oba Oba, com Léo Dias disparando fofocas, os realities Power Couple e 30 dias, os quadros Mudando de vida, Sonhos possíveis ou Por você eu faço tudo (1 por semana), Reencontro, Homenagem ao artista ou Eu quero pedir perdão (1 por semana). O nome do programa de Rodrigo é O Show do Faro. Às 19:30, novo Domingo Espetacular, com Celso Freitas, Paulo Henrique Amorim e Janine Borba. Às 22:30, Survivor, com Marcos Mion e/ou série Game Of Thrones (2 episódios seguidos).


Durante o domingo, a cada três horas, há o 100% Notícia, com César Filho, que durante três minutos informa o público a respeito do que rola no Brasil e no mundo. A primeira entrada é às 7:57 da manhã e a última é às 16:57.

quarta-feira, março 21, 2018

Tiago Leifert, os memes, Gleici, Família Lima e Kaysar são os protagonistas do BBB 18

:P
Todo ano é a mesma coisa: as juras de não mais assistir ao Big Brother dão errado, no início até rola uma rejeição, mas quando você vê, lá está você de olhos grudados nos malas da TV, e mais certeiro ainda é você comparar o paredão com a enquete da Uol, que sempre acerta. Virou hábito para muitos.
Ao contrário da Casa dos Artistas e da Fazenda, que deviam empolgar mais, visto que só tem (tinha) famosos (se é que assim podemos nomeá-los), o Big Brother se reinventou e, apesar de não conseguir mais os 50 pontos das primeiras edições, ainda consegue a proeza de ser, no mínimo, a terceira atração mais vista no país diariamente.
Entre as minhas edições prediletas estão o 1, o 2, o 3, o 4, o 5, o 10, o 16 e o 17, não necessariamente nessa ordem. As últimas duas tiveram Pedro Bial em seu último BBB, aquele da inesquecível Ana Paula, e a estreia do ótimo Tiago Leifert.
Sobre o BBB 18, gosto e não gosto dele. Tudo bem o mocinho ou a mocinha ganharem no final, não me importo com isso, mesmo achando a Gleici chata, mas os grandes jogadores estão saindo um a um, culpa do público? Não! Nós, o público, agimos muito na emoção e, é lógico, que "vilões" como a Patrícia e o Diego, grandes personagens do jogo, vão sofrer muita rejeição, mas o programa poderia ter ajudado, parando com essa coisa de paredão triplo. Assim, quem sabe o jogo teria tomado outra forma.
Quem será o campeão desta edição? Ao contrário dos outros BBBs, neste ainda há um ponto de interrogação. Seria vencedora a própria Gleici, sendo comparada à Clara da novela? A família Lima, com todos os defeitos que ambos têm, com as brigas e o amor de pai e filha, o que foi algo inovador e muito interessante para o jogo? Kaysar e a proximidade com Kleber Bambam? Todos esses têm chance, mesmo o verdadeiro protagonista ser o apresentador. Tiago, aliás, está jogando muito bem, e mesmo alguns criticarem, a interferência dele só acrescenta.
Que o BBB é um sucesso todos temos certeza disso, não só na TV, mas na internet também, principalmente em se tratando de memes. A melhor parte são os memes. Deste BBB, o melhor pensamento, sem dúvida, veio da participante Jéssica: "Levanta a cabeça, princesa, senão a coroa cai". Muitos risos.
Por último, Tiago Leifert deu um gás novo ao programa, ele se intromete, joga discórdia, pede para os participantes jogarem, manda eles jogarem! Para o público, isso é muito bom, assim ganhamos mais entretenimento. 
Que vença o melhor!

sábado, março 10, 2018

Brega & Chique vai voltar!

A novela do "Pelado, pelado, nu com a mão no bolso" tem seu retorno garantido no Viva, no lugar de Sinhá Moça, segundo informações de Nilson Xavier, do Uol. Não me lembro de nada de Brega & Chique (a não ser da abertura), mas na época, a trama marcou 59 pontos de média, um fenômeno (mas a audiência era medida de outra forma também). Com o retorno de Brega & Chique, Roda de Fogo, ainda segundo Nilson, será apresentada no lugar de Explode Coração e Bebê a Bordo segue sem uma substituta. Mas e Baila Comigo, para quando ela fica?

5 coisas que precisam de ajustes em O Outro Lado do Paraíso

Que O Outro Lado do Paraíso tem dado audiências de últimos capítulos todo mundo sabe, e merece por toda a guinada que deu após Clara ter sido internada, mas Walcyr anda pecando com alguns personagens. A falta de atenção em alguns detalhes está incomodando.

  1. Beth (Glória Pires) é o personagem mais complexo da novela, porém não tem tido a chance de se mostrar mais. Na cena da última terça, com Beth, Jô (Bárbara Paz) e Henrique (Emílio de Melo), faltou mais diálogo. Faltou o embate Beth e Jô. As atrizes iriam arrasar. Ficou devendo. O Henrique não contar a verdade para a chatinha Adriana (Júlia Dalávia) é outra coisa que não dá para engolir. Um choque de vida real na menina antes que seja tarde demais! Sobre Beth, as cenas previstas para ela prometem ser chocantes. Assim esperamos!
  2. A falta de amor próprio do delegado Bruno (Caio Paduan). Nem o homem mais tapado do mundo aguentaria tanta humilhação. Ele vai com todo o amor do mundo e só leva patada da juíza. Siga a vida delegado ou tome uma atitude: Raquel (Érika Januza) merece ouvir umas verdades.
  3. A história de Diego e Melissa (Arthur Aguiar e Gabriela Mustafá) não colou, de forma alguma. Até manchou o enredo de O Outro Lado do Paraíso. Melissa leiloar a virgindade só vai prejudicar. 
  4. Fernanda Montenegro e Lima Duarte, muito mal aproveitados na novela. Mercedes só aparece em cena para ouvir o que "Eles" querem falar. Josafá, pior ainda, aparece em cena ou para soltar pipa com o neto (até isso faz tempo que ele não faz) ou para esbravejar que "Eles" falam tudo para Mercedes, só que não a ajudam. Faltando dois meses de novela, os atores merecem pelo menos um final digno.
  5. Clara desumana. Bianca Bin adotou uma outra postura após Clara sair do hospício. Ficou amarga. Tudo bem, é aceitável, mas ela não enxerga mais nada além da vingança. Mal dá atenção para o filho, para o Patrick, para a mãe, que encontrou a pouco tempo, deixou que Cléo (Giovana Cordeiro) se prostituísse ao invés de pagar estudos para ela em Palmas, ou seja, ficou superficial e sem graça. Os maiores picos de audiência são em torno da vingança da Clara, mas ela precisa ser tão desumana com as pessoas que gostam dela?
Obs.: apesar de tudo isso, não perco um capítulo.

Raquel de Outro Lado do Paraíso me irrita

Raquel (Érika Januza) era um dos melhores personagens de O Outro Lado do Paraíso, até se separar de Bruno (Caio Paduan). Juntos, os dois formavam o melhor casal da novela. Com a gravidez de Tônia (Patrícia Elizardo), Raquel surtou. Não quis mais escutar as explicações de Bruno e ignorou o fato de que já fazia meses que eles (Bruno e Tônia) estavam separados. Ela foi ignorante ou queria apenas um motivo para terminar com o delegado? Logo depois, engatou um romance com Radu (Thiago Tomé), a qual espero que terminem juntos a partir de agora. 
É praxe o casal se separar no meio da novela e ficar juntos no final, mas para ficar mais convincente, Tônia deveria ter engravidado mesmo de Bruno. Enfim, descoberta a farsa de Tônia, grávida de um garimpeiro, Bruno foi contar todo o caso para Raquel, mesmo sabendo que ela já está com outro. Bruno é trouxa! 
O autor tem a obrigação de criar uma cena em que o delegado coloque esse amor todo da juíza em xeque. Passou da hora do Bruno gritar, pôr para fora tudo o que está sentindo, e ter amor próprio, pelo amor! E se um dia eles tiverem que ficar juntos, Raquel terá que provar seu amor, ou que fique com o segurança.

Obs.: nas novelas atuais, homem virou banana. Todo esse feminismo propagado significa isso?